sexta-feira, 24 de maio de 2019

Filme Voltei, Mamãe



Imagina só ter que voltar a morar com os pais? Pode algo bom ou não dependendo do ponto de vista. Para os filhos pode não ser tão bom assim, mas a mãe é mais provável que fique muito feliz com essa situação. De qualquer forma é uma circunstância que vai exigir uma readaptação dos lados. É sobre isso que o filme “Voltei, Mamãe” fala.


Stéphanie (Alexandra Lamy), aos 40 anos, após perder a sua empresa, seu marido e todo o seu dinheiro, se vê obrigada a voltar para casa de sua mãe (Josiane Balasko). Claro que Stéph é recebida de braços abertos pela mãe viúva e que mora sozinha. E nesse retorno ao convívio as duas mulheres devem exercer uma paciência infinita para lidar com essa nova situação. A filha tem que se adaptar as “manias” da mãe de superaquecer o apartamento, ouvir Francis Cabrel em loop, jogos barulhentos de palavras cruzadas. Já a mãe precisa conviver com a filha que quer acordar tarde, sentar à mesa do próprio jeitos e outras coisas que diferem do jeito que a mãe a educou. Ainda tem os outros irmãos que virão para um jantar em família em que segredos, intrigas e ressentimentos do passado virão à tona recheados de explosões salutares e situações divertidas. Como diz na sinopse oficial: “Bem-vindo a um mundo de alto risco: a família!”







Na minha humilde opinião uma ótima comédia francesa. Mas sou totalmente suspeita já que adoro as comédias francesas. Mas esta, além de ser uma comédia que faz rir e diverte, ela fala de família trazendo um tópico bem atual – o retorno para a casa dos pais por causa do desemprego. Um situação que está ocorrendo muito aqui no Brasil e podemos ver que em outros lugares do mundo também.

Ao mesmo tempo que eu ria com as situações da coabitação de mãe e filha, das cenas do jantar em família que beira a briga de socos entre irmãos, eu me identificava ora com a mãe, ora com a filha. Em um diálogo da filha com uma amiga em que falavam da chatice que é estar com as mães, cheguei a falar em tom de brincadeira, mas com um fundo de verdade, que não queria saber das minhas falando assim de mim. E repensei em como eu mesma sinto e me posiciono em relação a minha mãe, estando eu na mesma situação.

Enfim, uma comédia que proporciona uma hora e meia de riso, emoção e entretenimento enquanto trata de assuntos como família, desemprego, amor, mudanças e adaptações, irmãos e ressentimento, ajuda mútua, vida e sexualidade de idosos após o luto.


E tem mais! O cenário é lindíssimo! A história se passa nas ruas da charmosa Cassis, na região da Provence, na França. Eu fiquei com uma vontade enorme de passear por aquelas ruas, visitar os calanques e tudo o mais que Cassis tem para oferecer.




Você pode me encontrar também
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

14 comentários:

  1. Deve ser hilário e não muito fácil pris dois lados a adaptação 😂😂bjs,chica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, é difícil sim para os dois lados. Mas para as mães é sempre mais fácil, né? Mãe sempre aceita filho. Já o contrário... nem sempre rola. kkk
      beijos
      Chris

      Excluir
  2. ah eu tbm adoro comedias francesas, com certeza ja quero assistir essa

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hoje começou o Festival Varilux de Cinema Francês. Fico doidinha querendo ir a todos os filmes.
      beijos
      Chris

      Excluir
  3. Oi Chris!

    Eu, com certeza, iria gostar do filme! Adoro esta vida em família, com estes pequenos "grandes" conflitos de gerações! Hehe

    Abraços, Iris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Iris, é um filme muito bom de ver. TRata esses conflitos de forma leve e divertida.
      beijos
      Chris

      Excluir
  4. Olá Chris, esse é um filme bem legal de se assistir. Tem muito tempo que não assisto cinema francês, mas esse vou ver depois. =)
    Bjks!

    Mundinho da Hanna

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Hanna, o filme é muito bo de ver mesmo. E agora vai entrar o Festival Varilux de Cinema Francês. Uma boa oportunidade para colocar a lista de filmes franceses atualizada.
      beijos
      Chris

      Excluir
  5. Olá
    Que dica super legal, eu adoro filmes franceses e esse eu ainda não vi, mas com certeza verei em breve. Ótima resenha do filme ;)
    Beijinhos
    Renata
    Escuta Essa | Facebook | Twitter | Instagram

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Renata, muito obrigada. Espero que você goste.
      beijos
      Chris

      Excluir
  6. Nunca tinha ouvido falar nesse filme, mas parece ser bem legal :)
    Beijos,
    Mundo Perdido da Carol
    Instagram: @carolinsweet
    Fan Page

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Carol, o filme é bem legal sim. Eu gosto quando vou em blogs e vejo dicas de filmes que eu nunca tinha ouvido falar. Acho essa troca legal.
      beijos
      Chris

      Excluir
  7. Adorei a dica de filme, procurar ele para assistir

    Beijos
    www.pimentadeacucar.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo