quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

16 posts mais lidos de 2016



Final do ano chega e é inevitável a tal retrospectiva. Esse ano de 2016 no contexto geral foi bem problemático, mas para mim, apesar de fazer parte do todo e sentir os reflexos, é claro, foi um ano muito bom. Ter vivido a experiência de fazer parte dos Jogos Olímpicos Rio2016 fez ser um ano inesquecível.

De qualquer forma resolvi seguir na linha do ano passado (vejam AQUI) e não fazer um retrospectiva e para não ficar totalmente sem olhar pra trás fui dar uma olha nos 16 posts mais lidos do blog. No ano passado eu fiz os "15 posts mais lidos em 2015".

O legal é ver como, conforme as filhas foram crescendo, os assuntos no blog foram mudando e também o interesse em que lê.

No início eu me lembro de ser parada na rua para falarem das brincadeiras e reciclagens. O prédio de caixa de sapato fez um sucesso danado, me lembro de ser parada em uma padaria em Cabo Frio com uma mãe me pedindo detalhes de como eu fiz. Eu recebia e-mails de mães pedindo ajuda, sugestões e dicas de como ajudar nos trabalhos de casa. Teve uma vez que a filha precisa levar a maquete de uma discoteca e a mãe não tinha ideia de como fazer e me pedia ajuda por e-mail. Muito bom!

Depois foi a fase dos cupcakes e posts de culinária serem o ponto mais forte do blog. Me lembro de estar em uma festinha de aniversário e uma pessoa me reconhecer: "você não é a Chris Ferreira do blog que faz aqueles cupcakes?". E eu sempre morrendo de vergonha...

Teve a fase das dicas de leituras. Até hoje rola um e-mail ou outro não só me pedindo dicas de livros, como pedindo o próprio livro em si.

O ano de 2015 teve uma pegada bem cultural com posts com listas de livros, filme e museu dominando a lista dos mais lidos. Alegria total pra mim!

Durante este ano de 2016 eu até já tinha percebido que os pedidos de dicas de passeios e viagens tinham aumentando bastante. Me lembro de estar chegando no Maracanã para ver o show dos Rolling Stones com a Ana Luiza, com chuva caindo e uma pessoa me parar para falar do blog dizendo que adorava as minhas dicas de passeio e coisa e tal. Outra vez eu estava no passeio de barco na Baía da Guanabara e uma leitora também veio falar comigo agradecendo as dicas de passeio. E eu continuo tímida em relação as abordagens, apensar de ficar bem feliz.

Agora verificando os posta mais lidos de 2016 constatei que os passeio e viagens são o que mais despertam interesse nos leitores. Para para pensar e percebi que são também os que mais me despertam vontade de escrever ultimamente.

Vai a lista que não está por ordem de mais lidos.

1 - AquaRio - O Maior Aquário Marinho da América do Sul

Esse foi o mais lido do blog em 2016. Tive a oportunidade de fazer uma visita ao AquaRio antes da abertura e ver de perto o objetivo do projeto. Gostei muito. Me lembro da Ana Luiza falando para eu não fazer o post por causa da polêmica em torno do assunto e eu falei que faria porque eu tenho os meus argumentos. Acabei nem precisando usar a argumentação. O post, apesar da polêmica, foi bem aceito.



2 - Uma Aventura de Natal no Boulevard Olímpico

A Aventura de Natal foi bem recente e o post já ficou entre os mais lidos. Ou seja, realmente o pessoal se interessou. Mais uma vez tivemos a oportunidade de conferir em primeira mão e mostrar o que vimos.



3 - 13 Filmes para crianças de 11 anos

Eu adoro quando um post mais cultural fica na lista dos mais lidos. Um programa que gostamos de fazer juntos e a sessão cinema no sofá. Vira e mexe eu coloco a dica com as sugestões dos filmes que vimos e gostamos.




4 - Eles Acham Ridículo? Tô nem aí.

Esse foi o post que eu mais gostei de escrever. Sem dúvidas, foi. E ontem mesmo fui ridícula mais uma vez.



5 - Parque da Cidade na Gávea - Esquecido, mas nem tanto

Lugar lindo, um passeio muito gostoso e que me deixou feliz em ver que o parque está bem cuidado.



6 - Exposição The Art of The Brick

Esse é o tipo do post que me deixa superfeliz porque mescla o passeio, a parte turística com a parte cultural. A exposição realmente estava sensacional e tomara que eu tenha incentivado muita gente a visitá-la. Não só a exposição, quanto o museu também.



7 - Bolo Emoji - Festa de 11 anos

Bolo lindo que fiz com a Sofia para o aniversário dela. Muita alegria! Muito bom encontrar esse post entre os mais lidos e recordar essa delícia.



8 - Mousse do Papa

Receitinha gostosa e que estava novamente esquecida. Fizemos uma vez no início do ano. Agoraque ela foi relembrada vou fazer mais uma vez. Boa demais!
Mas eu acho que o que desperta interesse neste post é o nome da receita.



9 - Descubra e Divirta-se - Casa da Ciência

A Casa da Ciência é sempre um local que vale a pena ser visitado. As exposição são sempre muito interessantes, divertidas e educativas. É uma pena que tenha tão pouco incentivo e divulgação. Por isso eu fico bem feliz em ver este post recente já entre os mais lidos. Mais uma vez eu torço para o blog ter feito um trabalho de incentivo ao lazer cultural.



10 - Organização de Quarto - Revisteiro

Organização e decoração são assuntos que sempre bombam nas redes sociais. Mas eu fico mesmo é toda orgulhosa de ver os revisteiros que eu pintei com a ajuda das minhas filhotas sendo vistos por aí. E quem sabe assim eu inspire alguém a fazer arte?! Porque fazer arte faz um bem enorme pra mente, para o corpo e pro coração.



11 - Parque Estadual da Chacrinha - Um refúgio em Copacabana

Cantinho escondido de Copacabana pouco conhecido dos cariocas. Um local bem gostoso de passear.
Bora mostrar pro povo o que temos de bom na nossa cidade, né?



12 - 5 Países do Leme ao Leblon

O Rio viveu dias de muita alegria, respeito, cidadania e cultura nos período dos Jogos Olímpicos Rio2016. As Casas dos Países que foram instaladas pela cidade fizeram a alegria da galera. Na orla do Leblon ao Leme, em um percurso de alguns quilômetros, pudemos experimentar cinco culturas diferentes, Foi lindo.





13 - Minha Filha Não Gosta de Ler. Seria Insuficiência de Convergência?

Posts que tratam questões de saúde também geram muitas visitas normalmente. Até hoje um dos posts mais lidos no blog é o que fala sobre a Fala Cebolinha. Neste ano falei sobre a Insuficiência de Convergência. É bom poder alertar as pessoas sobre possíveis questões de saúde que podem ser resolvidas como tratamento adequado.



14 - Casamento Grego 2 - Um filme para mães de adolescentes


O filme "Casamento Grego 2" é ótimo! Vale muito a pena ver. Mas um post simples sobre filme dificilmente ficaria entre os mais lidos. A não ser o caso de uma lista de filmes como foi o post "13 Filmes para crianças de 11 anos" neste ano e "10 filmes para meninas de 10 anos" em 2015. Mas neste caso aqui a dica do filme é para mães de adolescentes. Aí geral (mães de adolescentes e até os próprios) se interessam.



15 - Boulevard Olímpico - Um passeio Completo

O Boulevard Olímpico realmente ficou sensacional. Um presente para o carioca e para os turista que visitam a cidade. Vale a pena dar um rolé por lá.



16 - Escadaria do Morro da Conceição de Cara Nova

Além de ser um local interessante e histórico da cidade, aqui o que me orgulha é ter um dedinho de contribuição minha nessa belezura toda.


Nós estamos em constante mudança, crescimento, movimento. Estamos sempre nos deslocando na vida, superando estágios. O tempo nos faz mudar de fases na vida. Essa é a essência da vida humana, uma experiência de constante mudança, sempre em transição. E o blog que faz parte de parte da minha acaba mostrando essa mudança. 

Que 2017 seja uma experiência de mudanças positivas e enriquecedoras.

domingo, 25 de dezembro de 2016

Nosso Natal 2016


Que a época de Natal é uma loucura nós todos sabemos e reclamamos das lojas cheias, do calor, do consumismo exagerado, dos preços absurdos, das comidas "quentes" que não são coerentes com o nosso clima, da roupa do Papai Noel que faz qualquer bom velhinho ficar fedido nos trópicos, e muito blá, blá, blá; ti ti ti e mi mi mi. 

A verdade é que um ótima oportunidade para entrarmos no clima da generosidade, da compaixão e do amor ao próximo. 

Aqui deixamos de lado a parte ruim e inadequada aos trópicos e ao nosso bolso e aproveitamos para estar em família mais uma vez, comer comidinhas que só comemos nessa época, como as deliciosas rabanadas recheadas que este ano foram feitas pela Ana Luiza e Sofia trabalhando juntas.



Dá muito trabalho arrumar a casa e preparar a comidaria? Dá sim. Mas focamos na gratificação que sentimos com o resultado. 


Dividimos as tarefas, nos separamos para fazer as compras e nos juntamos novamente para arrumar o todo. Com essa divisão de atividades e funções exercitamos o espírito cooperativo.   

A Sofia recebeu duas encomendas neste Natal e ficou felicíssima. Trabalhou pesado sem reclamação, com alegria e satisfação. O mais bonito foi ver o quanto ela estava feliz por fazer a ceia de alguém mais bonita e gostosa. Esse é o clima. Os muffins de frutas secas ficaram lindos, não?

É muito salutar saber que fazemos parte de um todo e que algo específico nos cabe.


A outra encomenda foi o pavê. Ela fez um para a nossa ceia e outro para entregar.


Para fazer a decoração ela contou com a ajuda da avó. No maior espírito natalino, reforçaram as relações afetivas que já são fortes,


A vontade de compartilhar coisas boas com as pessoas queridas ainda era grande, o desejo de oferecer algo gostoso ainda era forte, então a Sofia quis fazer um panetone recheado de brigadeiro


E mais uma vez contou com a ajuda da avó.


Enquanto a Sofia e a avó trabalhavam juntas nos doces, a Ana Luiza arrumava a casa, eu cuidava dos salgados, o Antonio das bebidas e outras arrumações.

Muito trabalho? Não! Muito serviço para oferecer as pessoas queridas algo especial e para compartilhar emoções, alegrias, sabores e sensações.

Trocamos presentes não pelo consumismo da data, mas pela vontade de fazer o outro feliz. Aliás, neste Natal ficou sacramentado que não tenho mais crianças em casa. Não teve um brinquedo nos desejos das filhas.

Assim comemoramos a data do nascimento do homem que só possuía o amor pelo próximo dentro de si focando no que faz bem a alma.
Outros posts de Natal

Nosso Natal 2015;
- Nosso Natal 2014;
- Nosso Natal 2012;
- Nosso Natal 2011;
- Nosso Natal 2010;


sábado, 24 de dezembro de 2016

A Semana 52 de 2016 - Faltou uma


Penúltima semana do ano! Semana que vai terminar com o Natal! Semana que tiramos para um descanso. Semana que deixamos a Ana Luiza em casa e viajamos! Quanta emoção!


Escolhemos ir para Visconde de Mauá, lugar que conhecemos bem, já fomos diversas vezes e não tem grandes novidade pra gente. Ficamos na Pousada Casa Bonita que também conhecemos bem, já perdemos a conta de quantas vezes nos hospedamos lá. Era exatamente isso que queríamos: uma viagem sem a pressão de ter que conhecer o lugar. Tranquilidade!


Só não foi totalmente tranquilo porque a Ana Luiza não quis nos acompanhar e preferiu ficar no Rio para ir nas várias festas de formatura que iriam rolar na semana. Assim, com uma filha longe, mesmo com toda a natureza em volta, o coração de mãe não fica tão tranquilo assim, né?

Mas consegui relaxar e acompanhar a Ana Luiza pelo WhatsApp (Santa tecnologia!).

Curtimos o clima.


O banho de rio gelado.


A comida caseira.


A companhia um do outro.


Na hora de ir embora tinha alguém nos impedindo de entrar no carro. 


Chegamos de volta ao Rio e sentimos a diferença de temperatura, além da saudade da Ana Luiza. O jeito foi sair da cachoeira direto para o banho de mar. Dessa vez contando com a companhia dela.


Totalmente renovados e recarregados nos entregamos às compras e preparativos para o nosso Natal.


Este post faz parte da BC A Semana que aqui no blog substituiu a BC Pequenas Felicidades.

A Pessoa e a cereja da conciliação

A pessoa adora chegar ao Hortifruti bem cedo, na hora em que está abrindo. Ela gosta daquele momento em que o Hortifruti abre as portas e os funcionários alinhados recebem os clientes cantando alegremente (pelo menos aparentemente). Pra pessoa a parada da musiquinha e os funcionários alinhados funciona como uma coisa meio motivacional, sabe?

A coisa é tão doida que a pessoa às vezes saía mais cedo para o trabalho só para entrar no Hortifruti e receber sua dose de motivação. Tá, ela aproveitava para pegar uma uva. Mas quem resiste a entrar no Hortifruti e não experimentar uma uvinha que seja?!

Hoje, véspera de Natal, a pessoa foi cedinho para a porta do Hortifruti, nem tanto pela dose de motivação, mas sim pela necessidade de comprar os itens para a ceia de Natal. Eis que junto com a pessoa chegou uma mulher alta, magra, com cabelo desconstruído, uma bermuda jeans larga, uma blusa de malha também largona presa na frente e solta atrás, e um salto fino preto de uns 30 cm no mínimo. Sabe aquela mulher que tentar ser despojada e continua elegantérrima?! Ela a tal.

A pessoa aqui, que vou pular as características do porte físico, estava descabelada, mas descabelada mesmo, não cola essa de penteado desconstruído, com a marca do travesseiro na bochecha, totalmente sonada, tão sonada que esqueceu o sutiã, com um vestido largão e sandália havaina.

As duas se olharam com cara de espanto. Uma, a descabelada sonada, com aquela cara de espanto admirado de como alguém consegue sair de casa assim, toda trabalhada, às 7h da manhã!? Outra, a despojada elegante, com aquela cara espanto incrédulo de como alguém tem coragem de sair do próprio quarto assim em alguma hora do dia?!

Olhares trocados, as portas do mercado em questão se abrem e as duas entraram no recinto para as suas compras. A pessoa descabelada sonada estava tão embasbacada com a despojada elegante aquela hora da madrugada (7h30 de um sábado é madrugada sim. Tem gente que ainda está na balada) que nem prestou a atenção na recepção motivacional dos funcionários do Hortifruti.
 
Cada mulher seguiu seu caminho entre as gôndolas fazendo as suas compras. A pessoa descabelada sonada seguiu ainda impressionada com a despojada elegante até ver o preço das cerejas. Nessa hora a descabelada sonada ficou tão chocada que perdeu a direção do seu carrinho e pumba, atropelou o tornozelo de alguém. Adivinhem quem? Isso mesmo, a despojada elegante.

Neste momento a despojada elegante se virou com um olhar fulminantemente raivoso pronta pra descer dos 30 cm de salto fino e ficar apenas com a parte do despoja do seu ser. A parte elegante de salto fino estava pronta para ser substituída pela barraqueira de tamanco.

A pessoa descabelada sonada que a esta hora da manhã não tem a menor condição de travar alguma discussão com quem quer que seja, pois o cérebro dela ainda está bocejando, fala:
- Desculpas! - Não adianta... A ameaça de descer do salto continua.
- 1000 desculpas! - Não adianta... O olhar enfurecido se mantém.
- 5000 desculpas! - Não adianta... A outra está bufando.
- 9.999 desculpas! - Não adianta... Semblante furioso inabalado.
- Eu faço carinho, dou beijinho! - Algo mudou. Começou a funcionar. A expressão agora é de "essa descabelada sonada é muito louca".
- É Natal! Tempo de paz! Feliz Natal! - Algo mudou mais ainda. Tá funcionando mesmo. A expressão agora é de "essa descabelada sonada é louca, mas é mansa".
- E o preço das cerejas está um absurdo! - Agora sim algo realmente mudou. A desconstruída elegante decide ficar no salto, manter a elegância e não fazer barraco com a descabelada sonada ruim de roda de carrinho de supermercado e responde:
- Esse povo enlouqueceu! Está um absurdo! Desse jeito não vai ter cereja na ceia lá de casa.
Ufa! Nada como um preço absurdo de cereja na véspera do Natal para criar empatia entre uma descabelada de havaianas e uma desconstruída de salto fino às 7h30 da madruga de sábado véspera de Natal.


sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

Micose na bunda, ninguém merece!

A pessoa aqui, como a maioria dos cariocas, tem uma relação toda peculiar com a praia. Tipo, carioca não vai pra praia em grupo. Vai sozinho ou com mais uma pessoa e, se for o caso, encontra a galera lá. Carioca tem o seu vendedor de mate, picolé Itália, esfiha, etc., do point e o chama pelo nome. Toda carioca preza, zela, cuida da sua bunda. Sim, bunda é algo de muito valor para as cariocas. Seja ela sarada ou caída, dura ou mole, grande ou pequena (essas são raríssimas), com muitas celulites ou poucas (Não vem que não tem! Olhando bem, alguma celulite toda bunda tem). Por isso toda carioca que aluga aquela cadeira imunda no seu barraqueiro de praia favorito, forra com uma boa canga antes de acomodar o seu patrimônio traseiro. Sacumé, micose na bunda é a derrota total.


Hoje a pessoa aqui que é... tipo... digamos assim... quase neurótica com essa parada de micose na bunda estava na praia e chega uma gringa americana com pouca bunda e muito biquíni, aluga uma cadeira imunda, dessas que já acomodou muitas bundas secas e molhadas, de todas as nacionalidades, e nunca, mas nunquinha mesmo viu um sabão e um escovão, e pá! Se joga sem medo de ser feliz, nem da derrota total que é uma micose na bunda, e acomoda a sua pouca traseira no assento ninho de bactérias sem colocar nem uma toalha, nem uma canga, nada. Assim na maior coragem.


A pessoa aqui já começou a sentir coceira e falou para a minha filha que eu iria dar um toque na gringa. É claro que a adolescente me repreendeu dizendo para ficar na minha, não me meter, que a bunda não era minha, parará, parará, parará. Até dei uma insistida falando que ia aproveitar para gastar o meu inglês, coisa e tal, mas a mensagem final foi: pelamordedeus fica na sua.

Tudo bem, a gringa estava meio atrás da gente, dava pra focar no mar que estava lindo cheio de peixinhos pulando, e abstrair das bactérias que podiam estar se instalando no pouco traseiro americano. Mas, por via das dúvidas faz um pensamento positivo: "Ai Jesus, livra a bunda gringa da derrota total, a micose".


Quando a pessoa já estava quase esquecendo da possível micose na bunda americana, chega uma latina de muita bunda e pouco biquíni, aluga uma cadeira imunda, que já acomodou muitas bundas secas e molhadas, de todas as nacionalidades, e nunca, mas nunquinha mesmo viu um sabão e um escovão, e pá! Se joga sem medo de ser feliz, nem da derrota total que é uma micose na bunda, e acomoda a sua muita traseira no assento ninho de bactérias sem colocar nem uma toalha, nem uma canga, nada. Assim na maior coragem.

A pessoa danou a se coçar e falou que ia lá dar um toque na latina. Claro que a filha mais uma vez a reprimiu, falou que a mãe maluca e metida ia pagar vexame, se não dava pra ficar quieta e não se meter na vida dos outros, blá, bá, bá; blá, bá, bá; blá, bá, bá.


Tá bom, tá bom. Vira um pouquinho de lado, tira a gringa latina do alcance da vista, foca no mar, na galera de SUP, e abstrai das bactérias que podiam estar se instalando no muito traseiro latino. Mas, por via das dúvidas faz um pensamento positivo: "Ai Jesus, livra a bunda gringa da derrota total, a micose".


A pessoa já estava relaxadona curtindo a praia quando chega uma gaúcha do tipo: bah, a água está muito gelada. Bah, a praia está linda. Bah pra cá, bah pra lá, a gaúcha da bunda média com biquíni médio aluga uma cadeira imunda, que já acomodou muitas bundas secas e molhadas, de todas as nacionalidades, e nunca, mas nunquinha mesmo viu um sabão e um escovão, e pá! Ou melhor, e bah! Se joga sem medo de ser feliz, nem da derrota total que é uma micose na bunda, e acomoda a sua traseira média no assento ninho de bactérias sem colocar nem uma toalha, nem uma canga, nada. Assim na maior coragem. E, baaaahhhhh, bem em frente da pessoa neurótica da micose na bunda.


Ah, assim não dá! A pessoa avisou pra filha que não ia se aguentar. Ia dar um toque na gaúcha. Que, inclusive, se a gaúcha precisasse até emprestava uma canga para ela forrar a cadeira. Entre reviradas de olhos e respiradas fundas da filha, a pessoa foi lá e falou com a gaúcha:
- Posso te dar uma dica?! Não senta direto nessa cadeira, não. Se você puder, forra com uma toalha, uma canga, qualquer coisa. Olha só em volta, o pessoal que é daqui forra a cadeira porque elas são assim... meio sujas, sabe? E pode... sei lá... dar alguma micose.
A gaúcha agradeceu, a neurótica aqui da micose na bunda ficou tranquila, a filha sobreviveu ao mico da mãe e o dia lindo de praia seguiu em paz. 






Na saída a gaúcha passou pela pessoa neurótica de micose na bunda e falou:
- Tchau guria!
E lá foi feliz balançando a sua média bunda sem risco da derrota total.


Essa historinha toda pra falar duas coisas:
- povo carioca, migs do meu Facebook, quando for dar as recomendações praianas tipo passar bastante protetor, beber bastante água, usar barraca, não deixar objetos de valor na areia quando for para a água, cuidado com celulares, etc., para os turistas estrangeiros ou nacionais, por favor, incluam: se alugar cadeira na praia cubram com a canga antes de sentar porque micose na bunda é a derrota total. Ninguém merece!
- se vocês virem a pessoa aqui com roupa do lado do avesso (isso acontece muito), com o vestido preso na calcinha ao sair do banheiro (isso acontece raramente, mas acontece), com o botão da blusa aberto (rola de vez em quando), ou qualquer outra coisa do gênero, por favor me avisem mesmo que a sua filha adolescente diga que é o mó mico avisar.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Rabanada recheada de doce de leite para a noite de Natal



Estamos aqui fazendo a lista para a nossa ceia de Natal e tem duas receitas que sempre estão na nossa mesa: o pavê que a Sofia faz e as rabanadas recheadas que são especialidade da Ana Luiza.

Eu e a Ana Luiza aprendemos essa receita em uma aula de culinária que fizemos juntas em 2013. Desde lá a rabanada recheada virou um clássico na nossa noite de Natal.

Agora, agorinha mesmo, eu vi aqui no blog para buscar a receita e verificar os ingredientes. Foi aí que me dei conta que ainda não tinha postado essa maravilha por aqui. Somente lá no Recanto das Mamães Blogueiras. Mas, como esta receita é uma queridinha nossa resolvi então trazê-la pra cá também porque ela merece.

 rabanadas recheadas





O que utilizamos:


- 1/2 unidade de pão para rabanada;
- 500 ml de leite;
- 200 g de açúcar;
- 3 ovos;
- 1 lata de leite condensado;
- canela em pó.
- cravo em pó (eu não uso);
- noz moscada;
- 500 ml de óleo para fritar.


Como fizemos:


preparamos o doce de leite cozinhando a lata de leite condensado na panela de pressão por 20 minutos após a fervura (quando a panela começa a chiar), e reservamos.

Cortamos o pão em fatias de 1 cm. Misturamos o leite, o açúcar, a noz moscada e a canela, molhamos as fatias de pão sem encharcar demais e deixamos escoar um pouco. Pode deixar na geladeira por uma hora (eu não faço isso).






Esprememos a fatia de pão molhada entre as mãos e colocamos uma colher de doce de leite no centro.





Cobrimos com outra fatia de pão e damos aquele espremidinha de leve cuidando pra fechar bem as bordas.

Batemos os ovos e passamos as trouxinhas de pão recheadas.






Fritamos em óleo quente.






Escorremos em papel-toalha.





Passamos no açúcar com canela misturados e servimos.







Outras sobremesas de Natal nos links abaixo:


- Sorvettone de Natal;
- Flan de iogurte com frutas vermelhas;
- Pavê de Natal;
- Pavê Feliz Natal;
- Pavê de Chocottone;
- Café da Manhã Divertido de Natal;
- Muffin de Frutas Secas;
- Torta Desconstruída Floresta Negra;
- Balas de Gelatina para o Natal;
- Gelatina Cremosa de Frutas Vermelhas;
- Bacalhau grelhado com lascas de maçã e brócolis;
- Fritada de Bacalhau;

segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

12 pontos de parada na Lagoa Rodrigo de Freitas



A Lagoa Rodrigo de Freitas, um dos principais cartões postais do Rio de Janeiro em formato de coração, é um dos nossos passeio preferidos na cidade. Adoramos dar um rolé de bike nos seus 7 km com vários pontos de parada para apreciar uma vista deslumbrante e tomar um coco bem gelado.



A Lagoa é uma área de lazer para todos os gostos e idades. Tem atrativos de todos os gêneros, Desde para os atletas quanto para que curte uma gastronomia, para bebês quanto para idosos, para cachorros e crianças, para quem quer correr e quem que curtir um piquenique, para quem quer malhar e quem quer ler um livro, quem quer curtir o ar livre e para quem quer um cinema no ar condicionado.  

São tantas atrações e opções que às vezes a gente se perde e acaba marcando um ponto único para curtir a Lagoa e ficando só por ali. Então resolvi dar um giro nos 7 km e listar o que podemos encontrar por lá. Vou começar pelo conhecido Parque dos Patins e fazer a volta completa.


Tem vários posts aqui no blog falando dele. É um dos nossos queridinho e frequentamos com vontade.
Fica entre a Subsecretaria Militar de Operações Aéreas, o Heliponto, (não é o Helisight de onde saem os voos panorâmicos), e o Clube Piraquê. Nesta área temos muitas opções de lazer, como pistas para patins, skate e bicicletas; parquinho com brinquedos gratuitosárea com brinquedos infláveis, piscina de bolinha, pula-pula e até pescaria, esses são pagos; área para piquenique; pedalinhos para aluguel; aluguel de bicicletas, triciclos e quadriciclos; uma árvore que faz sucesso com a criançada, 


Inclusive é no Parque dos Patins que está o Hilisight de onde podemos fazer um voo panorâmico pela cidade. Nós já fizemos e contamos no post "2012 Nas Alturas".

A infraestrutura ali também é bem legal. Tem estacionamento, banheiros, vários restaurantes (nós gostamos do Arab. Até tomar um café da manhã por lá é gostoso).



Vamos seguir em direção à Ipanema. O Novo point é novinho em folha:

2 - Parque das Figueiras.

A área mais nova da Lagoa, localizada entre o Heliporto e o Complexo Lagoon.  Um parque bucólico, mais rústico, com um certo charme inclusive e bastante espaço verde. Tem um parquinho básico; 500m de ciclovias e pistas de caminhada, conectadas com a Lagoa com bastante espaço para andar de bicileta, patins, skate, patinete; bem arborizado e lega para um piquenique.




Seguindo em frente, bem coladinho o próximo ponto é:



Uma área relativamente nova com seis salas de cinema, vários restaurantes gostosos, uma varanda com vista, uma casa de shows e um visual incrível.


Saindo do Lagoon e seguindo em direção à Ipanema passamos pelo Clube de Regatas Flamengo, dá para ver a banheira de treino dos remadores e logo após a curva chegamos no próximo point. Esse pra galera mais radical.

4 - Pistas de Skate

Nós nunca nos aventuramos nesta pista, mas que já bateu uma vontade de descê-la de patins, já deu. Muitas vezes ficamos ali paradas babando na coragem e habilidade dos praticantes.


Para quem não é tão radical ou está arriscando as primeiras manobras, tem outra pista mais leve.


Logo após a pista de skate mais leve tem um parquinho infantil com uns quatro brinquedos de madeira, como escorrega, gangorra, balanços, e casinha com ponte e escorrega, em uma área de bastante sombra. Antigamente havia um quiosque com comes e bebes entre o parquinho e as quadras poliesportivas também desta área. Mas hoje em dia está a seco mesmo. 
Bem em frente as quadras de tênis tem um deck de madeira relativamente amplo bem legal que a galera gosta de dar uma relaxada e fazer umas fotos.

Seguindo em direção ao clube Caiçaras passamos por uma academia da terceira idade, a ponte que tentaram fazer como ponte dos cadeados, mas desabou. Então hoje não tem mais a ponte dos cadeados, mas a vista do Cristo permanece exuberante.


Passamos pelo clube que é bonito e vem um retão bom para caminhar, com algumas paradas para tomar água de coco, mas nada demais.




Já no finalzinho do retão, quase chegando ao Corte Cantagalo tem outro quiosque de coco com brinquedos para bebês. 

5 -  ParCão da Lagoa

Essa é a área para a cachorrada se divertir, apesar de que eles passeiam por todo o circuito em formato de coração.  É uma área cercada, bem colado ao antigo campo de Beisebol. 
Como a Xina não é lá muito sociável com a turma de quatro patas, nós nunca fomos ao ParCão. Só ficamos ali dando uma espiadinha na brincadeira da turma. 

Após o ParCão teríamos o Campo de Beisebol que foi utilizado como área da Casa da Suíça durante os Jogos Olímpicos, e em seguida uma área bem legal:

6 - Área das Capivaras.

Ali fica o Quiosque Palaphita com suas cadeiras de madeira, decoração diferentona e aconchegante. Tem ali uma parada para um coco. Mas cuidado que você pode ter o seu coco compartilhado por um tucano. É comum ter duas araras circulando por ali também.



Em frente, além do visual lindo, estão as esculturas das capivaras que costumavam circular pela área. Espaço bom para as crianças brincarem ou para estender uma canga e ficar ali de bobeira curtindo o visual. 




e um parquinho ao fundo.



7 - Pedalinhos da Lagoa.

Apesar de ter pedalinho lá no Parque dos Patins por onde começamos o nosso rolé, é nesta área que ele são mais procurados e mais tradicionais. Um passeio muito gostoso que vale a pena fazer pelo menos uma vez na vida. O visual e a tranquilidade de dentro da Lagoa é inacreditável.

Uma das nossas pedaladas a bordo dos cisnes pomposos rendeu uma historinha boa aqui para o blog: IndignAÇÃO.



8 - Parquinho do Cantagalo

Este parquinho com vários brinquedos de madeira, como escorregas, balanços, um jeep, obstáculos e desafios, é cheio de árvores, tem trocador, é cercado de quadras de basquete, tem aluguel de bicicletas próximo, e fica bem em frente ao Parque da Catacumba. Mas não confunda, o Parque da Catacumba fica do outro lado da pista.



Próximo tem vendedores de coco, milho, sorvete e alguns quiosques. Já bem ao lado, bem coladinho ao parquinho está a Casa da Corrida da Adidas. Esta é uma casa de apoio a corredores amadores que oferece empréstimo de tênis, vestuário, teste de pisada, tudo de graça. Bem legal, né?


Mesmo tendo área para piquenique lá no Parque dos Patins, é nesta região entre a Área das Capivaras e o Parquinho da Catacumba que rolam a maioria dos piqueniques. 



Após o Parquinho da Catacumba cegamos na

9 - Reta da Curva do Calombo

Partindo de onde estávamos tem uma área bem arborizada com vendedor de coco e milho.


Rola uma massagem na sombra, tem dois restaurantes e um retão com mais dois outros pontos de coco, Por ali sempre podemos encontrar carrinhos com pipoca, tapioca e guloseimas assim.


É nesta reta que estão os bancos feitos com árvores centenárias que foram arrancadas da Lagoa por um forte temporal em 2014. É legal para ali para dar uma relaxada e aproveitar a vista.

Depois desta parada temos a subida do Clube de Regatas do Botafogo e outro retão em direção ao Túnel Rebouças. A próxima parada é:


Esse local é cheio de histórias e recordação para mim (é só entrar neste post AQUI para saber mais detalhes). Ali é um point dos bebês, uma parada obrigatória para um coco do Albany, uma pausa para ver as raias da Lagoa, curtir o visual e quem estiver na disposição pode malhar também. Eu sou mais de sentar e beber um coco geladinho.


Do outro lado da pista, é difícil atravessar por ali, tem a Praça Ricardo Palma com brinquedos adaptados para crianças com deficiência. O espaço é pequeno, mas superbem conservado. Ao lado tem um parque para cachorros e em frente tem uma academia da terceira idade. Tudo novinho e praticamente vazio. A única questão é que as áreas das crianças e da terceira idade são muito expostas ao sol.


Depois de descansar bem no Baixo Bebê lá vem outra reta boa para caminhar, pedalar, patinar e curtir o visual. 

11 - Escultura do Curumim.

Em frente ao Clube de Regatas do Vasco tem um deck de madeira, uma barraquinha de coco, alguns equipamentos para exercícios, mas a principal atração é O Curumim, um a escultura do artista plástico Pedro Correia de Araújo de um indiozinho com um arco em mãos sobre uma pedra dentro da Lagoa.

Depois de fazer fotos e tentar imitar a pose do indiozinho seguimos nossa caminhada em direção ao Piraquê.

12 - Bancos de Mosaico

Já em frente à Igreja de Vidro, quase chegando ao Clube Piraquê tem um quiosque de coco cheio de charme. Nele tem dois bancos todos de mosaicos com cenários da cidade maravilhosa e um armário feito de reaproveitamento da fibra do coco. Sempre que estamos dando uma volta pela Lagoa, seja pedalando ou caçando Pokémon, paramos ali para nos refrescarmos com um coco geladinho.


Já hidratadas vamos seguir o nosso percurso que estamos quase fechando a volta.

Vamos passar em frente ao Clube Piraquê e seguir em direção ao Parque dos Patins que foi de onde saímos. Na verdade já estamos de volta ao Parque dos Patins na área a turma que bate uma bola. Tem o campo de futebol, algumas quadras de tênis, o Helisight e chagamos o coração do Parque dos Patins.



Ao longo da orla da Lagoa temos também algumas estações de aluguel de bicicletas sistema de compartilhamento de bicicletas do Itaú.

Uma volta na Lagoa é cheia de beleza, diversão e emoção. Vale a pena.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo