quinta-feira, 20 de abril de 2017

MAR - Exposição "O Nome do Medo"



Fazendo um passeio pelo MAR - Museu de Arte do Rio - eu me encantei com a exposição "O Nome do Medo", Rivane Neuenschwander. A mostra apresenta 32 peças em forma de capas coloridas e com texturas variada que representam os medos das crianças.

Exposição O Nome do Medo no Museu MAR

A proposta do trabalho para esta exposição foi  investigar o medo a partir do olhar das crianças.




E o mais interessante foi o processo de criação até se chegar às peças. Foram feitas oficinas com mais de 200 crianças, com a faixa etária entre de 6 a 1, de escolas públicas e particulares e de unidades de reinserção social (URS).

Nessas oficinas as crianças que foram estimuladas a desenhar seus maiores medos e a construir capas usando materiais diversos.


As capas resultantes das oficinas foram trabalhadas pela artista Rivane e com a colaboração do designer Guto Carvalhoneto.

O resultado foi uma exposição divertida, curiosa, interessante e que nos faz pensar sobre o medo que já tivemos quando crianças e que as nossas crianças têm. Muitos medos expostos nos fazem pensar sobre exposição da criança à violência e questões da nossa sociedade. É duro ver que crianças apresentam medos de faca e de pessoa bêbada; medo de tiroteio, terrorismo e arma bomba.





A ambientação da exposição está bem legal. As peças estão expostas em uma sala ampla, bem clara, com espelhos e produção sonora.

Encontramos medos comuns, como medo de tirar nota baixa.


Medos inesperados, como medo de final de semana. A capa abaixo representa o medo de final de semana, medo do fim do mundo e medo de esquecer.




Medos nojentos em capas até fofinhas, como o medo de vômito.



Medos graves, como medo de estupro.



As oficinas foram feitas com uma quantidade bem grande de crianças e os medos que surgiram também foram em grande quantidade. Por isso cada capa representa mais de um medo.

Um ponto bem positivo é que a exposição é interativa. Nós podemos vestir a maioria das capas expostas. Podemos brincar com os nossos medos, vesti-los e nos despir dele, pelo menos simbolicamente.


Ainda tem uma área com projetores onde podemos montar os nossos medos com cores, imagens e nomes. Não fiz foto desta parte, mas fiz um vídeo bem rápido que postei na story do IG.



Já que trouxe vídeo, tem mais esses dois que mostram um medo bem diferente.


E um comentário que eu ouvi de um visitante culpando a mãe da criança. A mãe sempre levando a culpa...


Serviço:
Museu de Arte do Rio. Praça Mauá, 5, Centro. 
Terça a domingo, das 10h às 17h. R$ 20 inteira. Gratuidade às terças.
Até 16 de julho.
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

3 comentários:

  1. Gente, que ótimo tema a ser trabalhado! Amei a ideia que a artista trouxe de podermos vestir e despir os medos! Sensacional!

    ResponderExcluir
  2. Que exposição diferente!! Me identifiquei com alguns medos rsrsrsr

    ResponderExcluir
  3. Achei super imteressante essa proposta de trabalhar o medo.... as crianças devem
    Adorar

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo