quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

Bolo de maçã, banana, nozes e passas

Eu estava com vontade de fazer um bolo com carinha e sabor de Natal e, além disso, que fosse sem glúten e sem lácteos. Ah, e precisava também aproveitar algumas bananas que já iam passar do ponto.




E estava doidinha da silva pra usar mais uma vez a cupcake maker.



Com tantos fatores motivadores assim eu corri pra cozinha com uma receita que eu tinha visto na internet em mente. A partir dela iria fazer as minhas adaptações.

Na primeira versão da receita eu usei somente farinha de arroz e as frutas em pedaços. O sabor ficou bom, apesar da textura meio areada. Mas a massa não segurou a onda, o bolo se despedaçou e se esfarelava um pouco a cada garfada. Tipo assim:


Eu até levei pro trabalho e o povo gostou do sabor. Eu tinha um bolo de maçã, banana, nozes e passas, ‪#‎semglúten‬ e ‪#‎semlácteos‬ saboroso, mas com um aspecto nada apetitoso.

Daí resilvi mudar um pouco a receita. Incluí farinha de trigo integral, o bolo passou a ter glúten, e bati a maçã e as bananas junto com a massa. Gente, ficou perfeito!!!

O que utilizamos:

- 1 xícara de farinha de arroz;
- 1 xícara de farinha de trigo integral;
- 1/2 xícara de açúcar mascavo;
- 1 colher de sopa de canela;
- 1/2 xícara de óleo de coco;
- 1/2 xícara de leite de coco caseiro;
- 3 ovos
- 1 maçã picada com casca;
- 2 bananas cortadas;
- 1 punhado de nozes pecan gosseiramente picadas; 
- 1 punhado de uva passa;
- 1 colher de sopa de fermento.

Como fizemos:

Batemos todos os ingredientes no liquidificador, com exceção das nozes, uva passas e o fermento.



Depois da massa estar bem batida, no copo do liquificador mesmo, nós acrescentamos as nozes, a uva passas e misturamos com uma colher. Adicionamos o fermento e misturamos levemente.

Colocamos nas forminhas da cupcake maker e de deixamos assar por 15 minutos.



O restante da massa nós colocamos em uma forma untada e enfarinhada, e levamos ao forno pré-aquecido a 180ºC por 30 minutos.


Depois foi só desenformar, decorar e servir.


Os mini cupcakes receberam uma leve cobertura de doce de leite de castanhas, feito pela @nandap_carneiro, e lascas de amêndoas torradas.


Tá certo que no final das contas ainda não tenho o bolo natalino sem glútem, mas tenho um bolo bem saudável, com muito sabor e um visual de abrir o apetite. Mas vou experimentar a receita usando Maizena no lugar da farinha de trigo integral. Afinal, sou brasileira e não desisto nunca (essa já tá velhinha, né?).

segunda-feira, 15 de dezembro de 2014

Pizza de Frigideira - Caçarola em Casa


Neste final de semana nós fomos para Cabo Frio e quando já estava tudo pronto, todos indo pro carro, eu vi a caixa com o kit Caçarola em Casa em cima da mesa. Não sabia bem pra quê e muito menos porque, mas resolvi levá-la na bagagem.  Tá, eu sabia que em Cabo Frio teria praia, piscina, passeios, feira hippie, pista de skate e patins e coisa e tal, mas já que estávamos de carro e tinha espaço suficiente eu resolvi que a caixinha vermelha cheia de possibilidades faria parte dessa trip.



Mas antes eu passei na cozinha e coloquei alguns ingredientes como, farinha de trigo, farinha de trigo integral, fermento, queijo muçarela, presunto e tomate na bolsa térmica (mãe prevenida). Mas pra quê tudo isso? Vocês não estão indo pra casa da avó? Sim, e justamente por isso. Estamos indo pra casa de uma avó que faz dança de salão, usa o Facebook e passa longe da cozinha. Não é aquela casa de avó que tem bolo fofinho, não.  Tem muita diversão, muita história, muita risada, mas em se tratando de cozinha, rola no máximo um Macarrão à la Pizza que é o máximo! 

De qualquer forma, por aí, já deu pra sentir que eu estava bem intencionada com a Caçarola em Casa. Eu estava a fim de uma brincadeira na cozinha.

Chegando a Cabo Frio tudo rolava como o esperado e a caixinha da Caçarola em Casa estava lá no canto, fechadinha. Até que fomos à praia, esticamos com uns passeios turísticos, o tempo virou, pegamos um temporal, resolvemos curtir o banho de chuva delicioso e divertido, e atrasamos para o almoço. Chegamos às 15h com três adolescentes e uma criança varadas de fome (com a chuva os ambulantes tinham sumido da praia) e nem o fogo pra fazer o churrasco estava acesso ainda. Ou seja, a expectativa nesse momento era de mau humor total, mas a nossa caixinha vermelha piscou pra mim. Chamei a galera pra cozinha e fomos preparar algumas pizzas de frigideira (uma das três receitas do kit) para acalmar a fome e servir de petisco até o churrasco finalmente sair.



Pizza de frigideira feita em casa


O que utilizamos para a massa:

- 1/2 xícara de farinha de trigo;
- 1/2 xícara de farinha de trigo integral;
- 1 colher de sopa de fermento em pó;
- 1 pitada de sal;
- 1 colher de sopa de manteiga em temperatura ambiente;
- 1 ovo;
- 1 xícara de leite.

Como fizemos a massa:

Em um recipiente nós misturamos os secos. Fizemos um buraco no meio e colocamos os líquidos. Aí colocamos a mão na massa literalmente e misturamos tudo. Fomos brincando de massinha até ficar uma mistura homogênea e consistente.

Dividimos a massa em seis bolinhas menores. Enfarinhamos a superfície de mármore da pia e amassamos a massa.

Pizza de frigideira feita em casa

Como na casa da avó dançarina e conectada não tinha um rolo para esticar a massa, nós tivemos que improvisar e utilizamos uma latinha de bebida.

Pizza de frigideira feita em casa

Com a massa já esticada levamos para a frigideira.

Pizza de frigideira feita em casa

Douramos um lado, depois viramos, cobrimos com molho de tomate, muçarela, tomate, presunto e tampamos enquanto dourava o lado de baixo e o queijo derretia.

Pizza de frigideira feita em casa

Ficou tão bom e a fome era tanta que nem deu tempo de fotografar as pizzas de frigideira prontas. Só digo que ficaram deliciosas, leves e crocantes. E o que era prenúncio de mau humor se tornou uma grande diversão, colaboração e trabalho em equipe. E em 20 minutos já estávamos na beira da piscina, ao lado da churrasqueira, com vista para o mar, saboreando com as seis pizzas.

Agora falando um pouco do kit Caçarola em Casa, que foi a nossa salvação. É uma assinatura mensal onde a criança recebe em casa uma caixa com aventuras culinárias e brincadeiras para se divertir com a família. As caixas vão estar disponíveis para venda em 12 de janeiro de 2015, mas nós recebemos para testar.

Essa primeira caixa veio cheia de surpresas bem interessantes: três receitas fáceis, rápidas, práticas e saborosas para levar as crianças para a cozinha com diversão e aprendizado.


As receitas são ilustradas, fáceis de seguir e trazem bastante informação e aprendizado.


Além de informações nutricionais.


Além das receitas, mais surpresas: jogo puxa papo, um kit para customizar o avental de cozinha e um para fazer um porta-velas.


Nós vamos nos divertir bastante durante o mês com tantas atividades interessantes e receitas saborosas. A próxima receita que vamos fazer é a salada grega e vou aproveitar para mostrar as fotos da Grécia e contar para as filhas as nossas aventuras (minha e do pai delas) por lá.

Eu estou muito feliz com a parceria do Inventando com a Mamãe e a Caçarola em Casa que tem uma linha de pensamento bem de acordo com os meus princípios. Vamos nos divertir e aprender bastante juntos.

domingo, 14 de dezembro de 2014

BC A Semana - Post #44


A semana que começou co um final de semana lindo e muito bem aproveitado com finais de tarde na Praia do Leme tinha tudo para ser ótima, tranquila, linda e maravilhosa.



Até que, conformei contei no meu perfil do Facebook: "a pessoa está literalmente cagada de urubu. Estava saindo da praia com o sol se pondo e pouca luz do dia ainda no céu, feliz, relaxada por ter tido uma tarde deliciosa. Já toda arrumadinha, sequinha, e pensando como o contato com a natureza faz um bem incrível. Como o barulho do mar é gostoso, o pé na areia, o vento,... E o pensamento tem força, né? Já que contato com a natureza faz tão bem, as forças divinas resolveram brindar um mais um contato, afinal ela merece. E de repente, em meio a toda aquela elevação de espírito, sinto um "cataploft" bem no meio do cucuruto. A pessoa sai do êxtase, leva um susto e passa a mão na cabeça e... ecaaaaa... os dedos estão marrons, gosmentos, pastosos, mil vezes eeeecaaaa. A pessoa olha pro céu alaranjado e lá no alto tem uma térmica com vários urubuzinhos lindos (bichinhos da natureza) voando em círculo. E aí veio o dilema: fica cagada ou volta pra água que a essa altura estava geladíssima, sem sol pra secar, toalhas e cangas enxarcas e um vento da p**** (não sei porque, mas nesse instante o vento deixou de ser agradável)?
Vem cá, tem alguém aí pra me dizer que cagada de urubu é sorte? Vai diz... por favor."

E sim, resolvi fazer dessa semana uma semana de sorte.

- Sorte por ter uma filha linda e companheira e que me acompanhou na sessão de dois filmes ótimos.


  • "Homens, Mulhres e Filhos" que aborda questões dos relacionamentos familiares envolvendo pais, mães e filhos adolescentes e como estes são afetados e transformados pelo uso da internet. 




  • "Sétimo" - Um suspense pá lá de bom estrelado por Darin que vive um advogado bem-sucedido, divorciado de Delia, uma espanhola louca para voltar para Espanha, e tem dois filhos pequenos. Em um dia de uma audiência superimportante, Sebastian vai buscar os filhos na casa da mãe para levá-los à escola. Sebastián desce de elevador e as crianças de escada. Ele chega ao térreo, mas as crianças não. E aí começa o suspense em torno desse misterioso sumiço. Darin como pai desesperado que faz de tudo para encontrar os filhos está nada mais, nada menos do que espetacular.




- Sorte por ter outra filha linda, alegre e divertida que eu acompanhei em uma sessão de cinema em casa, brincadeiras na piscina com as amigas e brincadeiras de corte e colagem em casa.



- Sorte por ter um marido atencioso, carinhoso e amigo que me acompanhou em ótima conversa  no nosso almoço no restaurante Japonês e excelentes risadas ao rever o filme "Homens são de Marte e é pra lá que eu vou".



- Sorte por ter amigas, irmãs, mãe e padastro que me acompanham em momentos de grande emoção, ficam felizes com a minha felicidade, e que apoiam e incentivam as minhas filhas. Eles estiveram na apresentação da Ana Luiza e vibraram junto com a gente.


Montagens feitas pela Gisele, grande amiga e madrinha da Ana Luiza.



Felicidade é a combinação de sorte com escolhas bem feitas. (Martha Medeiros). Escolhi estar com pessoas queridas e tenho a sorte em tê-las no meu caminho.

Este post faz parte da Blogagem Coletiva "A Semana" proposta pela Fernanda Reali. Passe lá para ver como foi a semana das outras amigas participantes. Essa blogagem é um estímulo a aproveitarmos mais as nossas semanas.

sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Não é Kid Friendly! E agora?

Eu, a agrande maioria das mães, procuramos programas kids friendly para fazer com os nossos filhos. Eu sou dessas . Procuro aproveitar o conforto e as facilidades oferecidas. São restaurantes child friendly ou que, pelo menos tenham um cardápio infantil. Hotéis kids friendly. Se vou a algum shopping a preferência por aquele que tem um bom espaço infantil. Eu nem sei como os meus pais iam a restaurantes comigo na época em que não se tinha essas facilidades.





Aí a filha cresce um pouco, fica adolescente e estou eu aqui procurando programas teen friendly tipo: filmes que interessem ao adolescentes, peça de teatro que aborde os assuntos da adolescência, restaurantes que tenham um ambiente modernoso, e coisa e tal.

Mas eis que de repente a Ana Luiza me liga perguntando se pode sair com as amigas. O coração de mãe acelera (é, não adianta. Por mais que a filha seja bem tranquila para uma adolescente, a mãe tem um medo que se pela dessa fase tão mal falada, cheia de expectativas tensas e com previsão de turbulência à vista), mas respiro fundo e pergunto qual é a programação. E lá vem surpresa!

- Mãe, nós vamos ao cimena ver "Relatos Selvagens" e depois iremos à livraria pra ver as novidades e fazer um lanche.

O coração volta a bater tranquilo e cheio de orgulho. Orgulho pela escola de programação da filha e orgulho por me ver na Ana Luiza. Tá, deu também aquela vontade louca e desesperada de convidar uma amiga minha e irmos todas juntas (aí a mãe aqui já está exagerando. A Ana Luiza iria odiar essa idea.).

Pensando nisso eu me toquei, mais uma vez, que nem sempre precisamos ir para o universo dos filhos Podemos sim trazê-los para o mundo adulto e apresentá-los os restaurantes que gostamos mesmo que não tenham nem cardápio infantil, as pousadinhas rústicas em Mauá, os filmes que a censura permita, etc.

Sendo assim eu convidei a Ana Luiza para ir ao cinema comigo e não procurei na programação extensa dos filmes em cartaz aqueles "para adolescentes". Deixei que ela escolhesse. E lá veio surpresa boa novamente. Os filmes escolhidos foram: "Homens, Mulheres e Filhos" e "Sétimo".
Dois filmes ótimos que nos possibilitaram ótimos momentos de lazer, diversão, descontraçao e troca.

Vira e mexe eu me percebo me limitando em função das facilidades disponíveis. As opções kids friendly são uma mão na roda, mas também não podem se tornar um impeditivo do tipo:

- não vou no boteco que eu gosto tanto porque não tem cardápio infantil nem um kit para colorir. Posso ir sim, posso levar algo para distrair as crianças, aproveitar para apresentá-las os meus gostos e interesses, e elas vão aprender a se comportar nesse ambiente.

- não vou para a pousada em Visconde Mauá lá no meio do mato com a cachoeira passando pelo terreno porque não tem parquinho nem piscina infantil. Vou sim, vou preparada, vou or um período de tempo mais curto, e elas vão encontrar com o que se divertir.

E viva as facilidades, mas que elas não se tornem limitadores.

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Conhecendo a Pelo Zero - Depilação Express


Eu, junto com a blogueira Raka Minelli, tive a oportunidade de conhecer de perto as instalações, o processo e a história da Pelo Zero, empresa especializada em serviços de depilação e fiquei muito bem impressionada com tudo o que vi e experimentei por lá.

Conheci de perto a Andreia, dona da franquia, as filhas dela que trabalham na empresa, e as franqueadas da Pelo Zero Tambaú, Larissa e Priscila. 

Ouvimos a história do nascimento e crescimento da empresa que está há 13 anos no segmento de depilação express, com lojas em diversas cidades e estados do Brasil e já chegou à Portugal. Uma curiosidade é que em Portugal ela se chama Wax Express e a estratégia de utilizar o nome em inglês foi devido a pelo em português de Portugal significar pelanca.





Depois do bate-papo inicial fomos conhecer a área de treinamento. Todas as profissionais passam por três meses de treinamento antes de iniciarem o trabalho com o público nas lojas. No aspecto do cuidado com os funcionários eu achei interessante três pontos:
- a preocupação em dar a oportunidade de primeiro emprego para meninas de comunidades carentes;
- o cuidado para que esses funcionários tenham os valores da empresa;
- a atenção para que estes trabalhem satisfeitos e felizes. 


Luizi Costa da Master Midia Publicidade em ação com as meninas 

Seguindo o nosso tour, fomos conhecer a cera elástica de fabricação exclusiva, cuidadosamente desenvolvida, testada dermatologicamente e aprovada pela ANVISA aqui no Brasil, e aprovada em Portugal pelo órgão regulamentador de lá. 

A cera é aquecida em banho-maria em uma panela desenvolvida por uma arquiteta especialmente para a Pelo Zero. Tá vendo essa lateral larguinha na foto abaixo? É ali que fica a água que aquece a cera. Interessante, né?




A área de preparo do material é aberta, arejada e extremamente limpa. Aproveitei para fazer o primeiro teste da cera que experimentei em uma pequena área do braço para confirmar que não irrita, não provoca alergia, etc.




Já que a cera foi aprovada no teste inicial, eu fui conhecer a área das cabines e conferir mais de perto essa cera elástica que cobre grande extensão. E não é que cobre mesmo! Estica na perna inteira e sai em uma única puxada. A textura é ótima, não incomoda na hora de passar, não dói quase nada na hora de puxar, não fica grudada, não me deixou com bolinhas vermelhas (coisa que eu sempre fico), enfim, aprovadíssima. Olha, eu até tirei foto das minhas pernocas todas cobertas com a cera, mas fiquei com vergonha de postar aqui. Sou tímida.



Já que eu estava empolgada, fui servir de cobaia no centro de treinamento e fiz, pela primeira vez, a depilação à linha. Vou te contar que eu sinto muita dor ao fazer depilação no rosto. Tanto que faço a sobrancelha com a cera e aviso que tem que sair tudo em uma puxada só porque não vai ter outra chance. O mesmo para o buço. Mas eu estava tão encorajada que experimentei fazer o buço na cera. E sabe que eu gostei muito? Foi bem tranquilo.  

Depois de toda essa experiência positiva na Pelo Zero da Avenida Passos, no Centro, eu fui experimentar a franquia do Largo do Machado. Fiquei tão tranquila com a qualidade do serviço que levei a Ana Luiza.



Essa franquia não tem o espaço kids, mas a recepção é ampla, confortável e tem revistinhas para as crianças. A Sofia e a amiga ficaram aguardando numa boa.





A dona Conceição, as recepcionistas e as depiladoras foram todas muito simpáticas e solícitas. Faz toda a diferença a gente ser atendida e cuidada por pessoas que trabalham satisfeitas.

A Ana Luiza experimentou a depilação e gostou muito. Disse que não dói, gostou da textura da cera, se sentiu à vontade e disse que vai voltar. As adolescentes entram nas cabines acompanhadas das mães.

Eu falei AQUI dos cuidados que devemos ter quando as nossas adolescentes se interessam em fazer depilação. Dois quesitos que não podemos abrir mão são: a depilação ser feita por profissionais treinados e bem preparados, e a higiene do local e dos produtos utilizados. Eu fiquei bastante contente com a parceria do blog com a Pelo Zero e tranquila pra levar a minha filha lá. 

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo