terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Museumplein: uma praça e três museus - Amsterdam


A Museumplein é um enorme espaço de lazer superagradável. É nela que estão localizados os três principais museus de Amsterdam: Rijksmuseum, Museu de Van Gogh e o Museu de Arte Moderna Stedelijk. 

Praça dos Museus em Amsterdam


Bem em frente ao Rijksmuseum está o famoso letreiro I AMSTERDAM, um dos cartões postais da cidade. Um ponto em que todos querem tirar uma foto, mas vou te contar... é difícil. O letreiro está sempre lotado. A dica para tirar uma boa foto ali é chegar bem cedo e levar um pau de selfie. Não foi o nosso caso.

Em frente ao letreiro fica o lago que forma um espelho d'água, mas em outubro, quando nós fomos, ele estava vazio. No inverno forma uma pista de patinação no gelo e na primavera ele fica cheio de tulipas. Deve ser lindo de ver.


letreiro I amsterdam

No lado oposto ao Rijksmuseum fica o famoso ConcertGebouw.


Praça dos Museus em Amsterdam

Na lateral fica o Museu Van Gogh com o Stedelijk atrás.

Praça dos Museus Amsterdam


Além de ser famosa pelo seu lado cultural, a praça também é um grande espaço para lazer com um pequeno parquinho para crianças. Podemos ver muitas pessoas caminhando, andando de bicicleta, fazendo piquenique, aliás, essa era nossa intenção: trazer algumas delícias da Feira Albert Cuyp Markt e saborear ali naquele enorme gramado. Mas o frio não nos possibilitou esse desfrute. 

Então começamos o nosso passeio pelo Museu Van Gogh.


O prédio onde fica o museu é moderno, amplo e bem iluminado. O acervo conta com cerca de 200 quadros, 550 desenhos, cartas de Van Gogh para o irmão Theo, fotos da família e objetos.


Passamos por todo o acervo com calma e pudemos conhecer mais de perto a história e obra desse gênio que sofreu de doença psicológica, ficou internado, dependeu do irmão, viveu praticamente sem amigos e não teve reconhecimento em vida. A história é triste, mas suas obras são deslumbrantes.


Uma boa dica é ficar atento às exposições temporárias. Sempre rola algo interessante. 
O museu conta com um café muito gostoso para um lanche e um restaurante. Tem também duas lojinhas sensacionais. Eu pirei nas peças inspiradas na famosa série de girassóis (sete quadros com um número de três, cinco, doze e quinze girassóis).


Depois de tanto deslumbre seguimos para o Stedelijk Museum, o preferido da Ana Luiza.


O Stedelijk considerado um dos melhores museus de arte moderna e contemporânea do mundo foi reformado e reinaugurado em 2012. O novo prédio anexo, esse da foto, é chamado de "banheira" e gerou muita polêmica. Bonito ou não, ridículo ou não, o importante é que essa banheira da discórdia, que gera reações de amor e ódio, tem uma das mais ricas e modernas coleções de obras de arte do mundo, com peças dos mais reconhecidos nomes dos movimentos de arte moderna como o Impressionismo, o Fauvismo e o Expressionismo

No final das contas o tal prédio ficou cool e acabou sendo um motivo a mais para o público fazer a visita. E ainda mantém o prédio antigo, preferido dos holandeses.



O museu não é grande e fizemos todo o passeio nos surpreendendo com as obras.


A coleção do Stedelijk é fantástica e vale a pena mesmo para quem não é fã de Arte Moderna. Lembre-se que arte moderna é experimentação e vá de peito e mente aberta.


O museu, bem embaixo da banheira, conta com lojinha que eu nem passei perto porque já tinha me arrasado na lojinha do Van Gogh e um restaurante muito gostoso onde almoçamos. Esse restaurante é indicado inclusive por ser "kindvriendelijk", ou seja, receptivo pra crianças como dizem os holandeses.

Depois de um bom descanso no restaurante, comendo com calma e conversando sobre o que vimos até então, seguimos para o Rijks.


O Rijksmuseum também passou por reforma, foram ao todo 10 anos de melhorias, e é considerado um dos melhores museus da Europa e do Mundo. É simplesmente sensacional e imperdível.

É enorme e não dá para fazer a visita toda em um dia e com calma. É importante selecionar o que se deseja ver. É de tirar o fôlego!



O acervo é variado com relíquias históricas e muitas, muitas, mas muitas mesmo, obras primas de vários estilos, épocas e locais do mundo. 


Inclusive se você pensa que é na Rembrandthuis que verá as melhores e mais famosas obras de Rembrandt, está enganado é no Rijksmuseum, que abriga diversas delas, inclusive a megafamosa "Ronda Noturna".

Nos surpreendemos também com a biblioteca que o museu abriga. Sensacional, coisa de filme.




Bem em frente ao Rijksmuseum, tem um jardim lindo e aconchegante. Daqueles que dá vontade de ficar ali o dia inteiro sentadinha, aproveitando o sol e curtindo o visual. No centro tem uma fonte de água que é pura diversão. Sério, acho que esse jardim merece um post só para ele.



Compramos entrada antecipada apenas para o Van Gogh. Realmente a fila dele era bem grande. Os outros dois não tinham fila e foi supertranquilo. 

Outros posts sobre Amsterdam:

- Museu do Gato;
- Biblioteca;
- Begijnhof, um refúgio no coração de Amsterdam;
- Feira Albert Cuyp Markt;
- Uma palhinha de Amsterdam;
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo