quarta-feira, 9 de outubro de 2019

Rock in Rio 2019 - Último Dia - Nós Fomos!


Nas primeiras edições do RIR, para mim, era difícil escolher em qual dia ir. Eu gostava ou conhecia todas as bandas e músicos. Mas mesmo a vontade sendo de ir em todos os dias do festival, eu ia me limitava a escolher sofridamente apenas um dia para prestigiar. Questão de grana!

O tempo passa, a gente vai entrando na tal fase adulta cheia de compromissos e interesses. Mesmo gostando de música e tendo filhas ligadas nas paradas atuais, eu não consigo me atualizar com a velocidade que o mundo musical gira. Aí a dificuldade em escolher em qual dia ir ao Rock in Rio fica por conta de conhecer poucas bandas participantes. Gostar mesmo, do tipo ser fã, conhecer as músicas e cantar junto, eu gosto de um artista ou outro em cada dia. Com isso acabo indo em apenas um dia pela escolha das filhas. Questão de disponibilidade!


De qualquer forma em todas as edições que fui até então eu saía prometendo que na próxima iria em pelo menos dois dias de festival. Porque na verdade é muito bom! É bom estar em um mar de gente feliz.

Mesmo com essa experiência toda de promessa a mim mesma e histórico de arrependimento por presenciar apenas um único dia de shows, neste ano, a princípio, eu comprei ingressos apenas para o dia da abertura do Rock in Rio 2019. Era o dia que a Sofia queria ir.

Logo o primeiro dia! Isso me daria mais seis dias de arrependimento, do tipo: "por que eu não estou lá nesse dia também?!".

Por incentivo de uma amiga, já em cima da hora, às vésperas do festival começar e com os ingressos já esgotados, eu resolvi tentar o dia do "Imagine Dragons" também.

Quando eu cheguei em casa com essa ideia na cabeça e compartilhei com as filhas, elas logo se empolgaram. Queriam ir também. Recorri aos amigos da Facebook para me ajudarem a uma mãe a fazer a vontade das filhas. No dia seguinte já estávamos com as pulseiras em mãos. Finalmente eu iria em mais de uma dia de RIR. Já soltei o grito rejuvenescedor: Uh Huuu!!!

O dia 06 de outubro chegou e partimos mais cedo do que sempre vamos para curtir. O objetivo era conseguir agendar a volta da roda-gigante. Outra promessa que sempre ficava para o próximo ano: ir na roda-gigante do Rock in Rio.

Como chegamos um pouco antes dos portões abrirem tinha fila. Fila enorme. Mas, por incrível que pareça, organizada. As pessoas em fila e respeitando. Sim, esse tumulto aí embaixo era uma fila cheia de curvas, de vai e volta, mas uma fila. Assim que os portões abriram a fila andou rapidamente e civilizadamente. Muito bom ver que além da organização do RIR melhorar a cada ano, as pessoas também ficam mais educadas e sabendo se comportar em eventos desse porte.


Assim que entramos mais uma vez eu senti a emoção ao pisar na área. Sério! Me arrepio sempre. São memórias eternizadas através da música, da alegria e da energia positiva. Nos direcionamos logo para a tal roda-gigante que já é um marco do festival. Ufa, conseguimos agendar o nosso horário! Felizes? Muito!



Em apenas um dia não conseguimos andar por toda a área do festival, nem ver todos os atrativos que tempo lá. Por isso, antes dos shows começarem, resolvemos passear pelo lado que ainda não tínhamos visto no primeiro dia.

A fome estava batendo e fomos conhecer o Gourmet Square, uma novidade desta edição.


Mais uma vez me surpreendi com a organização. Presença de vários restaurantes legais e conhecidos, como o Cão Véio, do Fogaça, o Irajá, a Pizzaria Ella, o Aconchego Carioca, entre outros. Fila normal para o porte do evento, mesas disponíveis e limpas, lixo no lixo. Forramos a nossa barriguinha e seguimos!


Fui para o espaço Rota 85, outra novidade desse ano, que trazia lembranças da primeira e mais emblemática edição do Rock in Rio.


Eu precisava passar por ali. Por mais que já tivesse contado para as minhas filhas como foi o primeiro Rock in Rio. ter falado das roubadas, dos perrengues, que fizeram a história dessa edição, estar ali e mostrar de perto era (re)viver um pouco de tudo aquilo.


Eu precisava ver de perto a escultura do tênis All Star, modinha máxima na época, sujo de lama. A chuva e a lama que foram um marco da primeira edição do festival e muitos pés de tênis All Star ficaram perdidos, atolados, no terreno. "Mó galera" voltou pra casa descalça na época.


E daí que eu entrego a minha idade?! Não resisti. Saquei o meu All Star vermelho para fazer a foto. Lá em 85 a moda era o tênis azul escuro ou preto, mais o azul escuro. Mas como eu nunca fiz a linha do pretinho básio, sou mais de cores mesmo, eu fui ao primeiro RIR com All Star vermelho.

Minhas filhas quase morreram de vergonha alheia, mas eu não estava nem aí (o lado bom de "amadurecer" é perder a vergonha para muitas coisas). Fiz a minha foto com o meu tênis!


Memórias e lembranças abastecidas seguimos circulando pela área e finalmente nos direcionamos para os shows.


Palco Sunset para o show da Banda Melim que fez um show bem cheio de ginga e embalo. Cantamos e dançamos ao som de Reggaes e pops românticos. Rolou um encontro bem regado de camaradagem entre Brasil e Portugal. A o trio dos irmãos Melim trouxeram ao Palco Sunset a cantora pop portuguesa, Carolina Deslandes.


O show que inicialmente parecia relativamente vazio, tanto que ficamo bem próximas ao palco, de repente encheu. Quando olhei pra trás percebi que estava no mar de gente feliz.


Fim do show do Melim, andamos apressadas para o Palco Mundo para assistir ao Paralamas do Sucesso. Herbet Vianna estava irado! Eles estavam no palco em 1985! E era um dos que eu queria ver, mas não estavam no dia que escolhi. Cantamos e dançamos muito!


Fim dos show do Paralamos, voltamos ao Palco Sunset para assistir ao Lulu Santos. Show bem gostosinho. Dançante e cantante. Mais um cheio de memórias para mim. Já estive em muitas apresentações do Lulu, que também esteve na RIR 1985 em um dia que eu não fui. Foi muito bom dividir esses momentos com as minhas filhas. De estarmos juntas curtindo esse momento e construindo nossas memórias.


Fim do show do Lulu e partimos para o Palco Mundo para conferir a performance do Nickleback. Muito bom! Ali ficamos. Não voltamos ao Palco Sunset para presenciar o show do King Crimson. Precisávamos descansar e nos posicionar para o nosso motivador da noite, o "Imagine Dragons".

E que showzaço! O vocalista Dan Reynolds canta muito e cativa! Ele demonstrava estar muito feliz em estar fazendo aquela apresentação. Vibração e fãs se derretendo!


Depois de tanta emoção chegou o nosso horário agendado para a roda-gigante. Outro ponto para a organização. Horários agendados e filas suportáveis. Gente, na primeira vez que teve brinquedos no festival, as filas eram enormes. Me lembro que em 2015 ficamos umas duas horas na fila da montanha-russa. Mas agora em meia horinha resolvemos a questão.


O visual lá do alto compensa. Olha o mar de gente! A Ana Luiza não foi com a gente na roda. Mas mãe é mãe e consegue avistar a filha no meio da multidão.


O último show da noite e da edição de 2019 foi o Muse. Muito bom também!

Valeu muito a pena ter ido aos dois dias de festival. Ao final, na saída, dei aquela olhada pra trás e prometi que em 2021 irei em três dias. Será?



Mais um ponto: rolaram umas críticas falando que o público, principalmente no primeiro dia, se manifesta contra os incêndios na Amazônia, mas deixa lixo jogado no chão. Tá! E? Rolou até uma foto de edição antiga como se fosse desse primeiro dia de RIR 2019. 

Sim, tinha algum lixo no chão sim porque infelizmente nem todos são educados o suficiente para guardar o seu lixo até encontrar uma lixeira. Mas de qualquer forma a questão do lixo estava muito, mas muito mais, controlada. O chão estava limpo, lixeiros fazendo um trabalho eficiente e constante, e pessoas mais educadas sim, gerando menos lixo e levando o seu à lixeira. Torço para que o público fique cada vez mais educado e consciente, que gere menos lixo e jogue o seu lixo na lixeira. Que cheguemos a zero lixo no chão em um evento de 100 mil pessoas. E que se manifeste muito contra os abusos contra a natureza. 






Você pode me encontrar também
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

9 comentários:

  1. Eu gostaria de ir no RIR, mas moro no interior de SP e o dinheiro não me ajuda muito porque tenho que gastar com passagem, hospedagem, ingressos e tem também a alimentação lá dentro que me falaram que é bem caro. Então vejo pela tv.
    Eu queria uma mãe animada como você porque a minha não quer saber de ir pra lugar nenhum.
    Realmente a gente fica mais "sem vergonha" quando fica mais velha. Eu teria feito a foto com o tênis também.
    Bjus!

    galerafashion.com

    ResponderExcluir
  2. Oi Chris, que animação eins?!
    Olha, vou te falar a verdade... eu nunca liguei muito pra esse evento, até porque moro longe e fica um tanto mais caro participar, mas com você contando assim, me deu uma vontade de ir. Quem sabe numa próxima edição, não é mesmo?!

    Bjokas da Vaci :*
    https://blogpapodeesmalte.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Os nickelback e os imagine dragons devem de ter sido um estrondo! Gostei muito do post!! <3 ainda bem que gostaram e que se divertiram!

    pimentamaisdoce.blogspot.pt

    ResponderExcluir
  4. Deve ter sido incrível ter ido no RIR, tenho muita vontade, mas como moro longe, acho que os custos seriam bem altos para mim. Mas para quem tem a oportunidade tem que ir mesmo, nem se for 1 dia! ❤

    https://www.kailagarcia.com

    ResponderExcluir
  5. Sonho de vida ir para o Rock in Rio, bem gostoso viver essa experiência. Infelizmente sou de SP e pra eu ir fica bem caro.
    big beijos,
    Lulu
    www.luluonthesky.com

    ResponderExcluir
  6. Oie.
    Eu já quis muito ir no RIR mas perdi essa vontade. Muito dos meus artistas favoritos já morreram e acabou que perdeu a graça. Entretanto, gostaria de conhecer os arredores. As praças, as esculturas — essa do All Star é genial — e certamente os restaurantes.
    Amei o post.
    Beijos.
    Blog: Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  7. Que demais. Adoraria ir e ainda irei.
    Amei demais as fotos.
    Beijos.
    www.lewestinblog.com

    ResponderExcluir
  8. É muito bom quando a gente consegue realizar um sonho antigo, né? Que bom que você conseguiu ir mais de um dia no RIR! Pelo vista a experiência foi marcante. =)
    Bjks!

    Mundinho da Hanna | Instagram

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo