quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Filme "Bem-Vindo à Marly-Gomont"


Esse calor louco e alucinado que está fazendo aqui no Hell de Janeiro está me deixando totalmente sem ânimo. Um preguiça forte e poderosa dominou este corpitcho e se apossou dessa alma. Vonta de zero de fazer qualquer coisa que seja na vertical e fora do ar condicionado. Com isso tenho passado boa parte dos meus dias deitada vendo filme na companhia da família que ao que tudo indica também foi acometida pela mesma síndrome da moleza proveniente de altas temperaturas.

Foi assim, praticamente acampadas no quarto da Sofia como ar-condicionado no máximo do frio, que tivemos a grata surpresa ao escolher, na Netflix, o filme "Bem-vindo a Marly-Gomont"



A princípio a escolha foi por ser uma comédia francesa (amo de paixão) e ter criança no elenco (desperta o interesse da Sofia). Mas o filme acabou ido muito mais além do que simplesmente entreter e se adequar a faixa etária. Ele envolveu e emocionou.

Trata-se da história, baseada em fotos reais, do médico africano Seyolo Zantoko (Marc Zinga)  que se forma em território francês. Após recusar uma excelente proposta  para ser médico pessoal do presidente do seu país, o Congo,  por não concordar com a política exercida pelo líder, tenta obter a cidadania francesa. Para isso ele precisa mudar com toda a família para uma cidade interiorana ao norte de Paris. Ou melhor um pequeno vilarejo com um modo de ida bem provinciano. Uma aldeia na qual os habitantes nunca conviveram com negros.



Usando um tom cômico o filme se desenrola em torno do preconceito que toda a família precisa enfrentar para ser respeitada e reconhecida, além de enfrentar as dificuldades de adaptação naturais as diferenças culturais.

Apesar do preconceito racial ser um tema pesado o filme consegue conduzir toda a problemática de forma leve e bem humorado, tanto que é classificado como comédia. Consegue ser belo e forte na mensagem. Consegue ser divertido e impactante.

Mostra que muitas vezes delicadeza, a gentileza e perseverança são as melhores armas para combater situações de violências e ignorância, como o racismo neste caso.




A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

9 comentários:

  1. Também amei o filme !! E não deixa de ser atual.. bjus

    ResponderExcluir
  2. Ainda não assisti com certeza vai para minha lista!!

    ResponderExcluir
  3. Ótima dica Chris!
    As vezes a gente resiste a ver coisas diferentes mas é sempre bom quando vem acompanhado de horas de entretenimento de qualidade ne?
    bjao
    Lele

    ResponderExcluir
  4. Adorei a dica. Parece um filme com conteúdo muito interessante. Bjs

    ResponderExcluir
  5. Vai para minha lista de filme. Morriiiii de rir com o Hell de janeiro kkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Adoro demais filmes baseados em histórias reais. Fiquei curiosa, vou assistir.
    Muito obrigada pela dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  7. Mais um filme para lista das férias, adoro filmes assim! Obrigada pela dica!

    ResponderExcluir
  8. Chris assisti o filme mês passado e adorei também!!
    Aliás, quando vejo um filme bom sempre penso em vc e na Fernanda Reali <3
    Dica ótima!
    Bjks mil

    ResponderExcluir
  9. confesso que sou um pouco resistente com filmes estrangeiros. gosto dos americanos e nacionais mas este parece ser muito bom. mas gosto de histórias reais. vou colocar na lista

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo