domingo, 19 de fevereiro de 2017

Trilha do Bananal - Turistando em Niterói


Não, não fui eu quem fez esta trilha. Foi a Ana Luiza. Ela foi com os amigos, fotografou, me contou tudo e sugeriu que eu fizesse o post mostrando a beleza do local e como dica de passeio para os adolescentes (mais velhos) fazerem com os amigos. Mas é um passeio que os menores também podem fazer acompanhados dos pais.

Enseada do bananal - Praia de Iatcoatiara


A trilha do Banal fica na belíssima Região Oceânica de Niterói, Nikiti City para os íntimos.

A Região Oceânica de Niterói  abrange cinco praias lindíssimas e cada uma com sua característica. A primeira é  Piratininga, que tem uma vista deslumbrante para o Pão de Açúcar e Corcovado. além do mar superlimpo. A segunda é Camboinhas que tem o mar mais claro e a areia bem branca. A terceira é a Praia de Itacoatiara onde fica a nossa trilha. A quarta é a Praia do Sossego que tem acesso por trilha e a quinta e última é Praia de Itaipu. Todas linda e que valem a pena serem conhecidas e desfrutadas. Mas ficaremos por Itacoatiara mesmo, já que é nela que está o passeio que vamos falar.

Itacoatiara fica em uma área de 800 metros, de natureza exótica, entre costões rochosos, que dão um visual incrível à praia e despertam aquela vontade de trilhar até o topo e ter o prazer de ver a praia por outro ponto de vista, e vegetação de restinga.


O acesso às trilhas de Itacoatiara, que são duas: a do Costão e a da Enseada do Bananal, na entrada principal do Parque Estadual da Serra da Tiririca, ao lado da Associação Fluminense de Engenheiros e Arquitetos. Lá tem um posto de recepção ao visitante. É sempre bom avisar que está indo fazer a caminhada.

A Ana Luiza me contou que as trilhas são supertranquilas do tipo "relaxa mãe!" e bem demarcadas do tipo "mãe, não tem como eu me perder!".

A ideia inicial era subir o Costão, mas como o dia estava muito quente e ela iniciou o percurso às 11 horas da manhã, resolveu fazer apenas a Trilha do Bananal que é coberta por árvores e mais curta.


Bom, saindo da recepção do visitante no Parque Estadual da Serra da Tiririca ela subiu por aproximadamente 15 minutos até chegar a uma clareira. Ali, nesta clareira, está a dicisão das duas trilhas: ou desce pela trilha da Enseada do Bananal à esquerda ou pega à direita e sobe para o Costão.

A maioria da galera faz as duas preferindo subir o Costão primeiro e na descida passar na Enseada do Bananal. Este seria o roteiro da Ana Luiza inicialmente. 

Foram aproximadamente 30 minutos de descida tranquila até chegar ao final e avistar o mar.

Enseada do Bananal em Itacoatiara

A Ana Luiza achou o lugar muito lindo e pelo o que eu vi nas fotos é mesmo. Disse que tem uma galera que faz rappel por ali. Deve ser uma delícia! Eu mesma já fiz rappel em Arraial do Cado e é um esporte muito prazeroso com toque de adrenalina, aventura e contato com a natureza. 

Além da vista linda para o mar, tem um visual incrível das pedras da tartaruga e do elefante.


Como a Ana Luiza não fez foto da Pedra da Tartaruga eu busquei a foto acima que o Ari Rangel disponibilizou no site Mochileiros.

O retorno, apesar de ser subida, também foi tranquilo e o melhor foi se refrescar e descansa na Praia de Itacoatiara. No canto direito a praia é bem tranquila tipo piscininha. Linda! Vale a pena!

Vendo as fotos e ouvindo o relato da Ana Luiza eu fiquei com mais vontade ainda de fazer as duas trilhas. Lembrando as recomendações que dei para a Ana Luiza:

- Levar água em quantidade suficiente para beber e se refrescar se for necessário;
- Passar protetor solar;
- Passar repelente;
- Usar tênis; 
- Ir nos horários em que o sol não esteja muito quente; 
- Sempre avisar que está entrando na trilha;
- Ir acompanhada. 

Outros posts de passeios em Niterói nos links abaixo:



sábado, 18 de fevereiro de 2017

A Semana 7 de 2017 - Uma verdadeira festa


Eu comecei esta semana com a sensação de estar toda enrolada, cheia de pendências e de não estar fazendo nada, mesmo tendo feito muita coisa. O ano recomeçou, eu estou em casa sem ser de férias ,rotina que ainda não me adaptei, e ainda estou desorganizada. Sabe aquela coisa de escrever a lista de tarefas, priorizar, deixar espaço para os imprevistos, deixar tempo livre para fazer nada, ticar o que foi feito e no final do dia replanejar? Então, era exatamente isso que estava faltando. E ainda está porque eu iniciei, mas preciso melhorar esse planejamento. 

De qualquer forma, só pelo fato de ter me organizado um pouco no planejamento eu já consegui fazer muitas coisas e concluir algumas outras que tinha iniciado. 

Fiz as tarefas de mãe, como levar na primeira aula do inglês, ver matrícula de faculdade, levar ao médico, levar Xina ao veterinário, estudar em casa já que as aulas começaram e outras mais.

Consegui terminar o livro "Só as Mulheres e as Baratas Sobreviverão" de Cláudia Tajes que eu tinha iniciado e estava ali parado. Detesto começar ago e não concluir. Me dá uma sensação de peso por estar carregando pendências.

Consegui fazer alguns posts para o blog e planejar outros. 

Consegui começar um curso online que eu estava postergando.

E agora, parando para fazer o post da semana com muita gratidão eu vi que consegui fazer muita coisa boa.

- Recebi um convite do Niterói Plaza Shopping para uma sessão do filme "Lego Batman" exclusiva para convidados. Levei a Sofia e uma amiga para passearem de Barcas, um passeio bem gostoso e que elas curtiram muito. Aproveitei para encontrar a minha amiga Raquel e muitas amigas blogueiras. A Ana Luiza aproveitou a nossa "carona" de ida e volta e foi fazer a trilha do Bananal. Ela tirou várias fotos para fazermos um post aqui no blog. Vai rolar. Já está planejado!




- Recebi um convite o Oi Futuro Ipanema para assistir ao musical infantil "Tra-la-lá" que conta a vida e obra de Lamartine Babo. A peça é sensacional! Divertida, alegre, bonita, muito bem produzida, os atores são excelentes. Além de ser uma ótima oportunidade para apresentar para as crianças uma parte da nossa cultura musical com um espetáculo de qualidade.
É claro que saindo do Oi Fututo Ipanema, bem em frente à Feira de Hippie de Ipanema, eu não resisti e dei uma passadinha na feira para ver as cores, modas e artes, e ainda comer um bolinho de estudante, também conhecido como punhetinha, na feira da Baiana. Se você não conhece, tem receita no link "Bolinho de Estudante" que era um dos doces preferidos de Jorge Amado. 
Para o passeio ficar completo, completíssimo, eu deveria ter ido de biquíni por baixo e de lá seguir para ver o pôr do sol no Arpoador. 


- Reservei um tempinho para fazer nada e vi no NOW, e de grátis, a comédia francesa "O Que Eu Fiz Para Merecer Isso?". Mereceu um post! É superdivertida e a gente se identifica demais. Sabe aquela coisa de querer apenas uma horinha sem ser interrompida para fazer algo? Então, é justamente nessa hora que todos parecem precisar da gente, né? Quem nunca? O filme é justamente sobre esta situação. Não tem como não se identificar.


Sinopse do site Adorocinema: "Michel compra um álbum de jazz e decide passar uma tarde tranquila em sua casa, ouvindo música. Mas nada vai sair conforme planejado: sua mãe liga para ele sem parar, uma festa no prédio traz uma porção de inconvenientes, um vizinho vem avisar sobre um vazamento, o filho aparece sem ter avisado, e a esposa decide fazer uma revelação bombástica."

- Fui fazer uma aula aberta sobre Design Thinking com uma amiga muito querida. Aproveitamos para fazer um lanche juntas, conversar, ver o pôr do sol antes de entrar em sala de aula e reviver os tempos de pós-graduação em que nos conhecemos.


- Recebi convites da Otagai Mídias Sociais para o filme "A Bailarina". Aproveitei que estou em casa e as aulas da Ana Luiza ainda não começaram para pegamos uma sessão no meio da semana e no meio da tarde. Pura tranquilidade! O filme é lindo e até rolou um post com as lembranças e emoções que o filme despertou em nós. Esta´no link "Filme A Bailarina".


- Fui almoçar com algumas amigas que fiz no Rio2016 e já estava com saudades. Falamos da vida, dos planos, dos replanejamentos e demos muitas risadas.


- Mais um convite pelo blog! Dessa vez para fazer parte da coletiva de imprensa da inauguração da Casa X, primeira casa de festas da Xuxa aqui no Rio. Encontrei com as amigas blogueiras do grupo Mamães do Rio de Janeiro, revi a Nique e conheci a Thais. Foi uma delícia estar de volta a esse universo infantil, encontrar amigas, comer comidinhas de festa e cantar as músicas que tanto cantei e dancei com a Ana Luiza.


- E mais um convite pelo blog (nesta semana bombou mesmo)! Passeio um dia maravilhoso no Club Med Rio das Pedras para o evento da Tetra Pak. O #encontrotetrapak2017 levou 20 blogueiros cariocas de diversas áreas de atuação para conversar sobre a importância das frutas na alimentação e saber mais sobre o processo de fabricação das embalagens Tetra Pak. 
Foi sensacional! Um local lindo, pessoas interessantes, assunto importante, comida maravilhosa. Além de me divertir muito com as amigas e absorver o máximo de informações, bateu uma nostalgia dos dias que já passei lá com a família. Olha só no link  "Club Med Rio das Pedras" como eram pequenas as minhas pequena!


E no último dia da semana foi o meu aniversário que eu comemorei com simplicidade, mas muito amor e amizade. Preciso fazer um post de agradecimento a tanto carinho que recebi pessoalmente e pelas redes sociais. 



Voltar a lista das atividades planejadas e verificar o quanto eu realizei acalmou a sensação de não ter feito nada e ter deixado muitas pendências para a próxima semana, baixou a minha ansiedade, me trouxe mais tranquilidade e ainda aquela sensação gostosa de que a semana valeu a pena e foi bem vivida. Trouxe uma sensação maravilhosa de gratidão pela vida, pelas pessoas que tenho ao meu redor e pelo blog que nesta semana me proporcionou momentos incríveis. Fez a minha semana véspera de aniversário ser uma verdadeira festa. 

Este post faz parte da BC #52SemanasDeGratidão proposta pela Elaine Gaspareto que neste ano vai substituir a BC A Semana que aqui no blog substituiu a BC Pequenas Felicidades.



Você pode me encontrar também

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Filme "O Que Eu Fiz Para Merecer Isso?"

Quem me acompanha aqui no blog ou nas redes sociais, como o Instagram @inventandomamae e a página no Facebook "Inventando com a Mamãe" sabe que eu sou fã de comédia francesa. Adoro de paixão! Quando eu não sei qual filme escolher vou lá na categoria comédia e busco alguma francesa e é tiro certeiro.

A última que eu assisti foi "O Que Eu Fiz Para Merecer Isso?", com o mesmo ator de "O Que Eu Fiz Para Deus?", Christian Clavier.


Comédia Francesa

Não tem como não se identificar com a história de Michel Leproux (Cristian Clavier), um sujeito de meia-idade apaixonado por Jazz que encontra por acaso uma joia rara, um disco desejado desde muito tempo, uma verdadeira preciosidade. Um vinil das antigas e que tem a faixa "Me, myself and I". O sonho de Michel, a partir da compra do sonhado LP, é chegar em casa e ter uma horinha dele, com ele, para ele, para apreciar a música sem ser interrompido.

Dizem que a universo conspira a nosso favor quando sabemos o que queremos. Mas não é o caso de Michel. Com ele parece exatamente que o universo está conspirando contra. Já no caminho para casa ele encontra um cliente chato e na porta do prédio tem alguém o aguardando do outro lado da rua. Mas basta Michel colocar o disco na vitrola e apontar a agulha que o caos se instala. A lista de pessoas que o procuram e problemas que o rondam só aumenta.

Várias subtramas se desenrolam e vai tornando o filme mais interessante e divertido. Surgem questões familiares que Michel quer adiar, problemas com o dia a dia de uma casa tipo faxina e encanamentos, sufoco com vizinhos, embaraços com amigo. Só não surge a tal paz e a tranquilidade desejada por Michel.

Sério, qual mulher, mãe, dona de casa, não se identifica com essa questão? Quantas vezes queremos apenas uma horinha de sossego para o nosso "Me, myself and I"?! Seja ele tomar um banho, passar um creme no corpo, ler um livro, ouvir uma música, ou simplesmente pensar na vida?! Mas somos interrompidas ininterruptamente?!



O cartaz do filme traz os dizeres: "Egoísta? Eu?". Outra identificação! Muitas vezes eu e muitas das mulheres nos permitimos esses "interrompimentos" na nossa horinha por culpa, por nos sentirmos egoístas em não dar a atenção para o entorno. Eu mesma enquanto assistia ao filme na sala da minha casa fui interrompida pelas filhas filhas e pelo marido. E pensei até que ponto eu não apenas permito não ter o meu tempo para mim, e até que ponto eu até gosto disso. Até que ponto não me sinto importante, necessária, etc? Então... o que eu fiz para merecer isso? Permiti!

Voltando ao filme é uma comédia leve, divertida, um roteiro simples mas muito bem trabalhado, um filme curto mas feito com primor, com ótimos atores e aquele toque de meio alternativo, fora do convencional, das comédias francesas que mesclam sutiliza com sagacidade. Um filme que diverte e faz dar boas risadas.



quarta-feira, 15 de fevereiro de 2017

Filme "A Bailarina"



Ontem fui assistir ao filme "A Bailarina" com a Ana Luiza, minha filha mais velha, que óbvio não quis sair na foto.



Um filme lindo e encantador que se passa no cenário parisiense do ano 1869. Viajamos nesse cenário junto com Felice e Victor nos recordando dos nossos passeios por Paris.

 
E a visita que a Ana Luiza fez com a avó à Ópera de Paris (preciso fazer os posts dessa viagem das duas).




As aventuras de Felice e Victor, órfãos que fogem de um orfanato rumo a Paris em busca dos seus sonhos, nos encheram de lembranças. Não só das nossas viagens, mas dos nossos sonhos de infância também. Época em que tudo é possível no nosso imaginário.

Na busca de Felice para se tornar uma grande bailarina e do amigo Victor que quer ser um grande inventor, os dois vivem muitas aventuras, correm riscos, enfrentam desafios, demonstram coragem e ousadia, conhecem pessoas e fazem novas amizades.

Dá para sentir que a animação é cheia de aventuras e emoções, né?  Além disso fala de sonhos, amizade, amor, perseverança e realizações.

Um filme especial que faz a gente (adultos e adolescentes) voltar no tempo e na infância.

Foi uma delícia ter uma tarde de cinema com a minha filha e ainda por cima com uma temática que nos possibilitou sonhar, reviver emoções e falar do futuro: Felice tem o sonho de ser artista, de atuar numa profissão para poucos, de ter reconhecimento num trabalho de importância social. A Ana Luiza no momento está entrando para a faculdade, com o sonho de ser Engenheira Ambiental e em fazer a diferença para o nosso planeta.

Vou rever com a Sofia que está doida para assistir, pois as amigas já falaram muito bem do filme e ela quer ouvir a voz da Mel Maia na dublagem. Rever o filme será um prazer e tenho certeza que vou sonhar junto com a Sofia com as nossas futuras viagens e conquistas.

Uma informação que eu achei bem legal sobre as ações da Paris Filmes no Brasil para o filme "A Bailarina": convidou a bailarina Claudia Mota para ser embaixadora do filme no Brasil e convidou crianças do Instituto Novos Sonhos, na região da Cracolândia, para viverem um dia cheio de encantos com aula de balé e sessão de filme, uma atividade que envolvia pais e filhos num ambiente de criatividade livre, uma oficina de musicalização.

Sinopse:

"O filme francês conta com direção de Eric Summer e Éric Warin e roteiro do trio Carol Noble, Eric Summer e Laurent Zeitoun. A produção ambientada na Paris do século XIX narra a história de Felicie, uma sonhadora menina órfã que almeja realizar o sonho de ser uma grande bailarina. Para isso, a jovem toma uma atitude arriscada para conseguir o que quer: foge para Paris e decide se passar por outra pessoa, e consegue uma vaga no Grand Opera, onde vai aprontar muitas aventuras."

O trailer pode ser visto aqui:



 Tem também a Fanpage do filme para a gente curtir mais fotos, vídeos e informações: facebook.com/ABailarina

terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Viscaya Museum em Miami - Sensacional


O Viscaya Museum and Gardens foi um local que eu amei visitar em Miami. Daqueles lugares que nos deixa maravilhados a cada passo, a cada novo ambiente que nos deparamos. É um passeio para toda a família e pessoas de todas as idades. Uma dica preciosa do que fazer em Miami com crianças e adolescentes.

Viscaya Museum em Miami

Eu fui para Miami sem planejamento, coisa raríssima hoje em dia com tanta informação e dicas disponíveis, né? Mas eu queria deixar esse ar de surpresa, de inesperado na minha visita. Então peguei uma dica com uma pessoa ou outra que já tivesse visitado a cidade, com alguém que morasse por lá, e só. Assim cheguei ao Viscaya Museum sabendo apenas que era um museu que valia a pena conhecer e que tinha um jardim muito bonito.

Passei por esse portão, o acesso para quem vai de carro, sem ter visto nem uma foto do que me aguardava lá dentro.

O que fazer em Miami com crianças e adolescentes

No caminho até o estacionamento passamos por uma floresta subtropical nativa (Rockland Hammock) muito bem cuidada, com algumas estátuas enfeitando o caminho. E eu achando que este já era o jardim. Mal sabia o que me esperava lá dentro...

Ao chegar à bilheteria já perdi o fôlego ao avistar a construção com ares de vila italiana do século XVIII, no estilo renascentista. O jardim de acesso a casa principal com suas fontes de água fez eu me sentir em um pequeno paraíso europeu em plena agitação de Miami.



A casa que foi residência de inverno do magnata de Chicago James Deering, construída entre 1914 a 1916, é um espetáculo de detalhes e beleza. A ideia era fazer com que a mansão se parecesse com uma residência antiga, habitada durante anos por uma mesma família. E é exatamente essa a sensação que passa.

Ao caminhar pelos cômodos decorados com obras de arte e antiguidades, e também objetos criados sob encomenda, eu fiquei imaginando como seriam os dias vividos ali. Como seria morar em uma casa tão grande, tão rica, tão cheia de detalhes. Recebiam muitas visitas? E as crianças corriam por aqueles cômodos? E os jantares servidos com aquela louça maravilhosa? E cozinhar naquela cozinha?


Imagina só uma festa neste jardim de inverno? Uma loucura!


Para deixar o cenário ainda mais perfeito e deslumbrante a propriedade está localizada de frente para o mar da Baía Biscayne. Quando descemos as escadas deixando o casarão às nossas costas...


Nos deparamos com essa marina em formato de barcaça meio afundada. Algo que deixa qualquer um sem palavras e com dúvida se realmente está em Miami ou em Veneza.



A área de frente para a baía é bem ampla, com uma brisa gostosa e dá aquela vontade de cair no mar e nadar até a barcaça. Do lado esquerdo tem um embarcadouro ótimo para curtir um visual e observar a construção de outro ângulo, e ao lado direito uma casa de chá supercharmosa.


Depois de visitar os dois andares da casa e mais a parte da marina fomos para os jardins. Não, os jardins não eram aqueles da entrada conforme eu imaginei. Tinha muito mais surpresas e encantos nos aguardando.

A conclusão da construção dos jardins se deu apenas em 1922, quatro anos após o término da construção da mansão e estão localizados entre o manguezal e a floresta, ambos nativos. Deering, o magnata de Chicago, decidiu construir a propriedade preservando estes ambientes e por isso tornou-se efetivamente um dos primeiros ambientalistas de Miami. Legal, né? 

Bom, são muitos jardins. Cada um mais lindo do que o outro. Vamos seguir o mapa abaixo:
Aliás, vale a pena pegar o mapa na entrada para seguir o percurso da casa e dos jardins de forma mais orientada. 



1 - Espelhos d'água semicirculares. 

Vimos vitórias-régias lindinhas nestes espelhos d'água. Deu até aquela saudade do Jardim Botânico do Rio. 



2 - Jardins Ornamentais

Ficamos impressionadas com a beleza das plantas e as plantações geométricas. Dá vontade de correr nesses labirintos de plantas.


3 - Caminhos leste e oeste das estátuas.

Várias esculturas que são verdadeiras obras de arte. Cada uma mais linda do que a outra. Dá vontade de fotografar todas.


4 - Cascata do montículo e grotas.

Área muito linda. Foi difícil de fazer uma foto aí, porque tinha algumas pessoas fazendo books de casamento ou algo no gênero. 


Já Montículo do Jardim com vista para a Ilhota Central e o casarão ao fundo, após subir as escadas.


5 - Pavilhão

Um encanto.


Acesso ao Jardim do Chafariz. Belíssimo!



Jardim Secreto. Tem mesmo um clima de mistério.  


O que fazer em Miami com crianças e adolescentes

6 - Piscina

Ficamos doidas para dar um mergulho nesse azul impressionante.

O que fazer em Miami com crianças e adolescentes

Área do café bem ao lado da piscina. Muito agradável!


Orquidário David A. Klein.



O Viscaya Museum and Gardens é uma joia absoluta dentro da agitação da cidade de Miami. Uma visita que precisa estar no roteiro de todos que vão visitar a cidade. Dá para passar uma manhã ou tarde inteira por ali aproveitando a vista, relaxando nos bancos espalhados pelos jardins, fazendo fotos incríveis, viajando dentro da viagem. 

Serviço:

O Viscaya Museum and Gardens abre diariamente, exceto às terças-feiras, das 9h30 às 16h30. Fecha nos feriados de Thanksgiving e dia de Natal. Os ingressos custam U$18,00 para adultos e U$ 6,00 para crianças de 6 a 12 anos. Menores de 5 anos não pagam ingresso. Mais informações no site oficial.

End: 3251 South Miami Av, Miami FL 33129

Mais passeios em Miami nos links abaixo:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo