sábado, 2 de março de 2019

Austrália - 12º Dia - Melbourne

Dia de despedida de Melbourne. Primeiramente, muito quente. Mas muito quente mesmo. Calor de rachar os lábios. Nunca senti calor assim, nem no Hell de Janeiro.

Mas deixa o calor pra lá, carrega a garrafa de água e vamos que temos muito o que aproveitar, ver e rever na cidade.

Começamos com um café da manhã descolado no Operator 25, na 25 Wills Stum lugar agradável e acolhedor, não muito grande, com mesas do lado de dentro e na parte de fora, e comida muito gostosa. Dizem que o ponto forte são os Ube Waffles, mas eu estava com desejo de toast com abacate e ovo.  Acho que neste exato momento em que escrevo este post estou arrependida por não ter encarado o tal waffle. Mas tudo certo! O café da manhã no Operator 25 vale a pena e eu voltaria. 

Onde tomar café da manhã em Melbourne

Alimentadas, seguimos nossa caminhada para o Victoria Market (poderíamos ter feito o café da manhã ali, mas preferimos conhecer o Operator 25). Eu amo um mercado local. É uma ótima oportunidade para conhecer mais dos hábitos e tradições do lugar. 

O Queen Vic, como os locais carinhosamente chamam, é um grande mercado antigo que tem de tudo! E aberto todos praticamente todos os dias, exceto às segundas e quartas-feiras.



Ficamos doidas andando pelos diversos corredores cercados de barracas e bugigangas. É ótimo para quem gosta de uma barganha ou mesmo quiser fazer um piquenique, ou, como nós, apenas olhar por curiosidade e diversão. Lá encontramos frutas e vegetais frescos, comidas gourmet, roupas e lembranças. Ótimo lugar para encontrar algumas verdadeiras lembranças australianas, de botas de pele de carneiro quentes (chamadas Uggs) a camisetas, chaveiros e brinquedos de canguru fofinhos, e bumerangues com arte aborígene. Também é um ótimo lugar para almoçar. Há uma praça de alimentação que tem uma grande variedade de cozinhas, incluindo italiana, turca, francesa e até indiana.



Na Austrália tem um lema que se você não conhece, não toca. Isso porque tudo por lá pode ser perigoso. Pois é, eu pequei essa inocente frutinha diferente e saí com pelo menos 20 espinhos em cada um dos 20 dedos. Ao longo do dia tinha espinho na minha barriga, nos meus lábios, mas tudo certo. Bom pra lembrar. 

Deixamos o mercado e suas excentricidades para trás, afinal era dia de despedidas, e caminhamos até a Biblioteca de Melbourne. Lindíssima! O mais bonito é ver todas as mesas (não dessa área fotografada) ocupadas, com pessoas lendo, fazendo grupo de estudos, realmente utilizando a biblioteca. 

Admiramos a arquitetura do prédio que é maravilhosa e passeamos pelas exposições. As exposições
A State Library Victoria está constantemente mudando as exibições de classe mundial. Quando estávamos fazendo a nossa visita, fizemos check-out em duas exposições, as quais eram gratuitas e maravilhosas para explorar: "World of the Book" que apresentou a história do design, produção e ilustração de livros desde a Idade Média até os dias de hoje e a "A mudança do rosto de Victoria", que compartilhou as histórias das pessoas, lugares e eventos que moldaram Victoria.

Biblioteca de Melbourne

Dali fomos para o outro lado do Yarra River, mas no caminho vimos que bem perto da biblioteca estava China Town. Saltamos ou voltamos depois? Decidimos voltar depois se tivéssemos tempo.
Seguimos os nossos planos e paramos no Shrine of Remembrance, Santuário da Recordação. Um monumento para aqueles que lutaram, sofreram e entregaram ajuda em todas as guerras em que a Austrália participou. De sua varanda, o santuário oferece uma vista esplêndida do horizonte de Melbourne. Aproveitamos a entrada gratuita e fizemos a visita interna.

Monumento Shrine of Remembrance

 
Do outro lado da rua, bem ao lado do Shrine of Remembrance, fica a entrada para o Jardim Botânico de Melbourne. Eu adoro um Jardim Botânico. Adoro esse contato com o verde, esse respiro no meio da cidade, esse oásis de tranquilidade no meio da agitação e o alívio verdejante que esses parques proporcionam. 

Fizemos o nosso caminho de volta atravessando todo o Jardim Botânico de Melbourne, passando por uma variedade enorme de plantas com seções especiais, como o Australian Forest Walk, o Tropical Glasshouse e o Arid Garden. Outra área popular, e que eu achei muito fofa, é o Jardim das Crianças da Fundação Ian Potter, que possui plantas e caminhos projetados especificamente para as crianças se divertirem.

Jardim Botânico de Melbourne


Passeamos pelos caminhos sinuosos tranquilamente reservando tempo para admirar as extensas coleções de plantas, flores coloridas e o Lago Ornamental. 

Jardim Botânico de Melbourne


Nos despedimos do Jardim Botânico de Melbourne pela saída G, passamos pelo  Parque Kings Domain e mais uma vez o Queen Victoria Gardens (visitamos no nosso primeiro dia em Melbourne) até a Galeria Nacional de Arte. 



Voltamos lá para ver a exposição Escher X Nendo. Essa foi a primeira exposição mundial entre dois mundos | Escher X Nendo, sendo a peça central da Galeria Nacional da temporada de primavera / verão 2018/19 de Victoria. São mais de 160 impressões e desenhos extraordinários do artista holandês M.C. Escher, apresentado em um ambiente imersivo criado pelo aclamado estúdio de design japonês nendo entrelaçando os mundos do artista e do designer.

Almoçamos no café da galeria de arte aproveitando para descansar as pernas e refrescar no ar condicionado.



Seguimos nossas despedidas, caminhando pelas ruas, absorvendo a arquitetura, contemplando tudo. Passamos centro de arte de Melbourne. 


Como o calor estava intenso fomos dar uma volta pela City de tran que é gratuito e uma boa opção para circular o centro. Passamos em Chinatown, uma pequena área, mas muito característica com a vistosa sinalização vermelha dos restaurantes chineses, as comidas exóticas para nós, os cheiros das iguarias, o barulho alto de conversas em uma mistura de diferentes idiomas que não entendemos absolutamente nada, como vietnamita, mandarim, coreano e cantonês.




 Retornarmos ao hotel, pegamos nossas malas e nos direcionamos para o aeroporto. Finalizamos os nossos dias em Melbourne. Voamos para Sydney.




Outros passeios em Sydney:






Você pode me encontrar também
A Autora:
Chris Ferreira

Chris Ferreira

Eu, uma mãe integral mesmo trabalhando em horário comercial, que procura equilibrar os diferentes papéis da mulher com prioridades e alegria.

Acredito que podemos levar a vida a sério, mas de forma divertida e é isto que eu tento mostrar no blog.

Google +

9 comentários:

  1. Te acompanhei pelo insta e vi as maravilhas. Pena sempre acaba, né/ beijos,tudo de bom,chica ( hora de pensar nas próximas!!)

    ResponderExcluir
  2. Aaaaa Chris!! Que tudo essa viagem!
    Eu morei um ano em Melbourne e esse seu post só trouxe saudades.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  3. Que lugar maravilhoso, adoraria conhecer.
    Beijinhos

    www.byglamour.com

    ResponderExcluir
  4. Imagens lindas, obrigado pela visita.
    Blog: https://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com/
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=DmO8csZDARM

    ResponderExcluir
  5. Não me importava de dar umas voltinhas por aí!
    Isabel Sá
    Brilhos da Moda

    ResponderExcluir
  6. Amei o Queen Vic, gosto muito desses centros de compras, e claro, se um dia eu for à Austrália vou me lembrar do lema, se não conhece, não toca, haha. Gostei dos lugares que vc visitou no último dia na cidade.
    Beijo, Blog Apenas Leite e Pimenta ♥

    ResponderExcluir
  7. Olhando as imagens foi com certeza um belo passeio. Gostei muito da bandeija do post anterior, um trabalho cheio de cor e arte. Beijinho e bom fim-de-semana.

    ResponderExcluir
  8. adoro posts com dicas de viagem como esse, amei conhecer esses lugares tao bacanas em Melbourne

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It button on image hover
▲ Topo