terça-feira, 3 de março de 2015

Risoto de Limão Siciliano com Salmão Defumado


O prato preferido da Ana Luiza é risoto. Não um risoto específico, mas risoto no geral. Então, eu estou sempre experimentando alguma novidade nesse assunto. 

Quando estávamos em Caraíva, a Ana Luiza jantou um risoto de limão siciliano que ela adorou e me pediu para eu tentar fazer quando chegássemos em casa. 

Depois de assistir ao filme "A 100 Passos de Um Sonho", que fala de gastronomia, eu fiquei inspirada e fui pra cozinha preparar um almoço especial pra minha filhota. E o que saiu? Um risoto de limão siciliano com salmão defumado.


risoto de limão siciliano


O que utilizamos:

- 160 g de arroz arbóreo;
- 1 litro de caldo de legumes; (aqui está o segredo de um bom risoto. Aconselho usar um caldo caseiro)
- 1/2 cebola média picada; (1 colher de sopa)
- 60 g de manteiga sem sal;
- 100 ml de vinho branco seco;
- 20 ml de azeite extra virgem;
- 30 g de queijo parmesão ralado;
- 1 colher de sopa de cream chease;
- 1 limão siciliano;
- salsa, cebolinha, sal e pimenta a gosto;
- 1 bandeja de salmão defumado. 



Como fizemos:

Raspamos a casca do limão siciliano sem atingir a parte branca e reservamos. Fizemos o suco com o limão siciliano e também reservamos.

Em uma frigideira de borda bem alta colocamos uma colher de azeite, 30 g de manteiga, uma cebola picada e deixamos "chorar". Acrescentamos o arroz e misturamos até os grãos ficarem brilhando. Colocamos 100 ml de vinho, sempre mexendo, e deixamos apurar. Assim que o arroz ficou quase seco começamos a adicionar o caldo de legumes que estava fervendo e acrescentamos a metade do suco do limão . Fomos colocando duas conchas de caldo por vez sempre misturando até o arroz ficar al dente.



No final do cozimento, aproximadamente 20 minutos após o início do processo, acrescentamos o restante do suco do limão, o restante da manteiga, misturamos e desligamos o fogo. Adicionamos o cream chease, o queijo parmesão, as rapas de limão, a cebolinha picada e misturamos.

Pra servir, nós forramos o prato com as fatias de salmão defumado e colocamos o risoto no centro. Decoramos salpicando um pouco de raspas de limão e cebolinhas picadas. Finalizamos com um pedaço de salmão, um tomate cereja e hortelã.

risoto de limão siciliano

Ficou muito gostoos e bonito. E o mais importante, a Ana Luiza gostou e se sentiu amada.




segunda-feira, 2 de março de 2015

Findi 09 de 2015

Nesse final de semana teve passarinhas voando. Pois é, os filhos crescem e a cada dia conquistam seus espaços, pedem por liberdade, querem estar com os amigos e esperam que a gente, pais e mães, estejamos aqui de olhos atentos e corações abertos aguardando o pouso deles ao retornarem.

A Ana Luiza curtiu com as amigas aula de ioga aberta, cineminha, jantar japonês, sessão de série preferida. E a mim coube a função de levar, acompanhar pelo WhatsApp, buscar e ficar feliz por ela estar feliz.

A Sofia teve festa de aniversário de um amigo que foi um passeio de escuna pelas praias da Urca. Confesso que o meu coração deu algumas cambalhotas de palpitações, apesar de eu estar segura em relação a segurança do passeio. E no retorno foi uma alegria compartilhar da felicidade dela e ouvir tantas histórias e novidades.


Enquanto as filhas estavam voando eu aproveitei para ir ã feira e experimentar vários sabores.



Mesmo depois de tantas frutas eu não resisti e caí na tentação do pastel de queijo com caldo de cana. E me lembrei da frase de Laurence Peter "O problema de resistir a uma tentação é você não ter uma segunda oportunidade.", e me joguei!


Levei a Sofia e as amigas para o fim de tarde na praia, um programa que eu adoro. Aproveitei pra relaxar, curtir e bater papo com outra mãe sobre o momento que nos abala: a fase em que a filha só acha graça em fazer atividades se tiver uma amiga junto. Nós mães já não bastamos.


A amiga Lia do Foca na Balança veio de Santos para dar uma aula de exercícios funcionais nas areias da Praia do Leme e eu fui prestigiar, é claro! A Sofia e as amigas se juntaram a turma de focadas e se divertiram fazendo os exercícios.


Acompanhei o marido em uma sessão de cinema no sofá. Na verdade fiquei ali com ele pra fazer companhia, para estar junto, mas não me interessei pelo filme. Depois vimos pela TV o show pelos 450 anos do Rio. Tive boas recordações com Frejart cantando "Do Leme ao Pontal" de Tim Maia e com Paralamas do Sucesso. E concordei com o Gilberto Gil cantando "Aquele Abraço", o Rio de Janeiro continua lindo.


Levei a Sofia e uma amiga, pois sem amiga a diversão não está completa, ao cinema para ver o filme "Caminhos da Floresta". Comemos, tomamos sorvete, passeamos, conversamos e nos divertimos.


Eu vi no IG da @nandap_carneiro  a seguinte frase que caiu como uma luva pra mim: "o amor é passarinho: pousa e voa quando bem quer." E justamente por amar demais as minhas passarinhas que eu fico feliz em observar os voos delas, em estar aqui esperando o retorno e desejo que elas voem cada vez mais alto. Faz parte do papel de mãe se reinventar quando os filhos começam a deixar espaços vazios no ninho.

Este post faz parte da BC Coisinhas de Findi proposta pela Camila do blog CasaMila.


sábado, 28 de fevereiro de 2015

BC A Semana 55 - O começo de um recomeço


Semana após o Carnaval, semana de retorno de viagem, semana de recomeçar, semana de começar o ano pra valer (é o que muito dizem: o ano só começa depois do Carnaval). Semana de pegar no tranco e seguir em frente.

- Eis que eu iria começar a praticar exercícios na hora do almoço, mas o pessoal do trabalho quis comemorar o meu aniversário que foi no período do feriado do Carnaval. Aí eu aceitei, é claro! E foi muito bom receber esse carinho.


- Como a Ana Luiza acabou de ler o livro "O Iluminado", eu peguei o filme para vermos juntas. Eu assisti esse clássico do terror quando tinha a idade dela e morri de medo. Foi bom rever na companhia da minha filha e ver as reações dela. Quando eu vi "O Iluminado" pela primeira vez eu fiquei em pânico. sonhava com aque machado e com o corredor do hotel. E a Ana Luiza achou o terror e o suspense do filme bem fraquinho. Nem se abalou, pode? E acredita que eu revendo o filme ainda tive muito mais medo do que ela vendo pela primeira vez?


- Tive uma crise alérgica séria e parei no hospital. Tive a oportunidade de agradecer muito por ser atendida em tempo, com eficiência e agilidade, por ter o marido ao meu lado, e pelo carinho dos amigos.



- Aproveitei o meu repouso em casa para ver o filme "A 100 passos de um sonho". Um filme pra lembrar que leveza também é entretenimento. A história que se passa em um cenário linda da França mistura romance e gastronomia. Quando o filme terminou eu estava com águas nos olhos e na boca. O que aconteceu? Corri pra cozinha.



- Atendi a um pedido da Ana Luiza e fiz um risoto de limão siciliano que complementei com salmão defumado. Uma oportunidade de demonstrar o meu amor por ela com atos de serviço.


Ficou tão bom que repetimos no jantar. Mas o melhor foi ver a carinha de felicidade da Ana Luiza se sentindo amada.



- Recebi a visita da amiga Simone para um bate-papo acompanhado de pizza, muita risada e pouca tosse.



- No outro dia eu recebi a visita da madrinha da Sofia que me trouxe uma forma de bolo de presente. E é claro que a Sofia já quis estrear e as duas foram pra cozinha.


E o resultado ficou lindo e muito gostoso.


Nessa semana eu tive alguns aborrecimentos e esse susto com a alergia e foi ótimo para me lembrar que tenho pessoas queridas para contar, me apoiar, desabafar e fazer companhia. E ficou registrada a seguinte frase: "O que o meio ambiente social fez com você é importante, mas o que você faz com o que fizeram com você é fundamental!"

Já marquei mais um alergista e dessa vez eu vou resolver essa questão que me acompanha há anos.

Finalizo a semana com  o trecho do livro "Pais Inteligentes Formam Sucessores, Não Herdeiros" de Augusto Cury. 



Este post faz parte da Blogagem Coletiva "A Semana" proposta pela Fernanda Reali. Passe lá para ver como foi a semana das outras amigas participantes. Essa blogagem é um estímulo a aproveitarmos mais as nossas semanas.

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

Nossas 5 melhores viagens em família – Blogagem Coletiva


Desde que eu vi a chamada no grupo Viagens em família para essa BC, que tem como objetico falar das cinco melhores viagens em família, eu fiquei louca para participar.

Aí eu comecei a enquete lá em casa.

- Para a Sofia as melhores viagens foram:  Disney, Cancun, Punta Cana, Gramado e Beto Carrero. Mas essa última não teve a participação da família completa, fomos apenas nós duas. Então ela trocou por Visconde de Mauá.

- Na opinião da Ana Luiza as eleitas foram:  New York , Trancoso, Cancun, Gramado e Bonito. Aí eu perguntei: e a Disney? E tive a seguinte resposta: mãe, depois que a gente vai pra Disney com os amigos (viagem de 15 anos) não tem como Disney com a família estar entre as melhores, né? Pois é, mãe de adolescente acaba ouvindo essas coisas.

- Já na lista do Antonio entraram: Cancun, Punta Cana, Aruba, Trancoso e Caraíva.

Assim fica difícil de fazer uma lista com as cinco melhores, né? Bom, como eu fiz? Peguei uma opção de cada um e as nossas escolhidas ficaram assim:

Disney

Um verdadeiro encantamento pra toda a família. Todos viramos crianças, entramos na fantasia, caímos na brincadeiras e aproveitamos bastante os parques. Da próxima vez queremos incluir o Discovery Cover no nosso roteiro.


Para ver o post dessa viagem e o nosso roteiro basta clicar neste link AQUI.

New York

Foram oito dias de sonho que passamos em família. Um sonho da Ana Luiza e meu que foi compartilhado com a Sofia e o Antonio e ainda tivemos a companhia da minha irmã por alguns dias. Passeamos muito, encontramos amigos, fomos a museus, assistimos aos musicais, enfim oitos dias intensos que deixaram ótimas lembranças.


O nosso roteiro está neste post AQUI.



Cancun

Eu já tinha ido a Cancun quando era solteira e mergulhadora. Na ocasião eu fiquei uma semana em Cancun e uma semana em Cozumel. Me encantei pelo mar do Caribe e pela variedade de atrativos e tinha muito vontade de voltar lá com a família. E foram dias fantásticos de muita praia, contato com a natureza exuberante e diversão. O parque Xel-Há, que eu não tinha visitado na minha primeira estada em Cavcun, foi a cereja do bolo dessa temporada.


Contei mais detalhes dessa viagem no blog neste post AQUI.



Esse destino era um sonho antigo e nos surpreendeu muito positivamente. Um lugar de tirar o fôlego. Dias de deslumbramento com a natureza. 


Todos os detalhes dos passseios que fizemos, os restaurantes que comemos e o hotel que nos hospedamos está neste post AQUI.


Lençóis Maranheses 

Essa viagem foi uma grata surpresa. Primeiro que não foi nada planejada. A princípio iríamos para Buenos Aires e de repente um amigo do Antonio que mora no Maranhão nos convidou para passarmos o feriado lá com eles. Em cima da hora trocamos tudo e desembarcamos em São Luís. Já na Ilha do Amor, entre uma conversa e outra, surge aquela ideia “vamos para os Lençóis?”. E lá fomos nós para um paraíso de águas cristalinas, areia branca e muita aventura.
Agora o meu sonho é fazer o percurso dos Lençóis Maranhenses até Jericoacoara de 4X4 pelo litoral.



Este post faz parte de uma blogaem coletiva proposto no grupo do facebook Viagens em Família, criado pela Sut-Mie do blog Viajando com Pimpolhos.

Vejam as outras top five trips da galera participante dessa BC. O seu próximo destino pode estar em um, ou em muitos, desses posts.


1 - Felipe, o pequeno viajante - Claudia Rodrigues 
2- Bebê PiccoloKelly Resende
3- Viagens que Sonhamos - Francine Agnoletto
4- Mosaicos do Sul - Claudia Bins 
5 - Viajando com Pimpolhos - Sut-Mie Guibert
6 - Vida de Turista - Thiago Busarello 
7 - Gosto e Pronto - Debora Segnini 
8 - Viajando com Palavras - Thyl Guerra
9 - Viajando em Família - Débora Galizia
10 - Trilhas e Cantos - Liliane Inglez
11 - Pezinho na Estrada - Anna Karla Moura Ramos
13  - Brasileiros Mundo Afora - Família Bömmels
15 - Ir, ver e viver o mundo Cláudia Cruz
16 - Eu viajo com Meus Filhos - Patricia Papp
17 - It Babies- Valeria Beirouth 
18 - Viagem Simplesmente - Susana Spotti 
19 - Registros de uma Mãe Carioca - Claudia Cosentino
20 - Mala Inquieta - Renata Luppi 
21 - Baianos no Polo Norte - Livi Souza 
22- Andreza Dica & Indica Disney - Andreza Trivillin
23- Ases a Bordo - Ana Luiza Ogg Strauss & André Strauss
24 - Lala on the road - Manuela Andrade
25 - Para a Disney e Além! - Carlos e Isabel Monteiro
26 - Rascunhos de Fotografia - Jamille Andrade
27 - Batendo perna pelo mundo - Amanda Lago
28 - Colagem - Luciana Misura
29 - Do RS para o Mundo - Andrea Almeida Barros
30- Viajar hei - Patricia Longo Tayão
31 - Familia Viagem - Simone Hara & Mônica Souza
32 - Cantinho de Ná - Cynara Vianna
33 - Bora com a Gente - Andréa Lopes
34-Os Caminhantes-Marcia Tanikawa
35- A Próxima Parada-  Aressa Baffi
36- Viajando de Carro - Rosângela LVS
37 - Espelho de si - Trícia Ferreira 
38- Roteiro Renatours - Renata Ungier
39 - E aí, Férias- Camila Faria 
40 - Guaciara Rhein - Guaciara Rhein 
41 - Vou Viajar - Lu Aquino 
42 - Viagem com Gêmeos - Erica Piros Kovacs
43 - Desempilhados - Tati Rosa Domingues
44 - Malas e Panelas - Andrea Martins 

quarta-feira, 25 de fevereiro de 2015

Caraíva com crianças e adolescentes - BC A Semana 54

Eu passei a semana do Carnaval em Caraíva no Sul da Bahia. Um lugar que mais parece um paraíso, uma volta no tempo. A vila, que é distrito de Porto Seguro, conseguiu, até o momento, manter as características de vilarejo praiano: casinhas coloridas; ruas de areia fofa, mas areia fofa mesmo, tipo areia de praia; sem postes de luz (a luz chegou em 2007 às casas através de fiação subterrânea para não poluir o visual); carros não chegam por lá; muita simplicidade e originalidade. Caraíva se mantém hoje em dia como Arraial d’Ajuda, Morro de São Paulo e Jericoacoara já foram há 20 anos .

Rio Caraíva


A aventura começou no acesso para chegar à Caraíva. A estrada, a partir de Trancoso, é de barro e pouco conservada até a chegada em Nova Caraíva. Lá pegamos uma canoa para atravessar o Rio Caraíva

Como chegar em Caraíva



e finalmente chegar à vila.


Ainda bem que estávamos de havaianas! Caraíva é aquele tipo de lugar que a gente tem que se esquecer dos sapatos.

Tá certo que Caraíva combina com um bom mochilão, mas a vida de mãe me fez ir com mala de rodinha (nossa, como eu me lembrei de mim mesma sacaneando as amigas que foram de mala de rodinha pra Ilha Grande e para Morro de São Paulo. Mais uma confirmação de que a maternidade é um eterno "cuspir pro alto e cair na testa"). Como não dá para puxar mala de rodinha na areia fofa nós alugamos um táxi-charrete pra levar as nossas malas até a pousada.

Como chegar em Caraíva


A chegada à pousada (lá não tem hotéis, mas tem pousadas bem charmosas) foi outro momento de emoção. O nosso bangalô na Pousada Cores do Mar era de frente pra praia, com deck de madeira e espreguiçadeira tipo balanço.




Ótimo pra curtir um “dolce far niente sem culpa nenhuma” de pernas pro ar.




Uma pousada charmosa com os quartos confortáveis distribuídos em casinhas coloridas bem no estilo da vila. O café da manhã era bem gostoso e, além dos itens tradicionais, como bolos, pães, sucos, leite, café, iogurte, granola, biscoitos e frutas, diariamente eram servidas duas surpresas tipo bolinho de estudante, tapioca, bruschetta, pastel, bolo de tapioca, etc.

A área comum da pousada tinha uma decoração rústica e aconchegante. O lazer na pousada ficava por conta de algumas redes, um gramado e pé na areia da praia.



Eu achei isso ótimo porque mostrou pra Ana Luiza e pra Sofia que precisamos de pouco pra nos divertir. Balançaram na rede e na espreguiçadeira, jogaram frescobol e bola no gramado, aproveitaram o slackline que outra família tinha levado, leram, desenharam e curtiram muita praia.



Caraíva em si é mínima! Apenas um triângulo com o rio de um lado, o mar de outro e limitada pela reserva indígena.





Mas tendo o mar, rio e mata, quem precisa de mais? A grande dúvida era decidir entre o banho de rio e o banho de mar.




Como o nosso objetivo nessa viagem era aproveitar ao máximo os benefícios desse lugar que parece que parou no tempo e está bem distante dos artefatos da vida moderna ficamos a maior parte do tempo na Praia Caraíva bem em frente a nossa pousada. Mas fizemos outros passeios também.

- Praia Caraíva 

Os 2 km de praia de areia fofa e água azul são protegidos por recifes e na maré baixa são ótimas para nadar e mergulhar sem preocupação. Bem ao lado da Cores do Mar estava o Bar da Praia com mesas de madeira, puffs coloridos, ombrelones e comida bem gostosa.




- Praia da Barra

É a pontinha onde o rio encontra com o mar e fica no canto esquerdo da Praia Caraíva. Aproveitar a maré baixa ali é uma delícia! Tem diversas barraquinhas, com cadeiras e tendas disponíveis, que servem bebidas e petiscos.



 Nadamos no Rio, nos jogamos de boia na correnteza, atravessamos até os bancos de areia e simplesmente relaxamos. Pegamos uma canoa e atravessamos até o outro lado do rio, paramos na lagoa formada na maré baixa,



mergulhamos no mar



e curtimos o visual de uma praia praticamente deserta que já é o caminho para a Praia do Satu.



- Praia do Satu

Fica a 3 km de Caraíva no caminho para o Espelho. Dá para ir a pé, caminhando pela areia da praia, após atravessar o Rio. Outra opção para quem está com crianças é ir de táxi. A praia é praticamente deserta, com um visual incrível de mar, areia branca, falésias vermelhas e lagoas. Tem uma barraca bem rústica que é a barraca do Satu.

- Praia do Espelho

Essa já era nossa conhecida e que sempre vale a pena retornar. Aliás, vale a pena um post exclusivo sobre esse paraíso. O espelho fica a 10 km ao norte de Caraíva, no cominho para Trancoso. Os mais aventureiros fazem o percurso a pé pela beira do mar. Nós, como estávamos com as crianças, fomos de carro. Atravessamos o rio e pegamos o táxi em Nova Caraíva. Foi um dia fantástico!





- Ponta de Corumbau 

Fica a 12 km ao sul de Caraíva e é belíssimo! Areias brancas, mar azul, muitas falésias e coqueiros. A grande atração é a ponta de areia que adentra aproximadamente 500 metros o mar. Para chegar lá nós fomos de bugre pela areia,




passamos pela aldeia indígena até chegar ao Rio Corumbau. Atravessamos de barco e seguimos caminhando até a ponta de areia. Lá ficamos em um dos vários bares disponíveis na praia. Esse é outro local que merece um post exclusivo.

- Passeio de boia pelo Rio Caraíva

Nós planejamos fazer o passeio em que subiríamos o rio de barco e depois desceríamos em boias de câmara de ar ao sabor da correnteza. Mas a preguiça bateu e ninguém quis ir. Ou melhor, a maioria preferiu ficar na praia. Euzinha estava doida para mostrar pra as filhas as tais boias pretas que foram a minha diversão na Lagoa de São Pedro d’Aldeia quando eu era criança. Ainda acho que vacilamos em não ter feito o passeio!

- Conhecer a vila

Caminhamos pelas ruas de areia, que sempre terminam no rio ou no mar, observando a simplicidade, a singeleza e a criatividade do povo.  E esses passeios foram ótimas oportunidades de aprendizado. Caraíva bate um bolão no quesito conservação e é um excelente exemplo de comunidade que luta para não perder suas características. Exigiu que a luz elétrica só chegasse por vias subterrâneas, sem uso de postes.



Os moradores também se uniram para manter as ruas limpas e assim surgiu o Projeto Caraíva Limpa, que tem por objetivo:
 “Aumentar a quantidade de cestos de lixo nas vias públicas e aumentar a capacidade do recolhimento do lixo, através de contribuições voluntárias ao Projeto. Conscientizar os frequentadores e turistas sobre a problemática do lixo, além de incentivar a separação correta do lixo orgânico, reciclável (latas de alumínio, principalmente) e lixo comum.”
Além de placas espalhadas por todos os cantos incentivando jogar o lixo no lixo,




existem vários cestos feitos com reciclagem de galões de água espalhados por todos os cantos. Uma graça, né?




Outro cantinho interessante é o que tem bacias com água e pratinhos de comida para os animais da vila. Nos caixotes em cima das árvores ficam os pratinhos de comida para os gatos e os pássaros.



Observamos a arquitetura local das casinhas coloridas que se espalham pelas vielas e a criatividade dos moradores. Pudemos ver como pequenos detalhes fazem toda a diferença.




Caminhamos ao longo da Av. dos Navegantes, a rua do Rio Caraíva, onde praticamente tudo acontece. Foi encantador e surpreendente. Lá tem vários bares e restaurantes sendo alguns com mesas de madeira bem à beira do rio, e outros no estilo "rústico com glamour". A comida varia do simples pastel a alguns pratos regionais com toque gourmet. Tem sorveteria e paletas mexicanas.

Sentamos em algumas dessas mesas à sombra de uma árvore frondosa, tomando um sorvete com as crianças, para ver o por do sol no rio que é imperdível. Uma outra pedida é saborear um pastel acompanhado de uma cervejinha (pra quem gosta).



Andamos pelas lojinhas que são supercharmosas e só abrem após a praia. E de repente nos surpreendemos com uma sessão de cinema à beira do rio.



E atenção para não se deslumbrar com o encantamento da rua do rio e parar por ali. Vale a pena esticar a caminhada e seguir até o quadrado de Caraíva para visitar a igrejinha. Lembre-se que reza a lenda que ao entrar pela primeira vez em uma igreja podemos fazer três pedidos. A igreja de Caraívas já tem os meus pedidos.


E Caraíva é isso! Um lugar pra gente se desconectar da vida moderna (celular praticamente não pega por lá e não tem caixa eletrônico) e se conectar com a natureza, andar com os pés descalços, ver o sol nascer, ver o sol se pôr, contemplar a via láctea no céu estrelado, tomar banho de mar e de rio, e deixar o tempo passar sem pressa. Sabe aquela sensação de que a semana voou? Isso, não tem por lá. A sensação é de que os dias andaram no seu tempo, foram muito bem aproveitados e com folga pra fazer nada. 

PS: apesar de ser um destino sem atrativos exclusivos e direcionados para crianças eu vi muitas delas por lá aproveitando com os pais.

Este post faz parte da Blogagem Coletiva "A Semana" proposta pela Fernanda Reali. Passe lá para ver como foi a semana das outras amigas participantes. Essa blogagem é um estímulo a aproveitarmos mais as nossas semanas.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo