quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Filme Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood


Eu confesso que quando recebi o convite para ir à cabine de imprensa do filme "Os Saltimbancos Trapalhões:  Rumo a Hollywood" eu fiquei meio assim... será que ainda dá caldo? Ou melhor, dá filme? Não seria um remake (Saltimbancos Trapalhões de 1981) de uma adaptação (musical de Charles Möeller e Cláudio Botelho com músicas de Chico Buarque), da adaptação (peça teatral de Sergio Bardotti e Luis Enríquez Bacalov) da adaptação (conto “Os Músicos de Bremen”, dos irmãos Grimm)?
Mas Saltimbancos para mim é irresistível e as lembranças da infância que Os Trapalhões me traz bateram forte e lá fui eu conferir.


E que bom que eu fui. Tive uma grata surpresa. A nostalgia bateu forte. Me lembrei do quanto da ri com essa trupe. Voltei lá longe no tempo quando eles foram, em um Dia das Crianças, lá em São Pedro d'Aldeia. Voltei a um tempo mais recente quando vi com as minhas filhas pequenas os outros filmes do Renato Aragão já com a sua Lili. Voltei a 1981, ao primeiro filme "Saltimbancos Trapalhões" na época com os quatro integrantes do grupo e mais Lucinha Lins.

Na verdade, "Os Saltimbancos Trapalhões:  Rumo a Hollywood" não é apenas um remake, nem uma continuação do filme de maior sucesso dos Trapalhões. "Os Saltimbancos Trapalhões – Rumo a Hollywood" tem as mesmas músicas com uma roupagem nova e é uma grande homenagem ao espetáculo mambembe e ao quarteto de palhaços e seu humor ingênuo .

Em "Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood", Didi Mocó (Renato Aragão) tem uma difícil missão: salvar o Grande Circo Sumatra da crise financeira causada pela lei que proíbe a participação de animais em espetáculos. Diante das dificuldades e sem opção, o dono da companhia, Barão Bartholo (Roberto Guilherme) coloca o vigarista Satã (Marcos Frota) para administrar o circo e buscar outras alternativas para faturar com o espaço do circo.  É aí que Satã, com o apoio de  a sua namorada/comparsa, a Tigrana (Alinne Moraes), se alia ao manipulador prefeito Aurélio Gavião (Nelson Freitas) que possuem planos bem escusos para o circo.

Didi sonha literalmente com um novo espetáculo e conta com a ajuda de Karina Bartholo (Letícia Colin). Junto do seu amigo Dedé (Dedé Santana) e inspirando-se em sonhos mirabolantes com animais que falam e lhe dão conselhos misteriosos, Didi faz o roteiro do espetáculo que é a esperança de salvação do circo.

O filme traz a questão do uso dos animais em circos. Apesar de ressaltarem em vários momentos que os problemas atuais do circo são devido a ausência dos animais circenses, eles afirmam que a são a favor da proibição, que circo não é o local dos animais e que estes devem estar em seus habitats naturais. 

"Os Saltimbancos Trapalhões: Rumo a Hollywood" é leve, alegre, divertido, inocente, nostálgico e emocionante. Dá para dar boas risadas despretensiosas com as piadas inocentes, por vezes já batidas e até previsíveis. Dá para sentir a alegria e vibração do elenco, dá para sentir a emoção do Renato Aragão com a homenagem ao grupo. E claro, dá para cantar todas as músicas. Eu, pelo menos, fiquei cantarolando alegremente "Uma pirueta, duas piruetas, bravo, bravo" por uns três dias.



Sinopse

Didi Mocó (Renato Aragão) e Karina (Letícia Colin) têm a difícil missão de ajudar o Grande Circo Sumatra a sair de uma grave crise financeira. Quando Barão (Roberto Guilherme), dono do circo, aceita propostas de mau gosto do corrupto prefeito da cidade (Nelson Freitas), eles decidem se reunir para montar um novo número e voltar a atrair o público. O roteiro surge a partir dos sonhos malucos de Didi, em que ele conversa com animais falantes, e logo começam os ensaios. Mas além do prefeito, eles ainda terão que enfrentar a arrogância do gerente do circo, Assis Satã (Marcos Frota), e sua cúmplice, Tigrana (Alinne Moraes), para tentar salvar o circo e levar adiante a ideia de um novo e sensacional espetáculo.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Musical Luiz e Nazinha - Luiz Gonzaga para Crianças


Nós recebemos o convite para assistir ao musical "Luiz e Nazinha - Luiz Gonzaga para Crianças" no Teatro Dulcina e ficamos duplamente interessados.



Primeiro pelo contexto da peça que marcou a estreia do projeto “Grandes Músicos para Pequenos”. O projeto foi criado com o intuito de apresentar a vida e a obra de importantes compositores para as novas gerações. A ideia é promover o resgate da cultura brasileira através de espetáculos que envolvam toda a família em experiências inesquecíveis. Muito legal poder mostrar para as crianças música de qualidade de compositores nacionais.

Segundo pela oportunidade de ir ao Teatro Dulcina, um dos teatros mais tradicionais da cidade e que integra o corredor cultural da Cinelândia, junto com Teatro Rival, o Centro Cultural da Justiça Federal, a Biblioteca Nacional, o Theatro Municipal e o Museu Nacional de Belas Artes. Muito bom sair do circuito de teatros de shopping e mostrar outro cenário cultural da cidade para as crianças.


Posso dizer que antes da peça começar, elas já ficaram bem impressionadas com a estrutura do Dulcina com três andares, frisas e camarote e toda a arquitetura do teatro que foi reinaugurado em 2011, após a obra de modernização que recuperaram o projeto arquitetônico original.


Assim que "Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças", adaptação da vida do Rei do Baião para os palcos, começou contando e cantando passagens da infância de Luiz Gonzaga no sertão Nordestino as crianças já se empolgaram. Ouvimos suas risadas e sentimos a animação delas.

Foto de Vinicius Bertoli

No decorrer da peça as crianças batiam palmas no ritmo das músicas, dançavam na cadeira e acompanhavam tudo atentamente. O cenário é simples e os personagens atraem a atenção o tempo inteiro.

A Sofia e a amiga acompanharam a história da infância de Luiz Gonzaga entremeada com sucessos do Rei do Baião pelo panfleto da peça para saberem o nome da música que estava sendo cantada no palco.

Teatro infantil Luiz e Nazinha Luiz Gonzaga para criaças


O espetáculo vai além de trechos da infância de Luizinho, como era chamado quando crinaça, e da descoberta do amor inocente por Nazarena, filha de Dona Elvira e do Coronel Raimundo Deolindo de Alencar que não permite o namoro entre eles. E como dizem que tudo que é proibido é mais gostoso, as crianças que só querem brincar dão um jeito de se encontrarem às escondidas. Fala também das condições vividas pelo povo do sertão, como questões relacionadas à seca do Nordeste, ao êxodo rural e diferenças sociais.

O resultado final é um musical alegre, engraçado, inocente que misturando música e dança e que agrada geral. A gente sai da peça dançando um forrozinho, cantando um xote

Pena que após a peça tínhamos outro compromisso e não paramos no restaurante Amarelinho para um lanche. O Amarelinho é tradicional ali na Cinelândia e é bem pertinho do Teatro Dulcina.



Serviço:

Luiz e Nazinha – Luiz Gonzaga para Crianças
Temporada: De 14 de janeiro a 02 de abril
Teatro Dulcina (Rua Alcindo Guanabara, 17 – Centro - Próximo ao Metrô Cinelândia)
Telefone: (21) 2240-4879
Dias e horários: Sábados e Domingos, às 16h
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
Lotação: 429 pessoas
Duração: 50 minutos
Classificação: Livre
Funcionamento da Bilheteria: De quarta a domingo, das 14h às 19h.

Se quiser saber mais sobre o espetáculo e o projeto entre em: www.grandesmusicosparapequenos.com.br

sábado, 14 de janeiro de 2017

A Semana 2 de 2017 - Cinema para todos os gostos



A semana começou com muito, mas muito motivo para agradecer. Foi o aniversário de 18 anos da Ana Luiza que ela comemorou indo a uma boate com as amigas na véspera. A sensação era esperar o relógio dar as 12 badaladas, mas não para sair correndo, e sim para entrar correndo. Afinal ela esperou com grande ansiedade por alguns anos para este momento. A noite foi boa! 

No dia comemoramos em casa, em família, tudo preparado por nós, com pouca foto e muito carinho.



Ao longo da semana aproveitamos bem as férias da família e o calor do Rio para estarmos juntos e nos refrescarmos no ar condicionado do cinema. Foram muitos filmes.

"Capitão Fantástico" - Nada menos do que fantástico. Fomos os quatro, programinha em família, andando de mãos dadas até o cinema para ver o filme que fala de família, de valores, de educação, respeito. O filme é tão impactante que nos pegamos várias vezes durante a semana falando dele, conversando sobre uma cena ou outra. Vale muito a pena.



O filme conta a história de Ben Cash (Viggo Mortensen), um pai de seis filhos que resolveu viver e educar seus filhos isolados da sociedade, longe das "perversões" da vida moderna, mas muito próximo à natureza e uns dos outros. Para isso construiu sua vida em uma espécie de paraíso, no meio da floresta. Lá ele cria um rotina rígida, mas cheia de aventuras. Opta pelo homeschooling, por extrair da natureza a própria alimentação, por reciclar o lixo que utilizam, ensina os filhos a lutarem, escalarem, fazerem exercícios que lhes proporcionem físico forte para sobreviver na floresta, leem obras clássicas e falam abertamente sobre qualquer assunto.
Em determinado momento, após 10 anos de vida na floresta, eles precisam retornar à cidade e se deparam com outra realidade e com familiares que consideram o modo de vida que eles levam prejudicial.


"Esquadrão Suicida" - Esse nós vimos em casa, juntinhos no sofá. Filme baseado em um dos quadrinhos da DC Comics. A história se passa depois dos ocorridos em "Batman VS. Superman", é cheia de cenas de ação, divertida, com personagens carismáticos, como a Arlequina e o Pistoleiro.


Sinopse do site AdoroCinema: "Após a aparição do Superman, a agente Amanda Waller (Viola Davis) está convencida de que o governo americano precisa ter sua própria equipe de metahumanos, para combater possíveis ameaças. Para tanto ela cria o projeto do Esquadrão Suicida, onde perigosos vilões encarcerados são obrigados a executar missões a mando do governo. Caso sejam bem-sucedidos, eles têm suas penas abreviadas em 10 anos. Caso contrário, simplesmente morrem. O grupo é autorizado pelo governo após o súbito ataque de Magia (Cara Delevingne), uma das "convocadas" por Amanda, que se volta contra ela. Desta forma, Pistoleiro (Will Smith), Arlequina (Margot Robbie), Capitão Bumerangue (Jai Courtney), Crocodilo (Adewale Akinnuoye-Agbaje), El Diablo (Jay Hernandez) e Amarra (Adam Beach) são convocados para a missão. Paralelamente, o Coringa (Jared Leto) aproveita a oportunidade para tentar resgatar o amor de sua vida: Arlequina.".


"Os Penetras 2 - Quem dá mais?" - Filme de comédia nacional, sequência de "Os Penetras" que estreia em 19 de janeiro com direção de Andrucha Waddington. Eu fui na cabina de imprensa assistir ao grupo de golpistas vivido por Eduardo Sterblitch, Marcelo Adnet, Mariana Ximenes e Stepan Nercessian, que são Beto, Marco, Laura e Nelson, tentar aplicar novo golpe. Dessa vez eles contam com mais um integrante, o Santiago (Danton Mello), um milionário sedutor, para faturarem uns trocados de Oleg (Mikhail Bronnikov) russo milionário, porém mafioso.

Filme leve, divertido, bom para dar algumas risadas com as trapalhadas e confusões desses golpistas.


"Sully" - Fomos eu, Sofia e Antonio no cinema. A Ana Luiza preferiu ver "Minha Mãe é uma Peça 2" com uma amiga. "Sully" é um filme  baseado em fatos reais (adoro isso) que conta a história do piloto que pousou um avião no Rio Hudson e conseguiu manter todos vivos. Feito único, corajoso, brilhante. Vale pela história e vale muito para ver Tom Hanks dando show.


Sinopse do site AdoroCinema: "15 de janeiro de 2009. Logo após decolar do aeroporto de LaGuardia, em Nova York, uma revoada de pássaros atinge as turbinas do avião pilotado por Chesley "Sully" Sullenberger (Tom Hanks). Com o avião seriamente danificado, Sully não vê outra alternativa senão fazer um pouso forçado em pleno rio Hudson. A iniciativa é bem-sucedida, com todos os 150 passageiros a bordo sendo salvos. Tal situação logo transforma Sully em um grande herói nacional, o que não o isenta de enfrentar um rigoroso julgamento interno coordenado pela agência de regulação aérea nos Estados Unidos."

"Moana - Um Mar de Aventuras" - Lindo, lindo, lindo. Um programa para toda a família!  Hoje fomos eu, a Ana Luiza e a Sofia. Olha que é difícil conciliar os interesses de uma filha de 18 anos e outra de 11. Mas "Moana" conseguiu. Uma aventura emocionante, cheia de força e doçura. Com mensagem linda sobre autoconhecimento,  determinação, expectativas criadas pela família e respeito à natureza.
Lindo!


Sinopse: "Filme do Walt Disney Animation Studios, traz para as telonas a história sobre uma adolescente polinésia de 16 anos que se aventura pelo Oceano Pacífico para desvendar o mistério que envolve seus ancestrais. Durante esta grande aventura, ela encontra o “espirituoso” e poderoso semideus Maui e, juntos, eles embarcam em uma viagem cheia de ação, enfrentando criaturas inusitadas, algumas até ferozes, e muita diversão."




"Passageiros" - Fui só com o marido. A Ana Luiza já tinha visto com as amigas e a Sofia preferiu ficar em casa brincando com uma amiga.
Filme de ficção científica, mas com uma pegada romântica bem forte. Em determinada parte do filme até me esqueci de toda a trama futurista e fiquei mais envolvida com as questões de relacionamento dos dois personagens, Aurora e Jim. 
Os dois passageiros de uma nave que levam tripulantes e outros passageiros, um total de 5.000 pessoas, para um novo planeta, em um século futuro.
Todos os passageiros e tripulação deveriam fazer a viagem de nada mais, nada menos, que 120 anos em estado de hibernação, porém um problema na cápsula de Jim faz com que ele acorde 90 anos antes do planejado. Desespero total! Após um ano vivendo sozinho na nave, Aurora é acordada.
Sozinhos na nave e presos no espaço, eles começam a se conhecer melhor. O clima fica tenso quando o problema na nave fica generalizado e eles precisam salvar não apenas as suas vidas, como a dos outros 5.000 que estão dormindo na maior paz.



Sinopse: "Aurora (Jennifer Lawrence )e Jim (Chris Pratt) fazem parte de uma colônia que está sendo transportada, todos foram colocados para dormir e devem acordar quando a viagem for completada, mas alguma coisa não parece certa e eles terão que arrumar um jeito de sobreviver essa viagem insana no meio do espaço.".



"É Fada!" - Vi em casa com a Sofia que, aliás, estava doida para ver esse filme. Vimos em casa, já que o filme foi disponibilizado no YouTube. O filme é uma historinha água com açúcar, tem adolescentes no elenco o que atrai as crianças, é bem aquela história conhecida da menina que muda de escola e é rejeitada por não ser popular e por trás uma questão familiar. Seria até engraçadinho. A questão dos palavrões que a tal fada maluquinha fala nem pesa tanto. O pior é de onde a fadoca tira sua varinha. Do fiofó! É isso mesmo! Mas é sutil! A Sofia não percebeu isso. 

Bom, de qualquer forma a Sofia gostou. Gostou tanto que viu duas vezes. 


No final da semana eu fiz um passeio pela Praça Tiradentes e visitei alguns pontos, como o Real Gabinete Português de Leitura, O Centro de Arte Hélio Oiticica e o CRAB. Contei tudo no post "Turistando na Praça Tiradentes". Aproveitei para entrar na Igreja de São Francisco de Paulo e agradecer. 

Agradecer pela vida que tenho, pelas filhas, pela família, pelos amigos, pelas oportunidades, pelos aprendizados.




Este post faz parte da BC #52SemanasDeGratidão proposta pela Elaine Gaspareto que neste ano vai substituir a BC A Semana que aqui no blog substituiu a BC Pequenas Felicidades.


Você pode me encontrar também

sexta-feira, 13 de janeiro de 2017

Turistando na Praça Tiradentes



Que eu adoro fazer turismo, passear, viajar, isso não é novidade pra quem me conhece e/ou me acompanha aqui no blog. Nem sempre dá para sair viajando mundo afora. Mas sempre dá para turistar na própria cidade. É simples, é fácil e barato.

Basta escolher um local que a gente não conhece ou até mesmo um já bem conhecido e se dirigir pra ele sem pressa, com os olhos atentos de quem busca novidades, com a curiosidade de quem nunca passou por ali e com a vontade de aproveitar ao máximo de quem nunca mais vai voltar. 

Ontem à noite eu estava com uma vontade louca de fazer turismo e o primeiro lugar que me veio à cabeça foi a Praça Tiradentes. 

Por que a Praça Tiradentes? Por ser uma região bem particular do centro do Rio, um local em que as pessoas passam apressadas indo e vindo do trabalho ou para as compras na SAARA. Por ser um local cheio de histórias (foi bem perto dali que Tiradentes foi enforcado na esquina da Rua Senhor dos Passos com a Avenida Passos), cheio de prédios históricos (por exemplo, em 1821, o então príncipe-regente, D. Pedro de Alcântara, jurou fidelidade à Constituição Portuguesa na sacada do Real Teatro São João onde hoje é o Teatro João Caetano. Após esse fato a praça passou a ser chamada de Praça da Constituição).  As pessoas passam por ali sem nem se dar conta de que estão pisando em uma área que outrora (ai gente, tô usando outrora) pantanosa, que durante muito tempo foi local de pastagem de vacas e já se chamou Campo da Cidade.

Além de todo esse passado histórico, a área da Praça Tiradentes é bem cultural e tem uns pontos bem legais para se visitar que eu vou mostrar aqui no post.

Eu aproveitei para não só ser turista na minha cidade, como para ser guia de uma amiga que até então era uma dessas zilhões de pessoas que passam pela Praça Tiradentes sem se darem conta do que está ao seu redor.

O nosso percurso foi o seguinte: pegamos o metrô e saltamos na estação Uruguaiana. Saímos pela saída Senhor dos Passos e seguimos pela Rua dos Andradas até o ponto:


1 - Largo de São Francisco

Assim que chegamos encontramos a estátua de José Bonifácio de Andrada e Silva, o patriarca da Independência, com a Igreja da Ordem Terceira dos Mínimos de São Francisco de Paula que dá nome ao largo. Fomos logo para a igreja para agradecer. Gratidão sempre faz bem. O interior dessa igreja é belíssimo. Vale muito a pena entrar, não apenas para fazer pedidos, mas para agradecer e admirar.


Saímos da igreja em direção ao nosso segundo ponto, mas antes passamos em frente ao Instituto de Filosofia, Ciências Sociais e História da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Um prédio é bem bonito, apesar de não estar muito bem conservado. Sabia que ali  foi planejada a construção da nova catedral? Mas não foi a frente, pois a construção foi suspensa após a morte do então governador e capitão-geral da capitania do Rio de Janeiro, Gomes Freire de Andrade. Com a vinda da família Real para o Brasil, as estruturas do que seria a nova catedral foram aproveitadas na construção da Escola Central, que depois veio a ser a Academia Real Militar e Escola Politécnica.

Demos aquela olhadinha de fora para a Facul, nos lembramos de algumas histórias de namoricos com ex-estudantes e seguimos para o nosso próximo ponto de parada.

2 - Real Gabinete Português de Leitura


Lindo, belíssimo, maravilhoso. Uma instituição privada que fica aberta ao público com centenas de milhares de livros. Na verdade são cerca de 350.000 volumes (milhares de obras raras). A grande maioria dos exemplares é destinado à literatura portuguesa, mas tem livros em todas as línguas.

A gente pira lá dentro. Não sabe nem pra onde olha.


Se olha para as paredes com as intermináveis prateleiras abarrotadas de livros milimetricamente arrumados.


Se olha para o belíssimo vitral no teto com o lustre maravilhoso.


Ou para o piso colorido.


É lindo, vale muito a pena a visita e a biblioteca está aberta ao público nos dias úteis e para ser associado da instituição as inscrições poderão ser feitas diariamente na Secretaria. 

Serviço:
Rua Luís de Camões, nº 30 – Centro – Rio de Janeiro
Horário de Funcionamento de segunda a sexta-feira, das 9 às 18 horas

PS: O Real Gabinete Português de Leitura está com obras de restauração. Hoje a fachada estava coberta por telas. A foto da frente da biblioteca é de outra visita que eu fiz.

Depois de fazer muitas fotos, perguntar alguns detalhes para os funcionários e admirar bastante o local seguimos pela Rua Luís de Camões até o número 68 para a nossa terceira parada.

3 - Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica.

O espaço está instalado em um prédio do século XIX, tem um café, galerias para exposições que recebem mostras de artistas nacionais e estrangeiros e uma sala de conferência. Além de abrigar, preservar e divulgar a obra do artista plástico Hélio Oiticica.


Apesar do convite (todo pichado) na porta para que o público entre, o local normalmente é bem vazio.


Nós vimos as três exposições em cartaz no momento totalmente sozinhas.


Adorei a exposição "Nos Limites do Corpo", resultado de uma residência artística no Hospital da Mulher Heloneida Studart, em São João de Meriti, com obras dos artistas Cristina Salgado, Gabriela Mureb, Hélio Carvalho e Roberta Barros.


Eu não entendo um centro cultural ficar tão vazio com tanto movimento na porta. Arte mesmo se for ruim é bom. 

Bom, saindo do Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica entramos na primeira rua bem em frente, a Rua Imperatriz Leopoldina (lembre-se que estamos em uma área totalmente histórica) e seguimos em direção à Praça Tiradentes. 

É lá que está localizada, segundo historiadores, a mais antiga estátua do Rio de Janeiro, o Monumento a D. Pedro I, feito pelo escultor francês Louis Rochet a mando do próprio Imperador. No topo do monumento está D.Pedro I em seu cavalo (não é Tiradentes, não) e abaixo tem quatro alegorias que simbolizam grandes rios brasileiros: São Francisco, Madeira, Amazonas e Paraná (um pouquinho de aula de Geografia pra criançada).


Ali na praça caminhando para o nosso quarto ponto de visitação encontramos as estátuas de Mahurin Moreau que foram encomendadas pelo paisagista Glaziou para compor um conjunto com o Monumento a D. Pedro I e chegaram ao Brasil em 1863. As estátuas representam a Liberdade.


E a Justiça. Bem atrás da estátua da Justiça está o nosso quarto ponto de visitação.



Já falei dele aqui no blog em duas ocasiões: "Centro SEBRAE de Referência do Artesanato Brasileiro" quando fiz um passeio com a minha irmã e na minha primeira visita ao centro quando as obras ainda estavam em andamento, quando fui ver a "Exposição Potência do Olhar".

Dessa vez a exposição em cartaz é "Serpentinas" que fala do Carnaval Carioca. Ri muito com as frases. A exposição está colorida, alegre e irreverente.



Depois de ver a exposição aproveitamos para fazer um lanchinho rápido no café que já está aberto, passamos na midiateca que é bem legal e fomos curtir a vista no jardim aberto. Pena que estava chovendo.


Saímos do CRAB e seguimos o caminho de volta passando pela Praça Tiradentes, dando uma olhadinha no prédio do Teatro Carlos Gomes e lá na Rua dos Andradas, já chegando ao metrô paramos para um pastel com laranjada. 

segunda-feira, 9 de janeiro de 2017

16 filmes infanis de 2016

Uma boa opção de diversão para as férias é rever os filmes que foram lançados durante o ano e aproveitar para ver aqueles que não conseguimos.

Fizemos a seleção de 16 filmes infantis que vimos nesse ano de 2016 conforme fomos lembrando deles.

1 - "Procurando Dory" - Vi com a Sofia no cinema a saga dessa peixinha mais amada do mundo da animação, além de muito fofa, divertida e cheia de aventura, é cheia de lições. A Dory que já nos ensinou que devemos continuar a nadar, agora nos ensina sobre inclusão, aceitação e autoconhecimento.  Não é apenas um filme infantil, é um filme para todas as idades. Inclusive os adolescentes e pré-adolescentes estão curtindo essa fofurice.




Sinopse do site Adorocinema: "Um ano após ajudar Marlin (Albert Brooks) a reencontrar seu filho Nemo, Dory (Ellen DeGeneres) tem um insight e lembra de sua amada família. Com saudades, ela decide fazer de tudo para reencontrá-los e na desenfreada busca esbarra com amigos do passado e vai parar nas perigosas mãos de humanos.".

2 - "A Era do Gelo: O Big Bang" - Juro que por ser o quinto filme, apesar de adorar "A Era do Gelo", eu já estava achando meio demais, mas não resisti e fui lá conferir. E vou contar que me surpreendi. O filme é leve, engraçado e capaz de tirar boas risadas dos adultos e manter a criançada entretida. O Sid e a vovó continuam sem sombra de dúvidas sendo os melhores personagens.





Sinopse site Adorocinema: "Depois que o esquilo Scrat, involuntariamente, provoca um acidente espacial em sua incansável perseguição pela noz, um enorme meteoro entra em rota de colisão com a Terra, ameaçando o lar de Manny, Diego, Sid e cia. Sem saber o que fazer para reverter a situação, eles terão que confiar em Buck, a elétrica doninha caolha do terceiro filme – único do grupo que realmente tem um plano para evitar o trágico fim de todos. Paralelamente, Mannie e Ellie têm que lidar com iminente saída de Amora de casa, ao passo que Diego e Shira pensam em aumentar a família e Sid finalmente parece encontrar o amor.".


3 - "Pets - A Vida Secreta dos Bichos" - Uma animação, muito fofa, que conta como nossos pets, esses animais que amamos do fundo do coração, se comportam enquanto estamos fora de casa. O filme é leve e divertido. Vale muito a pena ver.



Sinopse do site Adorocinema: "Max é um cachorro que mora em um apartamento de Manhattan. Quando sua querida dona traz para casa um novo cão chamado Duke, Max não gosta nada, já que seus privilégios parecem ter acabado. Mas logo eles vão ter que pôr as divergências de lado quando um incidente coloca os dois na mira da carrocinha. Enquanto tentam fugir, os animais da vizinhança se reúnem para o resgate e uma gangue de bichos que moram nos esgotos se mete no caminho da dupla."



4 - "O Bom Gigante Amigo" - Produção Disney que filme que fala de amizade, de proteção e carinho. Lindo demais. Eu e a Sofia tivemos a oportunidade de assistir na cabine de impressa. Adoramos o filme e as risadas que demos juntas. Contei mais deltalhes no post "Filme o Bom Gigante Amigo".




Sinopse do site Adorocinema: "A pequena órfã Sophie (Ruby Barnhill) encontra um gigante amigável que, apesar de sua aparência assustadora, se mostra uma alma bondosa, um ser renegado pelos seus semelhantes por se recusar a comer meninos e meninas. A garotinha, a Rainha da Inglaterra (Penelope Wilton) e o ser de sete metros de altura unem-se em uma aventura para eliminar os gigantes malvados que estão planejando tomar as cidades e aterrorizar os humanos.".


5 - "Carrossel 2 O Sumiço de Maria Joaquina" - Sofia e as amigas assistiram na pré-estreia. Elas adoraram o programa envolvendo a sétima arte, curtiram bastante estarem vendo o filme em primeira mão e terem algum contato com os atores. É um filme para toda a família.


Pré-estreia do filme Carrossel 2 - O sumiço de Maria Joaquina

Sinopse: "Famosas por conta do sucesso do clipe de PanáPaná na internet, as crianças chamam a atenção de uma estrela da música brasileira, Didi Mel (Miá Mello), que decide convidar toda a galera da escola Mundial para um de seus shows. No entanto, o que tinha tudo para ser uma ótima excursão ganha ares de filme de terror quando os vilões Gonzales (Paulo Miklos) e Gonzalito (Oscar Filho), recém-saídos da prisão, decidem sequestrar Maria Joaquina (Larissa Manoela)."

6 - "Zootopia" - Uma animação da Disney que encanta ao falar de esperança, desejo de um mundo melhor, acreditar que somos capazes, superação de medos e não aceitar os limites que nos impõem.



Sinopse do site Adorocinema: "Judy Hopps é a pequena coelha de uma fazenda isolada, filha de agricultores que plantam cenouras há décadas. Mas ela tem sonhos maiores: pretende se mudar para a cidade grande, Zootopia, onde todas as espécies de animais convivem em harmonia, na intenção de se tornar a primeira coelha policial. Judy enfrenta o preconceito e as manipulações dos outros animais, mas conta com a ajuda inesperada da raposa Nick Wilde, conhecida por sua malícia e suas infrações. A inesperada dupla se dedica à busca de um animal desaparecido, descobrindo uma conspiração que afeta toda a cidade.".

7 - "Mogli - O Menino Lobo" - Uma história que traz muitas recordações. Me lembro de quando eu ouvia no meu disquinho verde e me arrepiava com a Kah falando "olhem bem nos meus olhos, bem dentro deles". E me recordo da Ana Luiza pequenininha pedindo para ver "Menino" repetidas vezes. Mogli foi o primeiro filme da Disney que ela assistiu. Era uma versão com todos os personagens bebês.


Sinospse do site AdoroCinema: "A trama gira em torno do jovem Mogli (Neel Sethi), garoto de origem indiana que foi criado por lobos em plena selva, contando apenas com a companhia do urso Baloo (Bill Murray) e da pantera negra Bagheera (Ben Kingsley), sem nenhum contato com humanos. O menino é amado pelos animais, mas visto como uma ameaça pelo temido tigre Shere Khan (Idris Elba), que está decidido a matá-lo. Com a família de lobos ameaçada, Mogli decide se afastar. Baseado na série literária de Rudyard Kipling.".


8 - Alice Através do Espelho - Alice é sempre uma história que vale a pena ser vista por vários ângulos e revista. E ainda tem o Chapeleiro Maluco que sempre arrebenta. 


Sinopse: "Alice (Mia Wasikowska) retorna após uma longa viagem pelo mundo, e reencontra a mãe. No casarão de uma grande festa, ela percebe a presença de um espelho mágico. A jovem atravessa o objeto e retorna ao País das Maravilhas, onde descobre que o Chapeleiro Maluco (Johnny Depp) corre risco de morte após fazer uma descoberta sobre seu passado. Para salvar o amigo, Alice deve conversar com o Tempo (Sacha Baron Cohen) para voltar às vésperas de um evento traumático e mudar o destino do Chapeleiro. Nesta aventura, também descobre um trauma que separou as irmãs Rainha Branca (Anne Hathaway) e Rainha Vermelha (Helena Bonham Carter)."


9 - "O Meu Amigo Dragão" - O longa, que mistura animação e gente, como diz a Sofia sobre os personagens de carne e osso, é emocionante (eu chorei, é claro!) e cheio de aventura. O Eliot é muito fofo, do tipo que dá vontade de fazer carinho naquele pelo macio, apertar e afofar. Uma história apaixonante sobre amizade, família e amor.




Sinopse: "Após um acidente de carro na floresta, o pequeno Pete (Oakes Fegley) fica órfão. Ele logo é encontrado pelo dragão Elliot, que passa a protegê-lo. Seis anos se passam e a dupla está na mais perfeita sintonia, vivendo na floresta sem que alguém os tenha notado, já que Elliot possui a capacidade de se camuflar. Só que, um dia, Pete encontra o relógio da guarda florestal Grace Meacham (Bryce Dallas Howard). Ele passa a vê-la de longe, em um descampado onde uma madeireira está trabalhando, mas é descoberto pela jovem Natalie (Oona Laurence), que resolve segui-lo. A situação faz com que Pete seja descoberto e, após sofrer um acidente onde fica desacordado, é levado para o hospital. A situação deixa Elliot desnorteado, ao ponto de deixar seu lar à procura do menino."

10 - "O Lar das Crianças Peculiares" - Um filme lindo que começa com tom de mistério, mas a partir da metade se torna uma aventura cheia de perigos. Fala de crianças diferentes que não se encaixam no padrão imposto pela sociedade. Mas cada um tem sua característica especial de extrema importância para o grupo. Um ótimo filme para abordarmos o assunto de respeito as peculiaridades de cada um.


Sinospse: "Após a estranha morte de seu avô (Terence Stamp), o jovem Jake (Asa Butterfield) parte com seu pai para o País de Gales. Lá ele pretende encontrar a srta. Peregrine (Eva Green), atendendo ao último pedido do avô, que lhe disse que "ela contará tudo". Só que, ao chegar, descobre que o local onde ela viveria é uma mansão em ruínas, que foi atingida por um míssil durante a Segunda Guerra Mundial. Ao investigar a área, Jake descobre que lá há uma fenda temporal, onde a srta. Peregrine vive e protege várias crianças dotadas de poderes especiais."

11 - "Doutor Estranho" O filme é divertido, os efeitos especiais são sensacionais, a trilha sonora é ótima, e toda aquela aura mística com umas tiradas meio filosofais me conquistou e superou em muito as minhas expectativas em relação a um filme de super-herói. O filme é simplesmente sensacional.


Sinopse: Stephen Strange (Benedict Cumberbatch) leva uma vida bem sucedida como neurocirurgião. Sua vida muda completamente quando sofre um acidente de carro e fica com as mãos debilitadas. Devido a falhas da medicina tradicional, ele parte para um lugar inesperado em busca de cura e esperança, um misterioso enclave chamado Kamar-Taj, localizado em Katmandu. Lá descobre que o local não é apenas um centro medicinal, mas também a linha de frente contra forças malignas místicas que desejam destruir nossa realidade. Ele passa a treinar e adquire poderes mágicos, mas precisa decidir se vai voltar para sua vida comum ou defender o mundo.

12 - "Animais Fantásticos e Onde Habitam". Mágico! Fantástico! A indicação é para crianças acima de 12 anos, mas o filme não tem nada demais a não ser uns pequenos sustos. Os animais são esquisitinhos, mas mito fofos. Quem gosta do universo mágico de Harry Potter vai se encantar com esse filme. A Sofia gostou tanto que vimos duas vezes no cinema.



Sinopse: "O excêntrico magizoologista Newt Scamander (Eddie Redmayne) chega à cidade de Nova York levando com muito zelo sua preciosa maleta, um objeto mágico onde ele carrega fantásticos animais do mundo da magia que coletou durante as suas viagens. Em meio a comunidade bruxa norte-america, que teme muito mais a exposição aos trouxas do que os ingleses, Newt precisará usar todas suas habilidades e conhecimentos para capturar uma variedade de criaturas que acabam fugindo."


13 - "Sing Quem Canta Seus Males Espanta" Muito fofo ver a bicharada soltando a voz e lutando pelos seus sonhos e não permitindo que o medo os impeçam de fazer o que mais amam. As crianças reconheceram várias músicas.


Sinopse: "Um empolgado coala chamado Buster decide criar uma competição de canto para aumentar os rendimentos de seu antigo teatro. A disputa movimenta o mundo animal e promove a revelação de diversos talentos da cidade, todos de olho nos 15 minutos de fama e US$ 100 mil dólares de prêmio.".

14 - "Virei um Gato" Comédia divertida, superfofa, cheia de aventura, com ótimos atores e mensagem bem legal: ter tempo de qualidade com quem se ama e valorizar a família.


Sinopse: "Tom Brand (Kevin Spacey) é um poderoso e arrogante empresário, que está obcecado com a ideia de construir o maior arranha-céu da América do Norte. O problema é que seu atual empreendimento, em construção em Nova York, sofre a concorrência de um prédio sediado em Chicago, que pode receber uma antena no teto apenas para superar a disputa. Paralelamente, Tom precisa comprar um presente para sua filha, Rebeca (Malina Weissman), já que o aniversário dela se aproxima. A garota há anos lhe pede um gato, mas Tom se recusa a comprá-lo porque odeia o animal. Sem encontrar outra alternativa, ele acaba indo na estranha loja de Felix Perkins (Christopher Walkins), um encantador de gatos que lhe vende o Sr. Bola de Pêlos. Entretanto, uma disputa dentro de sua própria empresa faz com que Tom sofra um acidente e, repentinamente, tenha sua consciência transferida para o gato recém-comprado.".

15 - "Trolls" - Um show de cores e fofurice na tela. Apesar da história não ser lá essas coisas, o filme tem uma mensagem legal sobre amizade e o poder do pensamento positivo, e uma catoria da boa que anima.


Sinopse: "Ramo (Justin Timberlake) parte para uma jornada de descobertas e aventuras ao lado de Poppy (Anna Kendrick), líder dos Trolls. Inicialmente inimigos, conforme os desafios são superados eles descobrem que no fundo combinam.".

16 - "Kung Fu Panda 3" - Mesmo já sendo o terceiro filme da franquia, não tem jeito, o Po continua sendo o queridinho por sua fofura. O filme é cheio de aventuras e ensinamento. 



Sinopse do site AdoroCinema: "Desta vez, Mestre Shifu tem como principal ensinamento fazer com que Po aprenda a técnica de dominação do Chi, uma espécie de “energia vital”. Porém, o atrapalhado panda acaba se desconcentrando com a chegada do pai de sangue, o panda Li, que o carrega para a vila secreta dos pandas – aguçando o ciúme do Sr Ping, o “pai” ganso de Po. Em paralelo, o poderoso touro Kai, O Coletor, um centenário inimigo do Mestre Oogway, reúne forças para voltar para o mundo dos vivos e tomar o que ele acha que é dele por direito. Caberá a Po e seus amigos impedir o maléfico plano do vilão.".

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo