terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

Lomografia - Diana F+, a revelação



Lomografia – A revelação

Revelamos o nosso primeiro filme da Diana F+, aquele do workshop.

Primeiro veio a enorme ansiedade da espera, na verdade, a ansiedade por não saber o que esperar já que não tem essa paradinha de ver como a foto ficou nem antes nem depois. Não dá pra ver a foto antes porque o visor da máquina não está interligado com a lente, ou seja, temos uma noção, uma orientação apenas, do que estamos focando.

Segundo a decepção. Quando eu e a Ana Luiza vimos as fotos achamos que ficaram muito ruins. Eu até disse pra Ana Luiza que não ficaram tão ruins assim, que eram apenas as primeiras, que os erros seriam importantes pra gente aprender e melhorar e coisa e tal. Até que é verdade, mas o meu objetivo era incentivá-la a continuar experimentando e arriscando.

Depois fui rever as fotos com a Ana Luiza, pesquisamos na internet, vimos outras fotos feitas com a mesma máquina, lemos sobre outras experiências e começamos a achar que até que nós fomos bem demais pra primeira experiência.

Fica mais fácil da gente entender melhor o ar retrô das fotos lomográficas conhecendo as 10 “regras de ouro” que são base do estilo lomo.

1 - Leve a sua Lomo onde você for.

Essa é fácil. Eu sempre levo a minha máquina fotográfica para onde eu vou. Sou tão doida com esse negócio de foto que levo duas máquinas para o caso de perder uma. Nunca tiro todas as fotos de um passeio em uma única câmera. Pior do que perder a máquina é perder todas as imagens. A questão é que agora tenho mais uma máquina na bolsa: a digital e a analógica.

2 - Fotografe durante todo o tempo, em qualquer hora, seja dia ou noite.

Essa também é fácil. Já fotografo a qualquer momento, ou a todo momento. Um mesmo caminho que faço diariamente pode se tornar totalmente diferente quando olhado por outro ponto de vista. A máquina fotográfica me estimula a procurar ver os detalhes, observar por outro ângulo.

3 - A lomografia não interfere na sua vida, ela é parte dela.

Aqui não sei se chego lá, apesar de estar curtindo muito essa novidade que a Ana Luiza me apresentou.

4 - Aproxime-se o máximo que puder de seu objeto de desejo lomográfico.

Essa também é fácil. Eu já experimentava essa proximidade antes e com as fotos analógicas estou tornando isso mais frequente. Quanto mais próxima das coisas, mais percebemos os detalhes. O problema vai ser quando eu for no Zoológico.

5 - Não pense.

Essa regra tá difícil por enquanto. Como não pensar se tenho que calcular o enquadramento do que eu quero fotografar já que o visor não está interligado à lente? Como não pensar se tenho que me lembrar da asa do filme que estou usando e se esta está adequada para a claridade? Como não pensar se preciso verificar se a distância está conforme o foco ajustado na câmera? Bom, com o tempo isso vai estar no sangue e aí vamos poder ser só instinto.

6 - Seja rápido.

Como eu sei que um segundinho apenas pode mudar completamente o cenário a ser fotografado, o momento que queremos capturar (principalmente quando fotografamos crianças), já deixo a máquina preparada. No caso das máquinas analógicas já rodo o filme assim que bato a foto, é bom criar um método. Como não estou muito adaptada, por enquanto, e ajusto o foco para a série de fotos, me posiciono conforme o foco ajustado para não perder tempo manuseando a máquina.

7 - Você não precisa saber antes o que fotografou.

Essa tá difícil. Depois dos visores das máquinas digitais que mostram a imagem que está sendo clicada é difícil deixar o instinto fazer o enquadramento. Mas é uma questão de adaptação pra Ana Luiza e readaptação pra mim.

8 - Nem depois.

Essa tá muito difícil. Segurar a ansiedade, não dar um segundo e terceiro click para garantir a foto (estamos com filmes de rolo que tem uma quantidade muito limitada de poses) e esperar a surpresa está sendo uma experiência e tanto. Mas até que é divertido.

9 - Fotografe sem olhar no visor.

Essa tá muito, muito difícil. Mas com o tempo, com a experimentação e o conhecimento vamos trazer o visor para a nossa cabeça e vamos conseguir imaginar o enquadramento.

10 - Não se preocupe com as regras.

Essa é a melhor de todas! Ela possibilita a brincadeira.

E foi com essa última regra que passamos a gostar das nossas primeiras fotos com a Diana F+. O importante é a diversão.

Então vamos às imagens:

Para essas primeiras fotos, em um dia de sol, usamos o filme lomography color e regulamos a câmera posicionando no sol. 

A Ana Luiza foi de ISO 400 no modo 16 poses. Saíram 13 fotos, algumas ficaram escuras e outras boas. E de primeira ela já brincou com a sobreposição de imagens.



Eu fui de ISO 100 no modo 12 poses. Saíram todas as fotos, mas a maioria ficou com o reflexo da marcação do filme. 



A Ana Luiza está brincando bastante com a sobreposição.


E eu até que não estou tão ruim assim no enquadramento.


Bom, levando em consideração que essas foram as primeiras fotos analógicas da vida da Ana Luiza, as minhas primeiras fotos com câmeras lomo, nos lembramos do estilo lomo em que a "foto não é um espelho do momento e sim um leitura dele" e interpretamos que a nossa leitura até que foi divertida. Vamos continuar experimentando, arriscando e quebrando as regras.

AQUI nós falamos pela primeira vez sobre a Diana F+ e sobre o workshop. 

A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

13 comentários:

  1. Ficaram legais e experiência bem divertida.Então, valeu! beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Experiência bem bacana!! Gostei, Chris
    Adorei as fotos.

    Beijos
    Lilia

    ResponderExcluir
  3. Adorei o blog, muito lindo, amei tudo. Parabéns mesmo, vou sempre estar aqui (:

    ontendency.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. NÃO SEI O QUE É ISSO AS FOTOS ESTÃO BONITAS BEIJOS DA PENHA .

    ResponderExcluir
  5. ESTOU NA MESMA SITUAÇÃO DA PEPENHA ,NÃO SEI EXATAMENTE O QUE É ,NÃO PUDE EXPLICAR PARA ELA E ADOREI AS FOTOS .....

    ResponderExcluir
  6. ESSAS FOTOS SÃO REVELADAS NA MÁQUINA QUE AS TIRA ?

    ResponderExcluir
  7. A Ana Luiza tem o maior jeito.pra foto porque ela é muito criativa. E a Sofia é uma fofa e se deixa fotografar. Muito legal você acompanhar a Ana Luiza nesse.novo interesse dela.
    beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Oi Chris as fotos ficaram ótimas eu adorei e agora esperando pra ver as próximas. Adorei as dicas pra tirar boas fotos.

    Bjsssssssssssssssssssss, Dani Cardão.

    ResponderExcluir
  9. Eu gostei dessa foto que tem a Ana Luiza e a Sofia juntas e fazendo careta porque ficou engraçada e alegre

    ResponderExcluir
  10. Quando a Bibiana Maia me contou do projeto (A lomografia e o Instagram de carnaval #afolia http://bit.ly/VVxnlg) eu lembrei de ter lido algo seu sobre lomo, Chris Ferreira. Achei lindo a Ana Luiza curtir isso. Quem sabe animo os meus meninos tb? Outro dia até tirei da estante minha "coleção" de câmeras do tempo que usava filmes...
    E achei as fotos bonitas, viu? Imagina estes meninos usando laboratorio de revelação, que sonho!

    ResponderExcluir
  11. Amiga só você mesmo pra se dedicar e envolver dessa maneira linda com as suas filhas. Te admiro demais.
    bjs

    ResponderExcluir
  12. Oi, Chris! Gostei muito da segunda foto. E, sendo a primeira vez, vocês ganharam experiência e se divertiram!!! Bjs, Etienne.

    http://edeetienne.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Kita, muito legal! Quero fazer o próximo workshop com vocês. Me chama, tá?
    Bjs

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo