quarta-feira, 3 de fevereiro de 2021

Filme "Tigre Branco"

"Tigre Branco" é o no lançamento da Netflix. O filme é uma adaptação o livro homônimo, best-seller do New York Times, escrito por Aravind Adiga. 

Um filme forte que faz lembrar "Parasita", mas eu preferi o indiano. Faz uma crítica política, falando dos esquemas de corrupção, e social, falando do sistema de castas indiano e da desigualdade social absurda em uma economia em crescimento. Me lembrou o Brasil também. 


Filme "Tigre Branco"


O longa conta a história Balram, narrada por ele mesmo, agora um executivo de sucesso na Índia que escreve um e-mail para se apresentar ao premiê chinês que estará em visita à Índia. 

Balram Halwai (Adarsh Gourav) como ele sendo um aldeão de casta inferior se tornou um empresário bem-sucedido contrariando todas as expectativas. 

Balram era um menino inteligente, que gostava de estudar e com potencial para conquistar uma vida melhor. Porém o sistema de casta e de exploração da sociedade indiana torna essa ascensão praticamente impossível. Quando garoto vê seu pai morrer sendo explorado pelo marajá, é obrigado a parar de estudar para trabalhar em uma loja de chá em sua aldeia e assim ajudar a sua avó. 

O jovem indiano enxerga uma grande oportunidade de sair da miséria e deixar a vida na sua aldeia. Ser motorista do filho mais novo do marajá. Ser um serviçal é o topo de vida que Balram pode desejar alcançar. Balram consegue. Consegue chegar ao topo dentro que que foi treinado pela sociedade: ser um serviçal. Tudo o que ele mais deseja é se tornar indispensável para seus patrões ricos.

Atento, o inocente aldeão observa os seus patrões "pretensos bonzinhos", mas no fundo cheios de preconceitos e privilégios. 

Balram começa a se questionar dos conceitos éticos, do porque os mais pobres se contentam com sua situação, se acostumam com o que não dá para se acostumar, aceitam todo o tipo de humilhação e perdem a capacidade de reação. 

Após passar por uma traição por parte de seus patrões, o servo começar a pensar em reagir.   

"Quando reconhece o que é belo nesse mundo, você deixa de ser escravo"

O jovem indiano muda seus conceitos e atitudes, entende que para conquistar as posições que sempre lhe foram negadas ele precisa pensar e agir como seus patrões ricos (mas dá para ser um falso bonzinho ligeiramente mais justo). 

O filme tem cenas fortes, marcantes, um humor ácido, meio sombrio, não romantiza a conquista do menino pobre que contraria o seu destino, mostra uma realidade com suas crueldades. Ao mesmo tempo que choca, envolve com sua mensagem anticapitalismo selvagem. 

Você pode me encontrar também
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

22 comentários:

  1. Vou tentar ver, gostei de "Parasitas" e acho que vou gostar deste também.
    Bjs
    Coisas de Feltro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se gostou de Parasita, tem tudo para gostar desse
      beijos
      Chris

      Excluir
  2. Desde a novela Caminho das índias os indianos insistem em dizer que não existe sistema de castas no país, mas bem sabemos que algumas coisas estão escondidas na cultura, assim como o Brasil insiste em dizer que não há preconceituosos e xenofóbicos no país. Enfim, gostei da dica de filme, quando possível vou conferir.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Leslie, pois é. O filme mostra bem essa questão de castas e da diferença social existente.
      beijos
      Chris

      Excluir
  3. Vou tentar ver pois parece bem interessante.
    Bjn
    Márcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Márcia, se depois conta o que você achou.
      beijos
      Chris

      Excluir
  4. Olá
    Vi várias vezes esse filme na chamada da Netflix, mas acabei não vendo, depois de ler a sua resenha, fiquei curiosa e vou conferir. Eu assisti o Parasita e gostei bastante.
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Instagram | Facebook | Twitter

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Renata,
      eu também tinha visto a chamada algumas vezes antes de me decidir em assistir. E ainda bem que assisti.
      beijos
      CHris

      Excluir
  5. Nossa não sabia desse filme, não tinha visto nada sobre ainda.
    Estranho não ter aparecido no meu painel como lançamento vou olhar hoje mais tarde.
    Beijos!
    Pam Lepletier

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pam, na semana passada ele estava muito em evidência nas chamadas da Netflix.
      Estranho mesmo não aparecer.
      Tamara que você goste
      beijos
      Chris

      Excluir
  6. fiquei curiosa. q bom q vc viu q família é essa? eu vi com sorriso nos olhos. beijos, pedrita

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Pedrita, eu também assisti com um sorriso nos olhos.
      beijos
      Chris

      Excluir
  7. Thanks for sharing this blog with us. These Jackets are really amazing. . Men Leather Jacket depict that we provides one of the best and an unique style Jackets at an affordable cost. Must visit us !!

    ResponderExcluir
  8. Parece ser ótimo e ao mesmo tempo um soco no estômago, pleno século 21 ainda vemos esse tipos de estruturas ainda fortes.

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Juliana, é bem um soco no estômago mesmo. Cenas bem impactantes e reflexões importantes.
      beijos
      Chris

      Excluir
  9. Não conhecia o filme ainda. Vou dar uma chance depois.

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está em Hiatus de verão entre 05 de fevereiro e 08 de março, mas não deixaremos de comentar nos blogs amigos. Também tem posts novos no blog.

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Émerson, o filme vale uma chance sim. É muito bom.
      beijos
      Chris

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo