segunda-feira, 6 de janeiro de 2020

Projeto #100em1 - Copacabanando


Era sábado. Todos dormiam na casa. Os que estavam em casa. Enquanto eu na sala, já acordada desde cedo, pensava na lista de afazeres: feira, comprar pão para o café da manhã que iria acontecer na hora do almoço, ir ao mercado vegano comprar coisas para a filha, etc. Todos os itens se referiam a família como um todo. Nenhum específico para mim. Lembrando da família. Esquecendo de si. 

Meio na preguiça de tomar uma atitude, sentada no sofá "zapeava" pelas redes sociais até que chega uma mensagem de uma amiga no Instagram: "Saudades. Sonhei com você. Se for na Feira do Lavradio, me chama.". Meio de impulso respondi: "Vamos. A que horas te encontro e onde!".

Imediatamente após a resposta dela titubeei. Fiquei na dúvida se deveria mesmo ir, deixar a família em pleno sábado. Lembrando da família. Esquecendo de si. 

Mesmo com uma culpa pesando, olhei o relógio e vi que daria tempo de fazer as unhas antes do encontro. Lembrei de mim. Espanei a culpa dos ombros e parti para o salão. 

Como chovia levemente no Rio naquele fim de manhã de sábado trocamos a ida à Feira do Lavradio por um barzinho em Copacabana. Bem ao lado de uma Casas Pedro. Entrei no empório e comprei os itens veganos da filha. Atenuei mais ainda a minha culpa, afinal mesmo cuidando de mim eu ainda estava cuidando deles. Cheguei no bar às 12h47min conforme combinei com a minha amiga. Saquei o celular para fazer a foto da hora no relógio digital que fica em frente ao tal bar. Mas nesse tempo de pegar celular, digitar senha, entrar na câmera, os segundos pularam para 12h48min. Esquece foto. Senta. Relaxa. Conversa. Ri. Ouve confidências. Desabafa. Come empada aberta de siri. Bebe caipivodka de caju. Lembra de si. Não esquece a família. Esquece que não tinha tomado café da manhã.

A caipvodka no café da manhã faz efeito. Para amenizar, a amiga convida para ir em uma padaria ali perto que tem doces maravilhosos. Eu adoro uma padaria e uma novidade, gostei da ideia. Fui conhecer o local com nome de cereal utilizado desde o Egito antigo e cultivado durante séculos na região do Mediterrâneo, Farro.

Na entrada, em plena Nossa Senhora de Copacabana, meus olhos brilharam e a boca salivou com tantas delícias expostas. Explosão de cores e sabores. Decidi ali no balcão de entrada que experimentaria esse tal cruffin que eu nunca tinha ouvido falar. 


Entrando no espaçoso salão térreo do sobrado de três andares, com as pernas meio moles pelo efeito da caipivodka, com a boca desejando o sabor do doce, com a cabeça pedindo um café, com o coração aquecido pelo efeito da amizade e a alma satisfeita por estar fazendo algo por mim, fui me encantando com o ambiente. 


O meu pedido, cruffin e capuccino, chegou e o sabor me fez lembrar da viagem que fiz com a minha mãe a Praga. Sabor traz memória. Comida realmente conecta. Conecta lembranças, sentimentos, emoções, laços.


O pedido da minha amiga chegou. Sonho. Me lembrei da infância. Da padaria na praça de São Pedro d'Aldeia. Do pão quentinho e do sonho que o Seu Terrinha me dava sempre que eu ia lá e ele estava no balcão. Época em que eu sonhava com aqueles sonhos.


Saboreei o momento, o inesperado, a novidade, a companhia.


É bom comer bem, é bom estar em boa companhia, é bom se permitir.


Agradeço a minha amiga pela saudade, pelo convite para Copacabanar, por trocamos o café da manhã pelo almoço e vice-versa, por me tirar da rotina, por me ajudar a varrer a culpa, por me empurrar a lembrar de mim. 


Lembrei de mim, mas não esqueci da família.

A Farro faz, além dos doces e cafés, bufê de almoço e pizzas em pedaços, uma panificação em que entram sal, água e farinha. Pães deliciosos. Escolhi um bem vegano para levar para casa.

Esse momento delicioso de estar comigo em ótima companhia conhecendo um lugar novo e me recarregando de energia foi possível porque eu abri os meus olhos para a oportunidade que surgiu na minha frente e me conectei com o que eu realmente queria para a minha manhã de sábado enquanto todos dormiam.

Estar atenta a esses pequenas chances que a vida oferece nos possibilita ver que a vida pode ser estimulante a qualquer momento e mesmo nas ocasiões mais simples e inesperadas. Essas pequenas oportunidades aparecem para nós diariamente disfarçadas de pessoas e situações. Precisamos estar com os olhos abertos para percebê-las, abraçá-las e até procurá-las, se for o caso, bem ao nosso redor.

Esse é o segundo post do  projeto #100EM1 que consiste em visitar 100 lugares no período de 1 ano e vi no blog Parafraseando com Vanessa. Achei que o projeto é uma ótima oportunidade para nos estimular a sair da rotina, buscar o novo, trazer aprendizado e reflexões.

Outros posts do Projeto #100em1






Você pode me encontrar também
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

13 comentários:

  1. Nossa que delicia, fiquei babando nessas guloseimas!!

    Beijos

    Mari dahrug
    https://www.rabiskos.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Mari, são deliciosas mesmo. Eu já quero voltar lá.
      beijos
      Chris

      Excluir
  2. Que coisa b o a! Encontro com amiga e babei com as co i sonhas tão boas! Bjs,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Chica, encontro com amiga é tudo de bom.
      beijos
      Chris

      Excluir
  3. Olá!!
    Fiquei tão feliz com esse post, saber que vai fazer o projeto aqui me deixou mega feliz, e vou ver aqui muitos lugares para conhecer nesse Rio incrível. Moramos aqui mas, tem muitos lugares que ainda não conhecemos como essa padaria que em breve pretendo conhecer.
    Esse lanche estava muito apetitoso e deu água na boca.
    Beijocas!


    https://www.parafraseandocomvanessa.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa, eu também fiquei feliz em começar o projeto. Fiquei meio no receio de não cumprir, mas vou seguir em frente.
      beijos
      Chris

      Excluir
  4. nossa adoro lugares assim,to aqui babando demais nesse cruffin e já querendo demais conhecer esse lugar quando eu for ao Rio

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lívia, eu adoro lugares assim também e fico babando nas suas dicas de SP.
      beijos
      Chris

      Excluir
  5. Que bom se desconectar também das culpas, somos tão únicos como aqueles que nos preocupamos, merecemos, não?! Imagino a tentação desta padaria, delícias só pelas fotos!
    Abraço, Chris!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Dalva, preciso muito exercitar essa desconexão da culpa.
      beijos
      Chris

      Excluir
  6. Ah que delícia!!
    Amei o post, o encontro das duas queridas e o sua participação no projeto da Vanessa!
    Eu fiquei bem tentada, confesso, mas vou continuar com os passeios no nossa semana :)
    Feliz ano novo, Chris!
    Bjs
    Claudia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clau, eu gostei do projeto da Vanessa. Acho que faço 100 em um ano fácil. O difícil é postar no blog. kkk. Mas vou colocando na semana, quando não conseguir postar.
      beijos
      Chris

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo