terça-feira, 17 de abril de 2012

Respeito + Responsabilidade = Boa Convivência

As coisas aqui em casa andaram meio confusas. As implicâncias entre as irmãs estavam me deixando de cabelo em pé. Já falei aqui que se tem uma coisa que me tira do eixo são as briguinhas e picuinhas entre as minhas filhas. Sei que brigas entre irmãos é coisa normal, que acontece, e coisa e tal, mas eu fico muito incomodada.

Tentei vários caminhos: conversei, ignorei e deixei elas se resolverem sozinhas, interferi sem tomar partido, fiz a linha Içami Tiba - Consequências no lugar de castigo -, mostrei o quanto eu ficava chateada, tentei uma chantagem emocional me mostrando muito triste. Tudo o que eu consegui foi que as implicâncias parassem por um período.

Até a Xina estava entrando na dança das briguinhas, tomando o partido da Sofia, latindo para e correndo atrás da Ana Luiza, não deixando a Ana Luiza ficar no quarto, de porta fechada, e entre outros comportamentos.

Imagina a cena com uma criança chorando, a outra gritando e uma cachorra latindo. É de enlouquecer. É de pirar qualquer um. Eu, pelo menos, fico a beira de um ataque de nervos.

Quando eu já estava pensando em deixar o método Piaget de lado, e partir para a linha Pinochet, já estava começando o meu processo de transformação, já estava pensando em desistir dessa psicologia toda, o que eu fiz? Pedi ajuda. Fui à psicóloga.


A primeira sessão de terapia foi com uma "psicóloga de cães". Ela esteve aqui em casa, observou o comportamento das três (Ana Luiza, Sofia e Xina) e diagnosticou:
- a Xina não estava respeitando a Ana Luiza, estava impondo a vontade dela, Xina, de brincar e exigindo atenção da Ana Luiza a qualquer momento.
- a Sofia não estava respeitando a vontade da Xina, estava agarrando, colocando no colo mesmo quando a Xina não queria.


Nessa mesma sessão, a adestradora conversou com a Ana Luiza e com a Sofia e ensinou alguns exercícios para elas fazerem com a Xina. O objetivo desses exercícios era fazer a Xina respeitá-las.
Uma única sessão, e a família estava dispensada da "terapia familiar canina". 

Partimos para a avaliação com a psicóloga de gente. Foram quatro sessões de avaliação e o diagnóstico. Família dentro da normalidade, sem necessidade de terapia. A origem da maior parte dos conflitos está na falta de respeito a dois ambientes: quarto e banheiro.

- A Sofia não estava respeitando o direito da Ana Luiza ficar sozinha no quarto dela. Então entramos num acordo onde uma só entra no quarto da outra se for bem-vinda naquela hora.
- Nem a Ana Luiza, nem a Sofia estavam respeitando o tempo da outra no banheiro. Deixamos claro que enquanto alguém estiver no banheiro ninguém vai ficar batendo na porta nem apressando. Se tiver com muita necessidade, faz uso do banheiro da mãe e do pai. 
- As duas não estavam respeitando o meu direito de ter tranquilidade dentro na minha casa. Forte, né? Mas usei de um drama sim.

Com isso tudo, reafirmamos que a palavra chave para a Boa Convivência é Respeito e na definição das regras a serem respeitadas esbarramos na palavra cooperação. E a melhor forma de cooperar é assumindo Responsabilidades.

A Xina já está uma lady, comportadíssima, respeitando a Ana Luiza e a Sofia. Uma coisa linda. Foi muito fácil.

A Ana Luiza e a Sofia melhoraram bastante, mas ainda têm recaídas. Preciso diariamente reforçar os conceitos do Respeito + Responsabilidade para termos uma Boa Convivência.

E foi fazendo esse trabalho de formiguinha, esse exercício diário de paciência que encontrei os livros, da coleção Valores, da editora Scipione, que se encaixaram como uma luva no nosso momento. Claro que os incluí nas nossas leituras e conversas noturnas:


+


=


E assim vamos melhorando a cada dia, entre uma recaída e outra, dias sim, dias não, vamos sobrevivendo sem um arranhão.

E agora, enquanto acabo de escrever este post acabei de ouvir a Ana Luiza falar para a Sofia que está no banho:

- Sô, minha linda, não demora muito não, tá? Por favor.

Oba, hoje é dia sim. O que significa que ontem foi dia não. Mas isso eu conto amanhã.
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

33 comentários:

  1. Muito bom o post, vai ajudar muita gente, parabéns.
    http://cantinhodavanderleia.blogspot.com.br/2012/04/20-esmaltacao-simples-e-delicada.html

    ResponderExcluir
  2. Ai Chris, eu e meu irmão tb vivíamos entre "dores e amores" rsrsrsrs. Mas pelo visto vc tem seu jeito todo especial de contornar as situações e sabe "convencer" as meninas da melhor forma, ensinando o melhor caminho!! Bjs!!

    ResponderExcluir
  3. Bom....
    E ASsim elas vão aprendendo neh?
    Ou será que nao?
    Espero de todo o coração que a boa convivencia continue, esse negocio de irmão é complicado, até hoje eu morando a uns 15 km do meu irmão lá na casa da minha mãe ainda tem dia sim e dia nao também...
    Faz parte..
    Boa sorte amanhã
    bjO

    ResponderExcluir
  4. Minha linda foi fofo!
    Ah Chris, que bom que vcs são uma família normal ! kkkkk...
    Mas, ó, vamo falar aqui agora: pra quem vê de fora, e imagina você tendo pitis e enlouquecendo, é divertido demais! Mãe é mãe, amiga! vive tendo pitis e amando a prole!!!
    beijossss...
    Fe

    ResponderExcluir
  5. olha muito bacana, axo certissimo ensinar o respeito, com certeza assim serão adultas exemplares né! espero q tudo funcione! bjs bjs

    ResponderExcluir
  6. Muito legal sua colocação Chris, e ter chamado um psicologo fez muito bem, tem coisas pequenas que a gente nem pensa em fazer que só eles "terapeutas" sabem nos dizer como agir, falo isso pq ja fiz muita terapia, pra mim, não para as crianças, e diversas coisinhas acabei aprendendo com ele.

    amei o jeito como vcs trataram o assunto, em casa os meus tb implicam muito um com o outro, vou usar essa tática

    beijos


    Dri Viaro
    www.driviaro.com.br
    www.ameliasdesalto.com
    www.ateliefesteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Cada dia que passa é um aprendizado.
    Adorei o post vai ajudar muitas mamães
    Bjks
    www.cantinhodosam.com

    ResponderExcluir
  8. Olá Chris, se servir de consolo, eu já passei por esta fase e não foi nada fácil, mas com o passar do tempo e o amadurecimento dos filhos, as coisas vão melhorando e muito.
    Meus flhos tem hoje, 17 e 15 anos, dois meninos e hoje de vez em quando sai um arranca rabo, mas bem de vez em quando...
    E agora eu nem brigo, nem grito, nem me descabelo mais. Eles se acertam rapidinho. Graças a Deus !!
    Agora temos outros problemas....rsrsrs
    mas aquelas picuinhas não existem mais.
    Por isso, tenha paciência, logo logo passa....
    bjs

    ResponderExcluir
  9. Ah Chris imagino como deve ser difícil.

    Temos que ensinar o respeito sempre. E claro uma boa leitura para ajudar com isso.

    Cada dia que passamos aprendemos coisas novas né?
    Esse post vai ajudar a outras mamães, tenho certeza

    Beijos
    Lilia

    ResponderExcluir
  10. Chris, lindo post, Sei que os meus são pequenos,mas procuro usar regras e na base de muita conversa, sei que apenas estou começando a viver os "jeitinhos" que eles poderão se comportar daqui alguns anos, ler seu post me faz reforçar mais no modo que educo os pequenos, e melhor de tudo aprender muito, mas muito mesmo contigo. Sem contar as dicas de livros. Super beijo em vocês.
    Cléo

    ResponderExcluir
  11. Sua maneira de contar um assunto tão sério, deixou-o leve para ser aprendido. Muito bom. Melhor ainda não ter precisado do método "Pinochet" (risos). Muitos beijos na turminha!

    ResponderExcluir
  12. Oiii passando aqui pra visitar!! Tmb estou parcipando do amigo da mamãe porém não consigo seguir seu blog já vi ele mais não me lembro se seguir
    adorei ^^ Bjos deixo o meu blog :) http://annabeatrizrafaela.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. passando para te fazer uma visita.
    Bjus

    ResponderExcluir
  14. Adorei o "deixando o Piaget de lado e entrando com o Pinoche" Acho que deve ter hora que é assim mesmo. Mas acho muito legal a forma como você lida com as coisas ai na sua casa, e mais ainda você dividir tudo isso aqui no blog pra outras mães poderem aprender um pouco mais.
    bjs
    Di

    ResponderExcluir
  15. Eu ainda não cheguei nessa fase e confesso que fico preocupada. João é muito impulsivo, já a Letícia é mais paciente.

    Legal teu post. Beijos

    ResponderExcluir
  16. Creio que essas brigas de irmãos são normais mesmo, mas é muito importante ficar de olho, impor limites, e pedir ajuda sim quando necessário, pq não!? Parabéns por sua atitude, aos poucos as coisas entre as meninas (e a Xina, claro) entram nos eixos! Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Nossa Chris, amei as dicas!
    Tb tento de td pros meus nao brigarem, baterem boca, essas coisas... mas tem horas q nada funciona e prece q eles fazem as coisas pra nos irritar, de proposito!

    Hj msm conversei com os dois sobre regras, foi uma loucura. o Theo principalmente é respondão rs!

    Anotei suas dicas de leitura!


    Bjks

    ResponderExcluir
  18. Chris eu e minha irmã vivíamos em pé de guerra, até hj temos nossas briguinhas, mas minha irmã briga com todo mundo rsrs!! Espero que seu método dê certo, mas pra infelicidade das mães, é normal irmãos brigarem!
    Bjos!!

    ResponderExcluir
  19. Parece que vc descreveu o cotidiano aqui de casa,kkk... mas a terapia ainda não surtiu efeito... vc me deu esperança!Bjs

    ResponderExcluir
  20. Oi Chris, tenho duas irmãs e com a mais velha, qdo adolescente, brigava feito cão e gato..rs (hoje somos amigas e comportadas)
    Vc agiu com sabedoria procurando ajuda profissional.
    Regras básicas que esquecemos no cotidiano, e nestes momentos uma conciliadora faz muita diferença.
    bju

    ResponderExcluir
  21. Olà!!!
    Obrigado pelo carinho no meu blog!!
    Adorei o teu post, axo k agiste muito bem!!
    bjnho

    ResponderExcluir
  22. Ainda bem que vc teve ajuda, acho que é para pirar qualquer mãe mesmo, além de nos deixar triste a briga do dia a dia entre os irmãos.
    Ainda bem que as coisas estão melhorando e espero que muitos dias sim aconteçam por aí, e os dias não passem rápidos e despercebidos,hehehe
    bjs e boa semana

    ResponderExcluir
  23. Oi Chris!
    Para variar tu escreveste um ótimo post, eu gostei muito, pq relacionamento entre irmãos às vezes pode ser bem complicado e nada melhor do que ver o que tá acontecendo de errado quando o conflito tá começando,né?
    Mas esse conflito aí tá dentro da normalidade...coisa boa! Adorei o trocadilho Piaget por Pinochet rsrsrs!
    Beijos
    Pri & Bia

    ResponderExcluir
  24. lendo a tua postagem vi o caio e mariana aqui, fica dificil né, a gente enlouquece mesmo, as vezes, ate nem sei fico surda sabe, me faço....ai dou uma surta, grito, sei que não deveria mas tem horas que não da pra aguentar...

    nossa que interessante isso psicologa de cães, aqui em casa a sandy não vai pra nenhum lado, ate foge deles kkkkk

    sim realmente a ana é mais velha que a sofia, respeito teria que ter mesmo, melhor dizendo que as duas deveriam se respeitar, concordo contigo viu, respeito é fundamental

    adorei as dicas dos livros, vou ver se acho e passo pro caio, pra mariana vai ficar dificil mas eu vou interferindo

    beijocas nas 4 hehehe

    geovana centeno
    http://minhaflormariana.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  25. Oi, Chris que bom que você conseguiu solucionar o problemas mesmo com as recaidas né? Meu irmão e eu brigavamos muito, mas tentávamos respeitar um o limite do outro é claro que nem sempre dá certo mas vale a tentativa.

    Bjssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir
  26. Oi Cris
    Essas briguinhas terminam ! depois é só love de irmãs!
    Ri muito qdo li sobre o seu processo de transformação, e me lembrei quando meu filho já adulto e casado disse numa conversa, que ao me me ouvir andar pela casa, tum tum tum ele já esperava a bronca. Dizia em seus pensamentos: lá vem a ogra!!!!
    No que eu me transformava , !!!!
    Hoje em dia eu rio, mas antes ficava possessa!
    bjos e belas transformações
    Zizi

    ResponderExcluir
  27. Olha o que vem pela frente hein!! Muito bom já ir deixando dicas pra gente!! Cris

    ResponderExcluir
  28. Chris, o mais importante é que vc encontrou a causa dos problemas. Obrigada por compartilhar conosco.
    Ah! Deixei um selinho pra vc lá no meu blog, sei que vc já deve ter muitos selinhos, mas é que lembro de vc com muito carinho, e decidi deixar mesmo assim! Beijos

    ResponderExcluir
  29. Oi Chris!!Nossa,lendo seu post revi minhas brigas com meus irmaos em casa,hihihi..Mas é assim mesmo,não tem jeito!Mas claro que "pacificar" e ensinar a ter respeito ,acima de tudo é o mais importante!! Beijos e otima semana...não vejo a hora do nosso encontrinho no Rio..êê!!
    rs..Bjs!

    ResponderExcluir
  30. Chris, muito bons esses livros. Eu gostei a terapia com a Xina.

    ResponderExcluir
  31. KIta, irmãos brigam mesmo. Você não lembra como você brigava com a sua irmã? Os meninos aqui estão sempre se implicando. É coisa de irmão e não significa que não existe amor entre eles. Eu gostei muito dos livros.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  32. Chris, me empresta esses livros para eu ler co o Ramon. Ele tá precisando de uma leitura dessa.
    beijinho

    ResponderExcluir
  33. Minha Sossoca com minha Xinoca, dois amores da minha vida.
    Irmãs se implicam mesmo mas isso passa com o tempo. E queria era ter visto essa terapia de família com a Xina. Deve ter sido muito engraçada.
    beijos

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
▲ Topo